ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 18º

Consumo

Tecnologia acaba com a tradição chata, o falatório das rádios dentro dos táxis

Por Francisco Júnior | 16/07/2012 09:29
Computador de bordo onde o taxista recebe as informações sobre a corrida. (Foto: Rodrigo Pazinato)
Computador de bordo onde o taxista recebe as informações sobre a corrida. (Foto: Rodrigo Pazinato)
Empresário comemora o sucesso da implantação do equipamento. (Foto: Simão Nogueira)
Empresário comemora o sucesso da implantação do equipamento. (Foto: Simão Nogueira)

Ao entrar em um táxi, achei estranho todo aquele silêncio, sem aquelas incômodas e intermináveis chamadas pelo rádio comunicador, que a gente é obrigado a escutar durante todo o trajeto.

Eis que o taxista me explica que aquela paz toda vem de um novo sistema implantado pela empresa em que trabalha. “Não tem mais aquele falatório todo, sem aqueles barulhos, as discussões frequentes com as atendentes da base”, comemora Rui Carlos, 59 anos, que há 17 anos trabalha como taxista.

Além da tranquilidade para os ouvidos, ele diz que se sente mais seguro com o sistema novo. “Eu sou monitorado o tempo todo”, explica.

“Só falta dirigir o táxi”. Assim o empresário Moacir Joaquim Matos, dono da Rádio Táxi Campo Grande, define o Autocab.

Desenvolvido na Inglaterra, o sistema agiliza o atendimento.O passageiro liga na central, é atendido pelo funcionário que cadastra o nome, telefone e o endereço.

Em questão de segundos o sistema faz uma busca ao táxi mais próximo de onde está o cliente e envia as informações para o computador de bordo instalado no veículo, sem a troca de uma palavra.

Um alerta sonoro de 20 segundos avisa o motorista sobre a chamada, se ele estiver livre, basta tocar em qualquer parte da tela, que o computador confirma o atendimento. Para negar, basta esperar o fim do alerta.

Outra vantagem do sistema é que ele armazena as informações do cliente na primeira ligação. “Na segunda vez que ele ligar, já vai aparecer para a atendente os dados do cliente e isso vai tornar o atendimento mais personalizado”, ressalta o empresário.

Outro dispositivo é o Ringbeck. “Ao invés do cliente ficar esperando na frente de casa pelo táxi, no momento em que o motorista chega ao local, ele aciona um comando no computador e faz uma chamada ao telefone do cliente alertando que o carro já está o esperando no ponto solicitado”.

O computador já vem com GPS integrado e não é necessário que o taxista fique procurando o endereço em mapas de listas telefônicas. “O taxista não precisa ficar parado na rua procurando endereço. O sistema automaticamente no momento em que a corrida é enviada, vai indicando por onde seguir para chegar ao destino”.

O empresário implantou o sistema em março do ano passado, após viajar pela Europa e constatar que os táxis de lá operaram com mais eficiência utilizando o Autocab.

Segundo ele, a Rádio Táxi Campo Grande é a primeira empresa da região Centro-Oeste a utilizar esse tipo de tecnologia.

Os 112 carros da empresa estão equipados com o computador de bordo, que também garante mais segurança ao taxista.

Com o sistema, todos os táxis são monitorados 24 horas. Uma tela na central da empresa, mostra a localização exata de cada veículo. Eles são identificados por números. Uma arma contra os assaltantes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário