A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

12/12/2016 06:05

Tradição em família, noite do pijama de adultos é farra com doces e lembranças

Thailla Torres
Família realizou festa do pijama depois de 10 anos longe da brincadeira. Família realizou festa do pijama depois de 10 anos longe da brincadeira.

Bolo, doce, picolé, refrigerante e salgadinhos, o cardápio até parece de festa infantil, mas foi uma baita comemoração de adulto. Na Vila Margarida, uma família super animada revive o melhor da infância com uma noite do pijama. Adultos e crianças escolheram as roupas de dormir e curtiram até de madrugada a festa com brincadeiras, histórias e doces lembranças.

"Isso sempre foi um tradição em casa, cresci e criei os meus filhos fazendo a noite do pijama. É uma brincadeira que faz parte do sonho de muita criança e todo ano eu fazia para eles e meus sobrinhos. É uma festa que ficou marcada", explica Isley de Oliveira Maluf, de 51 anos, organizadora da festa de marmanjos.

A noite demorou 10 anos desde a última festa dela. Para ela, mais do que brincar, importante é resgatar os sonhos que o tempo leva embora. "Hoje em dia, as coisas são muito diferentes. O tempo que as crianças têm e a tecnologia influenciam muito nisso. Difícil você ver uma criança fora do celular e indo ralar o joelho brincando no quintal de casa", lembra.

Isley e a filha Taihara foram as organizadora da noite do pijama cheia de lembranças. Isley e a filha Taihara foram as organizadora da noite do pijama cheia de lembranças.

Para que tudo fosse perfeito, o jeito foi incrementar o evento com tudo que lembrasse a infância dos filhos. Da música, até as brincadeiras. Ao lado da filha Taihara Maluf, de 28 anos, que cuidou de toda decoração, voltaram as lembranças.

"Era um tempo muito divertido. A gente curtia a vida nesse quintal, brincava de pega pega, esconde esconde, pulava corda e comia todos os doces que a mãe fazia, ou corria em algum boteco para comprar aqueles docinhos", lembra Taihara. 

Ela e a mãe cuidaram de tudo. Fizeram um decoração colorida e preparam um cardápio irresistível para a criançada. Teve salgadinhos, bolo confeitado, suco, refrigerante e doces de boteco como maria mole, teta de nega, doce de abóbora e até pirulitinhos em forma de chupeta. "Eram os doces que a gente comia. Eu lembro que a mãe dava moedinhaa para cada um e a gente corria até o boteco mais próximo para comprar doce", lembra. 

Para deixar a noite ainda mais divertida e nostálgica, Taihara alugou um carrinho de picolés. "Resolvi alugar e as crianças adoraram. Esse carrinho fazia a gente sair correndo na rua quando ouvia a buzina", conta.

Criançada brincou na cabana em baixo da mesa. Criançada brincou na cabana em baixo da mesa.
Adultos se divertiram e muito na cama elástica.Adultos se divertiram e muito na cama elástica.

Para lembrar das brincadeiras, o jeito também foi improvisar. Taihara lembra que no quintal de casa tinha um pé de goiaba onde os primos subiam. "Como não tem mais a árvore, alugamos duas camas elásticas. Uma para aguentar as crianças e outra para os adultos", diz. 

Uma mesa da varanda virou estrutura para uma cabana coberta com toalha e luzes de Natal. Do outro lado, foi a cantoria que tomou conta. A família instalou karaokê há mais de 15 anos guardado por Taihara. "Só tem música antiga. O bom que eles vão aprender o que a gente escutava. Era só Xuxa, Eliana e Angélica", diz.

Isley também compartilhou as histórias que fizeram a felicidade da criançada, mesmo quando as condições financeiras não eram as melhores. "Eu sempre quis ver todo mundo unido. No fim de semana, reunia pelo menos 12 crianças aqui em casa, eu fazia bolo e deixava todo mundo brincar. Fim do ano eu ia para a praia, como não podia levar todo mundo, eu sempre escolhia um por ano para que todo mundo viajasse", conta. 

Detalhes sobre idas ao cinema também foram revelados e motivo de riso na noite do pijama. "Imagina que eu ia com 12 crianças para o cinema. Não tinha dinheiro para todo mundo comprar pipoca, então comprava o ingresso e levava na mochila um saco de pipoca feito em casa, chocolate e suco na garrafinha. Era o jeito pra todo mundo ficar feliz", recorda.

Docinhos de boteco fizeram a alegria da noite. Docinhos de boteco fizeram a alegria da noite.
Até karaokê fez parte da brincadeira, no repertório tinha Xuxa, Chiquititas e Eliana.Até karaokê fez parte da brincadeira, no repertório tinha Xuxa, Chiquititas e Eliana.

Para as crianças, a noite foi supreendente, já que muitas das brincadeiras só acontecem na comemoração de aniversário de algum colega. "Essas coisas não acontecem sempre, geralmente, só em alguma festa de aniversário", conta Isabelly dos Santos, de 11 anos. 

E foi motivo de orgulho para quem amou estar perto da família. "Eu nunca tinha ido em um festa de pijama fora assim. Gostei porque é união da família é o mais importante", brinca Hillary Duarte, de 9 anos. 

Para Taihara, que sempre acompanhou a família em tudo, foi uma noite marcante, que só trouxe alegria e amor. "É resgatar todos os valores que fazem bem, que é a harmonia, o amor e a paz na família. A gente sabe que os tempos são outros, mas a ideia é que todo esse sonho de infância nunca acabe, porque são as melhores lembranças da nossa vida. Aqui ninguém nunca brigou e a gente quer ficar junto até o fim".

Curta o Lado B no Facebook.

 



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.