ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 34º

Comportamento

Com histórias reais, Eloá fala como não sofrer em amores modernos

Série de vídeos “Na Cama com Eloá” retrata histórias anônimas sobre relacionamentos modernos – sem hipocrisia, só na base do amor

Por Raul Delvizio | 06/10/2020 07:31
"Na Cama com Eloá" é a série comentada de histórias sobre relacionamento no IGTV do CG Pride (Foto: Arquivo Pessoal)
"Na Cama com Eloá" é a série comentada de histórias sobre relacionamento no IGTV do CG Pride (Foto: Arquivo Pessoal)

Eloá não tem medo de ser feliz. De modo bem despojado – "bafônico" como diriam as amigas – exercita sua voz para visibilizar outras que, assim como ela, também são mulheres transsexuais. E qual seu lugar de fala? Aonde quiser, mas optou pelo conforto de casa mesmo, em cima de sua própria cama. Camera ligada, ela dá dicas sobre amor e todos os sentimentos e demais confusões modernas que acompanham os relacionamentos nos dias de hoje, sejam eles quais forem.

"No nosso caso, existe uma barreira a mais nos relacionamentos, que é justamente a falta de exposição. Não depende só do outro, porque nós também estamos em aceitação com nós mesmas. E encontrar alguém que queira caminhar junto, fazer isso de forma saudável, uma pessoa que vai pegar na nossa mão em público e não vai soltar, é bem difícil. Mas é possível", considera Eloá da Silva Neri, de 29 anos.

Mulher trans que é, Eloá não tem medo de ser feliz, muito menos dar cara a tapa (Foto: Arquivo Pessoal)
Mulher trans que é, Eloá não tem medo de ser feliz, muito menos dar cara a tapa (Foto: Arquivo Pessoal)

O quadro "Na Cama com Eloá" nasceu de um convite do CG Pride, um projeto on-line nas redes sociais que visa agregar representatividade para a comunidade LGBTQA+ em tempos pandêmicos, isso por meio dos artistas locais que perderam visibilidade dentro da cena noturna. Para os mais íntimos, “Lola” um dia já se apresentou montada de drag.

"A gente quer por pra pensar, mas também se divertir junto. Recebemos muitas histórias, todas anônimas. Quando gravo um episódio, parece que estou a ler um diário, de tão pessoal que o texto é. Mesmo que de forma amadora, a gente tá criando algo bem completinho, com os mais diferentes temas", explica.

Nos tempos de drag, Lola era conhecidíssima na cena noturna LGBT (Foto: Arquivo Pessoal)
Nos tempos de drag, Lola era conhecidíssima na cena noturna LGBT (Foto: Arquivo Pessoal)

Lola pode até ter aposentado a peruca, mas não largou mão dos vestidinhos de paetê. Pessoalmente, ela compreende a necessidade de se ter mais acolhimento. Expulsa de casa aos 18, a paulistana de Itu já cruzou o Brasil antes de pousar na Capital, isso há quase 10 anos. Hostess do antigo Sis Lounge, foi performando na madrugada campo-grandense que "provocou" esse espírito feminino – aliás, que sempre esteve nela.

"Hoje eu vejo que era uma desculpa para eu estar montada. Na verdade, era o engate para eu me sentir cada vez mais Eloá. Fui me olhando no espelho de outra forma, reparando nos trejeitos, a pessoa empoderada que eu estava me tornando, as questões que eu enfrentava. Aos poucos, fui me reencontrando. É uma uma sensação completa de liberdade, saber quem você realmente é".

Transição fez de Lola tornar-se Eloá, e se reencontrar enquanto pessoa trans (Foto: Arquivo Pessoal)
Transição fez de Lola tornar-se Eloá, e se reencontrar enquanto pessoa trans (Foto: Arquivo Pessoal)

Para ela, tudo é uma questão de readequação. Já há 3 anos em transição hormonal, Lola recebeu um grande abraço de despedida de Eloá. Só de conseguir falar por vídeo questões tão pessoais, ou melhor ainda, poder acolher todos os gêneros, sexualidades e histórias tão intensas mas de forma leve e espirituosa é gratificante.

“A gente não tem com quem desabafar. Eu mesmo tinha medo de ser amiga das travestis, ou seja, carregava esse julgamento enraizado. Todo mundo é capaz de abrir os olhos e enxergar as vidas dos outros tal como realmente deve ser”.

O projeto, que foi desenhado há 4 meses atrás, pode ser conferido no perfil on-line do CG Pride.

O quadro "Na Cama com Eloá" está disponível no perfil do Instagram do CG Pride (Foto: Arquivo Pessoal)
O quadro "Na Cama com Eloá" está disponível no perfil do Instagram do CG Pride (Foto: Arquivo Pessoal)

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias