A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

15/09/2019 07:34

De máscara a fratura exposta, Marcos ensina maquiagens com efeito de cinema

O maquiador estará ministrando um curso em Campo Grande na próxima semana, mostrando como se faz produções especiais

Alana Portela
O maquiador criando os efeitos no rosto da modelo (Foto: Arquivo pessoal)O maquiador criando os efeitos no rosto da modelo (Foto: Arquivo pessoal)

Mesmo sem muito mercado em Campo Grande, o artista plástico Marcos Moura insiste na produção de maquiagens para efeitos especiais. “A intenção é incentivar as pessoas a trabalharem com maquiagem, fazendo trabalhos diferentes”, diz. Ele atua na área há mais de 20 anos, e do dia 20 a 22 dd setembro ele vai ensinar a fazer uma make nada convencional.

“Ensino técnicas de maquiagens luz e sombra, efeitos de profundidade. A gente faz a prótese para modificar o rosto, isso permite aumentar algumas partes. Aprende a ter o contato com o látex, como se faz para funcionar as maquiagens”, explica.

“Para a máscara, o primeiro momento a gente tira cópia do rosto dos participantes, depois começa trabalhar as formas aumentando com argila. A maquiagem, geralmente, leva cerca de uma a uma hora e meia”.

A produção  com maquiagens e tintas faz a ferida parecer real (Foto: Alana Portela)A produção com maquiagens e tintas faz a ferida parecer real (Foto: Alana Portela)
Com o pincel, Marcos fez a ferida falsa (Foto: Alana Portela)Com o pincel, Marcos fez a ferida falsa (Foto: Alana Portela)

Marcos é natural de São Paulo, mas mora em Campo Grande há 20 anos. O interesse pelas produções especiais surgiu na prática, e hoje ele é contratado para fazer filmes e festas à fantasia. Entre os materiais que usa para criar os efeitos estão; algodão, papel, amido, tintas faciais, pincéis e muita criatividade.

Na próxima semana, Marcos realiza o curso de maquiagens com efeitos especiais, onde mostrará como se faz uma produção artística para cinema, televisão e eventos. O aluno aprenderá a reproduzir simulações de machucados, feridas, cicatrizes, envelhecimento e caracterizações de personagens como zumbis, vampiros e muito mais.

O curso foi concebido para reunir tanto profissionais quanto amadores, e é direcionado também para estudantes e interessados nas áreas de artes, cinema, TV, estética, moda, publicidade, etc.

Produzindo uma zumbi (Foto: Arquivo pessoal)Produzindo uma zumbi (Foto: Arquivo pessoal)

O primeiro dia é confeccionar máscaras. No segundo, a pessoa aprende a fazer as maquiagens, os cortes, queimaduras, fraturas expostas. O terceiro dia é a prótese, formas de aumentar partes do rosto usando algodão e papel.

As inscrições vão até o dia 20, e tem apenas dez vagas. As aulas serão na sexta-feira, sábado e domingo, das 19h às 23h. O valor do curso é R$350,00, com os materiais inclusos.

Para o Lado B, Marcos mostrou como fazer uma falsa ferida em casa. Essa é mais simples, ele primiero passou o Du Latex na pele e em seguida colocou uma pedaço de algodão. Após isso, secou com o auxílio de um secador de cabelo, e usando os pincéis, pintou o "machucado". 

Usou uma base na tonalidade da pele da modelo, pintou por dentro e fora da ferida. Em seguida, contornou o corte com a tinta roxa, dando a impressão de estar gravemente machucada. Para finalizar a produção, Marcos passou o sangue cenográfico. Confira no vídeo. 

Serviços - Mais informações pelo contato (67) 99903-3550. As inscrições podem ser realizadas clicando neste link.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

 

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.