ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 21º

Consumo

Prefixo 67 vira moda e leva Mato Grosso do Sul de São Paulo a Dubai

Dezenas de marcas nos últimos anos apostaram no DDD de MS para reforçar a identidade sul-mato-grossense.

Por Thailla Torres | 11/10/2021 08:06
Grupo de pagode sul-mato-grossense começou como "Atitude", depois virou "Atitude 67". (Foto: Reprodução Facebook)
Grupo de pagode sul-mato-grossense começou como "Atitude", depois virou "Atitude 67". (Foto: Reprodução Facebook)

Grupo de pagode, loja de vinhos, marca de acessórios, pizzaria, baile funk, docerias e muitas outras empresas e marcas nascidas em Mato Grosso do Sul engrossaram a identidade com algo que é só nosso, o DDD 67.

Basta digitar 067 ou apenas 67 na busca do Instagram, por exemplo, para encontrar uma variedade de páginas e empresas que levam o prefixo no nome. Para muitos, é uma forma do público identificar que o produto é legítimo do Estado, que hoje, completa 44 anos de história.

E nem o crescimento significativo e a fama nas alturas faz o prefixo sumir de alguns nomes, como é o caso do grupo de pagode Atitude 67, o único campo-grandense até hoje a estourar em âmbito mundial. Sim, os meninos que começaram a carreira por aqui tiveram seus ritmos cantados por famosos, foram os primeiros a subir no palco do Multishow e levar para casa o prêmio de “Melhor Grupo do Ano” e, em 2017, a banda se tornou o segundo viral do Spotify, perdendo somente para Anitta, cantora que já até ganhou beijo de um dos integrantes.

Além de todo sucesso com as músicas “Cerveja de Garrafa” e “Saideira”, o grupo já lançou e EP’s e hoje toca pelo país inteiro. A música deles chegou tão longe, que até o grupo coreano Tell a Tale, famoso na internet por nadar contra a corrente do k-pop e tocar pagodes, fez questão de gravar a canção “Cerveja de Garrafa” e viralizar ainda mais nas redes.

Em entrevistas, o grupo nunca escondeu a paixão por Mato Grosso do Sul em meio à fama. “Amamos o Mato Grosso do Sul, é a nossa terra”, já repetiram inúmeras vezes.

Sobre o nome, eles também já explicaram, além da música que é a vida deles, o 67 foi adicionado ao nome do grupo especialmente quando mudaram para São Paulo e as pessoas começaram a perguntar o telefone deles, que na época, ainda tinha o DDD do Mato Grosso do Sul e eles acharam justo levar a referência para a carreira.

Um dos vinhos criados pela 067 Vinhos, que homenageia Mato Grosso do Sul. (Foto: Reprodução Facebook)
Um dos vinhos criados pela 067 Vinhos, que homenageia Mato Grosso do Sul. (Foto: Reprodução Facebook)

Os empresários Alan Fernandes e Gabriela Pache, donos da 067 Vinhos, loja em Campo Grande que se apresenta com vinhos de alto padrão e rótulos exclusivos que homenageiam Mato Grosso do Sul, também não deixaram de lado a ideia de carregar na identidade o DDD.

Os sócios já tinham outra empresa de vinho em São Paulo, mas são apaixonados por Mato Grosso do Sul e amam vinhos, claro. Embora viajem para diferentes lugares do mundo a passeio e na busca por ampliar o conhecimento sobre a bebida milenar, que está sempre ligada à história, a ideia de ter o 067 era também trazer para o mix empresarial a identidade da Capital e do Estado.

Com rótulos do mundo inteiro disponíveis no e-commerce, dois pontos de venda em Campo Grande e um em Bonito, a marca já conseguiu levar o DDD 067 até para Dubai, durante evento que ocorreu na cidade dos Emirados Árabes sobre sustentabilidade econômica.

Além disso, a marca também têm vinhos que homenageiam Mato Grosso do Sul. Entre os destaques, estão o Eita Pega, um Pinot Noir, que é uma homenagem a cidade de Campo Grande, onde as capivaras atravessam a rua na faixa de pedestres e traz os animais no rótulo. Tem também o vinho Comitiva Pantaneira, um blend Malbec/Cabernet Franc, um vinho forte, encorpado, complexo, que traz ao paladar o cenário pantaneiro, segundo a marca.

Outro destaque, é o Bonito, com duas araras azuis no rótulo e um cacho de uva. Sendo 100% Merlot, o vinho surgiu para levar para o mundo, a fama incrível associada às belezas de Bonito, um dos principais atrativos turísticos do mundo.

Em Campo Grande, em plena pandemia, Reno e Juliana, investiram na Forneria67. (Foto: Paulo Francis)
Em Campo Grande, em plena pandemia, Reno e Juliana, investiram na Forneria67. (Foto: Paulo Francis)

Em plena pandemia, um casal campo-grandense também resolveu apostar nos negócios e abriu a Forneria67, especializada em um dos pratos preferidos do brasileiro, a pizza. E claro que a escolha do DDD também foi uma estratégia para reforçar a identidade. “Usamos para dar realmente identidade de ser uma empresa do Mato Grosso Sul, construída por pessoas daqui, que têm muito orgulho de serem sul-mato-grossenses e que priorizam insumos locais”, explica a sócio-proprietária e advogada, Juliana Aparecida Silva de Souza. “Hoje, conseguimos fazer um posicionamento legal da marca no mercado, então, ela significa realmente a concretização de um sonho”.

Na região central de Campo Grande, a confeitaria Cake 67 se orgulha de levar o prefixo no nome, explica a sócia Silvia Souza de Albuquerque Andrade, de 50 anos. O primeiro nome da doceria, que ela abriu com a filha Renata Albuquerque de Andrade, era Brigadeiro de Panela. Até hoje, muitos clientes lembram-se desse nome, mas foi necessário a mudança por conta do registro. “Então, o nome Cake 67 veio da da minha filha. Pensamos no código 67 justamente para valorizar o nosso Estado. Não é fácil escolher um nome para uma empresa, tem que ter um significado e hoje, vemos que a escolha deu certo e temos muito orgulho dela”.

Uma das principais docerias da cidade também leva o DDD no nome: a Cake67.
Uma das principais docerias da cidade também leva o DDD no nome: a Cake67.

Na cabeça do povo, de comediante a turma do agro, a marca de carteiras artesanais e outros acessórios como bonés, a Zero67 é outra que também entrou na onda do DDD sem medo. “Surgiu por causa da identidade com Mato Grosso do Sul e a vontade de representar o Estado”, explica o dono Willian Maciel, de 24 anos.  A marca que já criou carteiras com nome de cidades do Estado como Campão, Bodoquena, Bonito e Corumbá, hoje, também vê seu nome por aí com a coleção de bonés. “Hoje, nós já vendemos mais de mil bonés e vamos lançar a próxima coleção em dezembro”, finaliza.

Esses são alguns dos exemplos de marcas sul-mato-grossenses que apostaram na moda do prefixo para reforçar a identidade do Estado. Mas basta digitar aí nas redes sociais para você perder as contas de quantas empresas carregam os mesmos números. Tem loja de cerveja, boutique de carne, conveniência, balada, sushi e até loja de peças e reparos para bicicletas.

Zero67, marcas de bonés e carteiras de Mato Grosso do Sul. (Foto: Reprodução Facebook)
Zero67, marcas de bonés e carteiras de Mato Grosso do Sul. (Foto: Reprodução Facebook)

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário