ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 13º

Comportamento

Morte de amigo em acidente acaba reunindo time de futebol das antigas

Márcio morreu no último dia 18, em acidente que também matou a esposa e a filha; ele tentava reunir o grupo de amigos que formou o time de futebol Clube de Esportes União em 1997

Por Kerolyn Araújo e Adriano Fernandes | 24/03/2019 17:30
Após morte de Márcio, grupo de amigos de 1997 se reuniu neste domingo. (Foto: Arquivo Pessoal)
Após morte de Márcio, grupo de amigos de 1997 se reuniu neste domingo. (Foto: Arquivo Pessoal)

Cinco dias após o acidente que matou Márcio Lopes da Silva, 46 anos, a esposa Rejane Lopes Calvis, 44 anos, e a filha Aylanna Lopes Calvis da Silva, 25 anos, na BR-060, na saída para Sidrolândia, um grupo de amigos que jogou futebol com o cabeleireiro no CEU (Clube de Esportes União) se reuniu em Campo Grande para prestar uma homenagem a Márcio.

A confraternização, organizada pelos antigos jogadores, foi realizada na casa do empresário Edcarlos da Silva e era um desejo antigo de Márcio. Ao Campo Grande News, um dos amigos relatou que há mais de um ano o cabeleireiro tentava reunir o grupo, que foi formado em 1997 com a criação do clube.

Assim que deixou o velório da família na terça-feira, Edcarlos mandou mensagem para os amigos. ''Vai ser preciso a gente perder mais um de nossos colegas para nos encontrarmos?", questionou. Desde a crianção do time, o grupo já perdeu dois ex-jogadores e dois diretores.

Na confraternização realizada hoje, o grupo relembrou momentos vividos com Márcio, entre eles um jogo que o time venceu de cinco a zero. ''O Márcio era a animação do time. Era ele quem puxava o samba após os jogos. Teve um jogo contra o Cassilândia em 1997 e o clube estava desanimado. Ele colocou todo mundo pra cima e o resultado foi que o time ganhou de cinco a zero", lembrou.

Os cinco amigos aguardam a chegada dos demais integrantes do time. (Foto: Adriano Fernandes)
Os cinco amigos aguardam a chegada dos demais integrantes do time. (Foto: Adriano Fernandes)

O também ex-jogador, o empresário Elton Marques, que hoje mora em Amambai, contou que o auge do time foi entre os anos de 1997 e 2000. O time reunia alguns dos principais jogadores amadores da cidade e, nesse período, disputou até o Campeonato Estadual, mas acabou perdendo para o Ubiratan.

Márcio jogou no clube entre os anos de 1998 e 1999 quando ainda morava no Bairro José Abrão. Agora, depois da partida repentina do colega, o grupo quer voltar com o time. ''Esse encontro está acontecendo por causa do Márcio. Era ele quem mais insistia para que a gente se encontrasse de novo. Foi uma perda que deixou todos muito tristes. A intenção agora é voltar com o time em homenagem aos ex-diretores e atletas que morreram nesse tempo", disse Elton.

Márcio durante um jogo do clube. (Foto: Arquivo Pessoal)
Márcio durante um jogo do clube. (Foto: Arquivo Pessoal)

Na época, o time era formado por 24 atletas e a intenção do grupo é reunir o máximo de integrantes daquela época para voltar a jogar na categoria Master, que é composta por jogadores mais velhos.

Acidente - O acidente aconteceu às 22 horas do dia 17, a 15 quilômetros do trevo de Sidrolândia. Márcio conduzia o Honda Civic da família, quando um dos pneus teria estourado e o carro bateu de frente com um caminhão.

Aylanna e a mãe morreram ainda no local e Márcio, durante a madrugada do dia 18 na Santa Casa de Campo Grande. O condutor do caminhão perdeu controle do veículo e foi parar em área de matagal. Ele não sofreu ferimentos.

A família saiu de Ponta Porã rumo a Campo Grande para as festividades de formatura de Aylanna. Eles levavam no carro R$ 6 mil em dinheiro para pagar as despesas da festa, mas o dinheiro não foi localizado após o acidente.