A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

04/08/2018 07:20

Músico campo-grandense grava DVD sertanejo em Libras para homenagear a mãe

Thailla Torres
DVD foi gravado no último dia 25 de julho, em Goiânia.(Foto:  Yurih Monteiro)DVD foi gravado no último dia 25 de julho, em Goiânia.(Foto: Yurih Monteiro)

Nascido em Campo Grande, o cantor Flávio Otoni, de 28 anos, surpreendeu a mãe Leila Fátima Otoni de Oliveira, de um jeito emocionante. Aos 51 anos e deficiente auditiva, ela foi presenteada com a primeira gravação de DVD do filho que foi todo traduzido em Libras (Linguagem Brasileira de Sinais).

A gravação sertaneja foi no último dia 25 de julho, em Goiânia, onde Flávio mora há um mês. No palco, quem fez a interpretação das canções foi a zootecnista Cibele Otoni de Oliveira, de 31 anos, irmã do cantor.

O lançamento está previsto para o dia 26 de setembro, escolhido por ser o Dia Nacional dos Surdo e a homenagem foi a realização de um sonho que, segundo o cantor, "sempre quis que ela soubesse e entendesse o que cantava no palco", descreve.

Leila (mãe) e Flávio Otoni (cantor campo-grandense). (Foto: Arquivo Pessoal)Leila (mãe) e Flávio Otoni (cantor campo-grandense). (Foto: Arquivo Pessoal)

Leila nasceu surda, mas nunca abriu mão de acompanhar Flávio em shows e ensaios, desde a adolescência. "Ela me via cantar e me prestigiava como ninguém, mas aquilo me incomodava, porque eu queria cantar para ela".

Produzido pelo campo-grandense Tiago Centurião, a ideia surgiu dias antes da gravação. "Conversei com a minha irmã que aprendeu Libras recentemente e, inclusive, vai cursar Pedagogia, para que fizesse essa surpresa para nossa mãe".

Cibele que também é dançarina, deixou a gravação mais especial com uma apresentação de dança ao lado do irmão, interpretando a música "Assunto Preferido", que dá nome ao DVD e homenageia dona Leila, "unir expressão corporal e Libras foi grandioso. Foi como se eu tivesse descoberto minha verdadeira origem e entendido de uma vez por todas que a música que eu faço é para todas as pessoas".

Flávio acredita que a iniciativa pode inspirar novas produções sobre a inclusão através da música. "Isso é um grande passo contra o que sempre foi uma contradição na minha vida, porque como eu era capaz de cantar e minha mãe não me ouvir? Hoje, além dela, esse DVD vai mudar a vida de muita gente".

Irmã de Flávio interpretou todas as canções no palco. (Foto: Arquivo Pessoal)Irmã de Flávio interpretou todas as canções no palco. (Foto: Arquivo Pessoal)

Também nascida na Capital, Leila é auxiliar de serviços gerais e moradora da Vila Jacy. Ela soube da gravação há dois dias. "Era para ela saber somente no lançamento. Porém, alguns sites nacionais divulgaram e ela ficou emocionada. Meu desejo era estar aí neste momento para abraça-la".

O DVD, com seis faixas, será o primeiro da carreira de Flávio que com oito anos, possui três discos gravados. Após uma temporada em São Paulo, decidiu mudar para Goiânia onde, segundo ele, "a música sertaneja acontece".

O músico começou cantar aos 12 anos, nos intervalos da escola. Mas só aos 20 decidiu encarar o mundo e investir de vez na carreira solo.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.