A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

16/08/2018 08:08

Para encontrar a felicidade, elas criam kits que tornam a festinha mais prática

Mariangela e Denise se notaram infelizes e, mesmo sem nunca terem se visto, acabaram apostando na mesma idéia

Thaís Pimenta
No conforto de casa, Denise encontrou a cura para a depressão e uma nova habilidade.  (Foto: Thaís Pimenta)No conforto de casa, Denise encontrou a cura para a depressão e uma nova habilidade. (Foto: Thaís Pimenta)

As vezes a gente esquece que pra ser feliz é preciso apenas fazer aquilo que se gosta. Não é um processo fácil e pode demorar anos para que caia na real que para se ter dinheiro não compensa aquela carga horário de mil horas de trabalho em uma empresa ou em um ramo tóxicos pra si e pra sua saúde. Denise Castro, de 57 anos, se notou doente por conta do trabalho. A depressão chegou a tal estágio que a única solução era a aposentadoria, para poder se cuidar emocional e fisicamente.

''Estava muito mal mesmo e quando me aposentei fiquei perdida de vez. No processo de coaching que participei comecei a entender o que poderia ser bom pra mim, visto que tinha sido instruída para procurar uma terapia ocupacional, e isso era uma coisa que nunca tinha feito antes. Fui até São Paulo, fiz um curso de artesanato para festas e gostei muito, decidi que tentaria e hoje estou com 3 meses da Festa Inbox Decor''.

A empresa produz toda a papelaria da festa e inclui os descartáveis dentro de caixas, de tamanhos diferentes, e o único trabalho do cliente é montar juntar estes artigos com as comidinhas na comemoração. ''São topos de bolo, tags de doces, mini cartazes, saquinho para lembrancinha, cubetes, bandeirolas, tudo isso com o tema exato da festa que o cliente escolher''.

Com caixas para 15, 30 e 50 convidados, Denise produz tudo no conforto da sua própria casa, uma exigência feita a si. A proposta é cobrar um preço justo pelo produto, visto que hoje em dia são poucos aqueles que tem tempo de ir atrás destes artigos, seja pra uma festa empresarial ou para o aniversário de um ano do filho. ''E tem outra coisa, hoje as pessoas já não buscam fazer aquelas festas gigantes, não faz nem muito sentido mais. E quem continua querendo ostentar não vai querer comprar de mim, vai contratar outro tipo de serviço''.

A novíssima empresa tem ajudado a curar Denise. ''Eu me pego em dias de muita inspiração, criando milhares de coisas, testando novas possibilidades. Hoje eu sou outra, muito mais feliz, com toda a certeza. Tenho tempo para estar com minha família, coisa que nunca aconteceu, tempo pra cuidar de mim, realizar meu pilates, e quando quero consigo tirar um dia de folga. Eram exigências minhas que este novo trabalho me permitiu manter''.

Ela tem se arriscado até mesmo a fazer caixinhas para lembrancinhas.  (Foto: Thaís Pimenta)Ela tem se arriscado até mesmo a fazer caixinhas para lembrancinhas. (Foto: Thaís Pimenta)
É assim que a caixa vem. (Foto: Acervo Pessoal)É assim que a caixa vem. (Foto: Acervo Pessoal)
(Foto: Acervo Pessoal)(Foto: Acervo Pessoal)

Já a paulistana Mariângela Cabral, de 48 anos, que mora em Campo Grande há cerca de 18 anos, sempre teve o dom para o artesanato e já havia trabalhado com o segmento de festas em empresas particulares. ''Sou pedagoga, administradora de empresas, trabalhei muitos anos na área financeira, administrativa, e tenho essa habilidade pra pintura, administração. Como estou com 48 anos achei que tinha o direito de fazer o que gosto, e eu gosto de arte, de criação, de festa, de coisa bonita'', brinca.

Há alguns meses  vem se dedicando à produção de artigos artesanais para festas temáticas, como comemoração de chá de lingeries, de chá de bebê, revelação ele ou ela, festa boteco, noivado, batizado e tantos outros. ''Eu vivo rodeada de arte. Na minha casa tudo tem um toque meu, então foi bem natural esse processo. Precisei me organizar aqui em casa, que é onde eu produzo, e realmente profissionalizar minha técnica'', explica.

Mariangela também trabalha, agora, dentro de casa, criando belezuras para as festas de clientes.  (Foto: Thaís Pimenta)Mariangela também trabalha, agora, dentro de casa, criando belezuras para as festas de clientes. (Foto: Thaís Pimenta)

Depois do processo de criação dos temas que serviriam como seu cartão de visitas, Mariangela começou a divulgação da sua marca nas redes sociais, a Feitos pra Festas. O mais legal de tudo é que Mariangela também monta os artigos para o cliente. ''Vou até a casa da pessoa, ou até o buffet, e deixo tudo prontinho''.

Com o dom de recomeçar, ela se viu, a princípio, perdida, quando saiu da última empresa em que trabalhou durante anos. E assim como Denise, hoje se entende mais leve do que a Mariangela de meses atrás. ''Eu estava estressada. Na minha família já haviam notado isso. Foi quando eu decidi ir atrás de ser feliz''.

A proposta é que com pouco dinheiro seu cliente sinta-se em uma festa aconchegante, simples, mas com um toque de luxo. ''Assim como eu me sinto dentro da minha casa'', completa. Quem tiver interesse pode entrar em contato pelas redes sociais, clique aqui.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

Chá Bar da Feitos para Festas.  (Foto: Acervo Pessoal)Chá Bar da Feitos para Festas. (Foto: Acervo Pessoal)
Detalhes do chá de casa nova. (Foto: Acervo Pessoal)Detalhes do chá de casa nova. (Foto: Acervo Pessoal)
Revelação ele ou ela, toda a produção de decoração feita por Mariangela, no Feitos pra Festas.  (Foto: Acervo Pessoal)Revelação ele ou ela, toda a produção de decoração feita por Mariangela, no Feitos pra Festas. (Foto: Acervo Pessoal)
Até mesmo as festas de batizado ganham um quê a mais pelas mãos da artista.  (Foto: Acervo Pessoal)Até mesmo as festas de batizado ganham um quê a mais pelas mãos da artista. (Foto: Acervo Pessoal)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.