ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 28º

Arquitetura

Terraço horroroso vira lugar delicioso após reforma radical; veja o depois

Com resultado surpreendente, arquiteta tornou terraço em espaço delicioso para relaxar, curtir e ser feliz

Por Thailla Torres | 26/10/2021 08:23
Projeto da arquiteta Aline Picetti trouxe Terraço Refúgio para Casacor MS e inspira pela riqueza de detalhes. (Foto: Denilson Machado)
Projeto da arquiteta Aline Picetti trouxe Terraço Refúgio para Casacor MS e inspira pela riqueza de detalhes. (Foto: Denilson Machado)
Terraço do casarão da década de 70, que estava detonado e sem vida antes do projeto. (Foto: Thailla Torres)
Terraço do casarão da década de 70, que estava detonado e sem vida antes do projeto. (Foto: Thailla Torres)

A foto acima prova que o Lado B esteve no terraço com aspecto de abandono antes do projeto transformador começar. Mas o resultado foi mais surpreendente do que se imaginava. Arquiteta Aline Picetti conseguiu executar um ambiente para momentos de contemplação, descanso e lazer, mas sem grandes intervenções ou quebra-quebra. Ali, as soluções foram estrategicamente posicionadas e inspiram todos que passam pelo local.

Essa é a essência do Terraço Refúgio, mais um dos ambientes da Casacor MS, em um casarão da década de 70, no Bairro Jardim dos Estados.

O ambiente tem 90 metros quadrados e vários detalhes. Toda vez que você passar por ele, algo diferente irá chamar a atenção.  “Esse ambiente foi feito para que as pessoas tenham uma experiência de estarem acolhidas e refugiadas. Com vários elementos marcantes que trazem a sensação de aconchego e fazem a pessoa se sentir em um lar”, especifica a arquiteta.

Poltronas com macramê trazem memórias da avó. (Foto: Denilson Machado)
Poltronas com macramê trazem memórias da avó. (Foto: Denilson Machado)
Terraço trabalha os quatro elementos: terra, fogo, água e ar. (Foto: Janaina Lott)
Terraço trabalha os quatro elementos: terra, fogo, água e ar. (Foto: Janaina Lott)

A ideia dela sempre foi de fazer o mínimo de intervenção, como quebrar e construir no espaço. “A minha proposta foi construir um espaço totalmente independente da estrutura atual, ou seja, criei uma estrutura totalmente móvel, em estrutura metálica, e que depois, será possível reproduzi-la ou reaproveitá-la”.

Outro ponto alto do projeto é que o terraço trabalha os quatro elementos: terra, fogo, água e ar. O paisagismo representa a terra, a cascata a água, a lareira o fogo e o pergolado de tecido que se movimenta com o vento representa o ar.

A cascata e lareira, por exemplo, foram desenhadas por Aline e executadas pela sua empresa, trazendo à tona a essência da originalidade, que faz parte da temática da mostra, “Casa Original”.

No ambiente, cada visitante tem uma experiência e se identifica com algum detalhe. Por exemplo, os detalhes em macramê e crochê remetem ao passado e trazem lembranças de aconchego, casa de vó.

“Eu também utilizei alguns revestimentos da Fornari que imitam a madeira e pedra natural. Isso traz muito aconchego. O paisagismo também traz muita calma, paz e tranquilidade. E também não são apenas as pessoas que se sentem acolhidas e refugiadas, até o joão-de-barro resolveu se refugiar em nosso terraço”.

Luminária Ninho, feita pela artista Katherine Brizot. A luminária é de cerâmica e também foi produzida para esse espaço. (Foto: Allan Kaiser)
Luminária Ninho, feita pela artista Katherine Brizot. A luminária é de cerâmica e também foi produzida para esse espaço. (Foto: Allan Kaiser)
Mistura de texturas trazem memórias afetivas ao local. (Foto: Janaina Lott)
Mistura de texturas trazem memórias afetivas ao local. (Foto: Janaina Lott)

Apesar do terraço ser amplo, no projeto de Aline, ele foi dividido em setores e todos possuem detalhes que inspiram a reprodução em casa, independente do tamanho do ambiente, como uso das luminárias, do mobiliário, das obras de arte, do tecido, por exemplo.

Um dos destaques são as esculturas azuis de estrutura metálica e cortadas a laser, que chamam atenção no primeiro momento. Elas foram criadas e produzidas por Aline. “Elas foram feitas e inspiradas no ser humano. Muitas vezes, parece delicado e frágil, mas são muito mais resistentes do que parecem ser. Elas também podem ser utilizadas em ambientes internos e externos, ou seja, se adaptam em qualquer ambiente, assim como nós”, descreve.

As paredes foram revestidas com a pedra Púglia. O revestimento do piso cimentício, que imita a madeira natural, também se destaca e inspira.

A Cadeira Memórias, criada antes mesmo do ambiente da mostra, é um projeto autoral e que no processo de desenvolvimento, toda a família participou da elaboração, inclusive, a avó da arquiteta, que faleceu durante o processo de criação.

“Minha avó iniciou o crochê que serve como assento da cadeira. A Cadeira Memórias é cheia de história e memórias, assim como o Terraço Refúgio”, diz Aline.

Outra peça marcante é a Luminária Ninho, feita pela artista Katherine Brizot. A luminária é de cerâmica e também foi produzida para esse espaço. “A argila, que também é um material da natureza, permite ser moldada e em cada toque, fica ali registrado uma memória”.

O pergolado de tecido, que representa o elemento da natureza ar, foi criado para compor o espaço. “Além de ter função estética, o tecido com movimento em ondas traz a reflexão de que tudo passa e estamos em constante movimento e evolução. Seja a pandemia ou outro problema, tudo vai passar”.

Terraço Refúgio, em cada detalhe, é uma história que se transforma.

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News

Sobre a visitação - A mostra está de portas abertas até o dia 14 de novembro, das 16h às 22h, de terça a sexta-feira e das 15h às 22h aos sábados, domingos e feriados.

O ingresso é R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia-entrada) e pode ser comprado pelo site (clique aqui), com opções de horários reservados para evitar aglomerações. O uso de máscara é obrigatório na entrada da mostra.

O endereço da Casacor MS é na Rua Goiás, 937 - Jardim dos Estados.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário