ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Consumo

Jurandir prova que até revestindo parede o palete cai bem

Ex-motorista de ônibus se reencontrou na marcenaria de móveis, decorações e reformas usando apenas paletes

Por Raul Delvizio | 18/03/2021 06:45
Palete vira painel, nicho e muito mais nas mãos do artesão Jurandir Guedes (Foto: Arquivo Pessoal)
Palete vira painel, nicho e muito mais nas mãos do artesão Jurandir Guedes (Foto: Arquivo Pessoal)

Fabricando móveis grandes, como guarda-roupas, painéis e até bares, além de preparar espaços gourmets "rústicos", o artesão Jurandir Guedes da Rocha, 56 anos, hoje se realiza como artista.

Anteriormente, ele passou anos dirigindo ônibus de turismo. Cansado da atividade que abalou sua saúde abandonou a profissão. "Não dava mais para levar pancada do asfalto, de buraco e pista irregular, além de ficar sentado ali por mais de 6 horas", justifica.

Bancada e armário de cozinha que o "marceneiro" montou só usando paletes (Foto: Arquivo Pessoal)
Bancada e armário de cozinha que o "marceneiro" montou só usando paletes (Foto: Arquivo Pessoal)
Exemplo de divisória que Jurandir também fabricou para um cliente (Foto: Arquivo Pessoal)
Exemplo de divisória que Jurandir também fabricou para um cliente (Foto: Arquivo Pessoal)

Em 2019 tudo mudou. Desempregado e doente, Jurandir tinha que achar uma nova atividade que desse para tirar um sustento porém permanecer no conforto de casa. "Minha filha estava começando no ramo de festas. Ela encomendou alguns itens decorativos a um marceneiro e, quando os vi, disse: 'eu posso fazer isso daí melhor'. Sempre tive jeito para coisas manuais, além de ser uma pessoa esforçada para aprender", revela.

De cara, Jurandir montou peças de decoração pequenas e graciosas feitas somente com palete – estilo rústico que dava um ar de "caseirinho" ao ambiente. Mesinhas de centro, painéis redondos e quadrados, mesas de apoio, aparadores, escadinhas e caixas de presentes foram elaborados. Até carrinho do tipo “pipoqueiro” ele fez.

No início, as decorações da filha no segmento de festas e eventos foram fabricadas pelo pai (Foto: Arquivo Pessoal)
No início, as decorações da filha no segmento de festas e eventos foram fabricadas pelo pai (Foto: Arquivo Pessoal)
Kit de mesinhas de apoio elaboradas por Jurandir, também em palete (Foto: Arquivo Pessoal)
Kit de mesinhas de apoio elaboradas por Jurandir, também em palete (Foto: Arquivo Pessoal)
Até carrinho do tipo "pipoqueiro" o artesão já colocou a mão na massa (Foto: Arquivo Pessoal)
Até carrinho do tipo "pipoqueiro" o artesão já colocou a mão na massa (Foto: Arquivo Pessoal)

"Até que um dia uma cliente da minha filha me ligou pedindo algo que até então nunca tinha feito: um guarda roupa sem porta, do tipo closet. Ela me mandou uma foto de referência além das medidas e eu fabriquei com as mesmas madeiras em paletes que eu já trabalhava. Isso me abriu o leque de opções", conta.

De início, Jurandir testou usando madeira pinus para só depois ir parar nos paletes. "Vi que dava certo, tanto pelo tamanho quanto pelo tipo de madeiras. O meu interesse, na realidade, é o palete feito com madeira de eucalipto, que tem mais qualidade. Não pode ser qualquer uma, não", ressalta.

Agora, o artesão prepara tudo que é móvel para comércios e residências, isso sem falar que já explorou as reformas feitas em palete: da cozinha a área de serviço, sem esquecer – é claro – do lavabo a área gourmet. "Minhas especialidades são os móveis em geral, mas também costumo fazer painéis grandes, divisórias, bancadas para pias e mais", acrescenta.

Armário do tipo nicho (Foto: Arquivo Pessoal)
Armário do tipo nicho (Foto: Arquivo Pessoal)
Rack para televisão (Foto: Arquivo Pessoal)
Rack para televisão (Foto: Arquivo Pessoal)
Guarda-roupa completo em quarto de casal (Foto: Arquivo Pessoal)
Guarda-roupa completo em quarto de casal (Foto: Arquivo Pessoal)

Geralmente Jurandir compra os paletes por meio de sites de venda e no Facebook, mas algumas empresas especializadas acabam doando o material à ele. Sobre o preparo, ele conta que dá até mais trabalho do que se fosse uma madeira nova.

"Tenho que retirar todos os pregos e parafusos para, em seguida, cortar na medida, passar a lixa e alisar imperfeições. Daí, só depois perfuro novos buracos e faço a montagem do que o cliente pediu. Tem aqueles que me pedem para finalizar passar verniz colorido, mas geralmente preferem a cor natural clarinha do palete, ou o amarronzado do eucalipto", explica.

Trabalho considerado sustentável por usar madeira reaproveitada, Jurandir tem o que comemorar: "estou ajudando de várias formas. Ao reciclar uma madeira que ia pro lixo, se deixa de derrubar uma árvore e ainda consigo satisfazer o cliente. Então tudo dá-se um jeito. Sem falar que o que acaba sobrando de palete eu doo para fazer churrasco, porque serve como uma boa lenha", garante.

Armário do tipo "aberto", brincando de ser uma arara moderninha (Foto: Arquivo Pessoal)
Armário do tipo "aberto", brincando de ser uma arara moderninha (Foto: Arquivo Pessoal)
Suporte para diversos fins, bastante utilizandos em festas (Foto: Arquivo Pessoal)
Suporte para diversos fins, bastante utilizandos em festas (Foto: Arquivo Pessoal)
Até bar em área gourmet Jurandir já montou usando paletes (Foto: Arquivo Pessoal)
Até bar em área gourmet Jurandir já montou usando paletes (Foto: Arquivo Pessoal)

De boca em boca, Jurandir acabou ganhando "fama" e agora tem uma clientela assídua. "Claro que com essa pandemia os pedidos caíram um pouco, porém continuo trabalhando graças a Deus. Agradeço muito a minha família deu maior incentivo, além de outros clientes que se tornaram amigos e fizeram questão de divulgar o meu trabalho pelo boca a boca. Isso tem me dado um apoio danado", agradece.

"Receber elogio pelo que eu faço é de uma felicidade imensa. Voltei a trabalhar com dignidade, amor e dedicação. Estou cada vez mais realizado nessa nova atividade que necessita, além de paciência, organização e capricho", encerra.

Confira mais do seu trabalho na página do Facebook. Para orçamentos, o telefone de Jurandir é o (67) 99258-0318.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário