ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 29º

Diversão

Até Jesus apareceu e abençoou o rolê de quem foi no 1º dia de Cordão Valu

Os foliões estavam animados e 35 mil pessoas lotaram a Avenida Calógeras para participar da festa carnavalesca, em Campo Grande

Por Alana Portela | 23/02/2020 07:05
Igor Correa Manzonário foi curtir o Carnaval vestido de Jesus.
Igor Correa Manzonário foi curtir o Carnaval vestido de Jesus.

A folia de Carnaval começou no sábado (22), na Esplanada Ferroviária de Campo Grande e a diversão foi tanta que até Jesus resolveu dar um pulinho no local e caiu na gandaia. Com mais de 1,70m de altura, ele foi curtir e abençoar o rolê da galera. “Por conta do meu cabelão todos me conhecem por Jesus, ninguém mais sabe meu nome. Foi por isso que vim assim. O pessoal tá parando, tirando foto pela zoeira”, diz Igor Correa Manzonário

Aos 18 anos, aproveitou o dia para fazer a alegria do pessoal, que gritava por seu nome enquanto ele acalmava os fiéis foliões com as mãos. Foi o momento de aproveitar a folia, beber aquele copão, dançar e até dar uma fumadinha com o foliões, que o acharam o Jesus mais descolado da história. 

A festa tinha horário para começar cedo, mas até 15h o movimento ainda era tímido. Uma das primeiras e entrar no local foi Eleusa França, de 68 anos. Acompanhada do marido, Marco Antônio Fraga, de 58 anos, ela botou o sorriso no rosto e aproveitou a fantasia de vedete para entrar no clima carnavalesco. Com plumas no pescoço, a foliona sensualizou e se divertiu com as Divas do Cabaré.

“Estou aposentada e sou eu mesma quem faz a fantasia. Todo ano participo, pois adoro a folia por conta da animação. Gosto de chegar mais cedo para pegar um lugarzinho na sombra e aguardar as amigas. No ano passado, viemos de Divas da Playboy agora é do Cabaré”, diz toda animada.

Ao lado, o marido também não escondeu a alegria de estar na festa. Ele até foi o porta bandeira das Divas do Cabaré. “Estávamos nos preparando para a folia há dois meses. Gostamos muito e apesar de sermos de Uberaba-MG, nos consideramos sul-mato-grossenses porque estamos aqui há 40 anos”, fala. A ideia do casal é curtir os quatro dias de festa junto.

Quem também aproveitou foram os moradores dos arredores da Esplanada que abriram as casas para vender bebidas durante a festa. Teve até uma garagem equipada que virou conveniência com direito a som para a animar a galera.

As Divas do Cabaré prontas para curtir o primeiro dia de folia (Foto: Kísie Ainoã)
As Divas do Cabaré prontas para curtir o primeiro dia de folia (Foto: Kísie Ainoã)
Imagem de drone da Esplanada Ferroviária na tarde desse sábado. (Foto: Gabriel Marches / Por cima de CG)
Imagem de drone da Esplanada Ferroviária na tarde desse sábado. (Foto: Gabriel Marches / Por cima de CG)

O evento desse ano estava com a segurança reforçada e vários banheiros químicos espalhados na Avenida Calógeras, que teve o trecho da Esplanada Ferroviária a Rua Maracaju interditado para folia. Enquanto a Polícia Militar ficava de olho na movimentação, a Cruz Vermelha cuidava dos foliões que iam em busca de ajuda após exagerar na bebida.

Um drone da Guarda Civil Metropolitana sobrevoou o local e, através de imagens, revelou o público de 35 mil pessoas no local. Foi o primeiro dia oficial do Carnaval, com o esquenta do bloco Cordão Valu, que neste ano homenageou as mulheres.

“Levantamos a bandeira contra o machismo, assédio, feminicídio, pois infelizmente, Mato Grosso do Sul é um dos campeões nisso. Temos uma sociedade muito machista e conservadora, por isso o Cordão Valu quis homenagear as mulheres, levantando a bandeira contra violência”, diz Silvana Valu.

Ela é a idealizadora do bloco carnavalesco que já está na ativa há mais de dez anos, na Capital. Fantasiada de Medusa, a deusa da mitologia grega, Silvana conta que a roupa foi proposital para “casar” com a ideia da festa que vinha sendo planejada desde o fim do carnaval de 2019. “Ela é o símbolo da luta feminista, pois foi abusada por Poseidon, mas a única a ser castigada é ela. Representa a fúria da mulher”.

O bloco desfilou e quem animou a folia foi o grupo Charanga do Cordão da Valu, Valu Samba Trio, Marta Céu, Edir Valu e Juci Ibanez. Todos subiram ao palco e cantando as marchinhas famosas desta época do ano fizeram os foliões tirarem o pé do chão e dançar com o copão na mão.

Silvana Valu fantasiada de Medusa comenta sobre o evento do Cordão Valu deste ano (Foto: Kísie Ainoã)
Silvana Valu fantasiada de Medusa comenta sobre o evento do Cordão Valu deste ano (Foto: Kísie Ainoã)
Teve show com a presença de 35 mil pessoas na plateia (Foto: Kísie Ainoã)
Teve show com a presença de 35 mil pessoas na plateia (Foto: Kísie Ainoã)
A multidão tomou conta da Avenida Calógeras (Foto: Kísie Ainoã)
A multidão tomou conta da Avenida Calógeras (Foto: Kísie Ainoã)

As fantasias não mudaram muito do ano passado para agora. Muitos foram vestidos de unicórnio, anjinhos, diabinho, bailarina e até fadas. As plaquinhas e frases prontas como, “Abastece que ela desce” e outras também tomaram conta do pescoço da galera. Alguns amigos aproveitaram para se divertirem juntos, como Maria Clara Rinaldi e Gabriel Gonçalves Carvalho.

Maria Clara estava de Luigi e Gabriel de Mário, e aproveitaram para comemorar os cinco anos de amizade. “Nos conhecemos na escola. Ele era do terceiro ano e eu do segundo, mas começamos a conversar porque jogava futebol e ficou torcendo por mim”, lembra a amiga. “Ela nunca vem no Carnaval, mas neste ano insisti para que pudesse vir”, completa o amigo.

O bloquinho bombou tanto que estava difícil transitar entre a multidão. Enquanto umas pessoas vendiam bebidas, outras aproveitavam para comercializar as tiaras e outros acessórios desta época do ano.

A cada passo, surgia um grupo de amigos fantasiados com os mesmos personagens para fortalecer a amizade. Passamos pelo meninos vestidos de fadas, meninas de sistema solar, as crossfiteiras e noivinhas. Também encontramos uma grávida de Taubaté, girassol e até bebê vestido de Bambam.

Já professor Alan Quadros e o contador Gabriel da Silva resolveram dar vida aos personagens do filme “Se Beber Não Case”. “O Carnaval tem que ser simples e prático, então pensei. Já sou uma pessoa gorda, lembrei do filme, chamei os amigos e deu certo. Foi planejado em três minutos”, brinca Alan.

Com uma boneca na frente da barriga, sendo sustentada por um canguru improvido, Alan conta que é o terceiro ano na folia. “Sempre estamos combinando para termos mais destaque”, afirma.

Maria Clara Rinaldi de Luigi e o amigo, Gabriel Gonçalves Carvalho de Mario (Foto: Kísie Ainoã)
Maria Clara Rinaldi de Luigi e o amigo, Gabriel Gonçalves Carvalho de Mario (Foto: Kísie Ainoã)
Alan Quadros segurando a boneca ao lado do amigo, Gabriel da Silva (Foto: Kísie Ainoã)
Alan Quadros segurando a boneca ao lado do amigo, Gabriel da Silva (Foto: Kísie Ainoã)
E teve o Lula mascarado ao lado da Chiquinha (Foto: Kísie Ainoã)
E teve o Lula mascarado ao lado da Chiquinha (Foto: Kísie Ainoã)
O casal, Isadora de Assunção e João Victor Lopes resolveu combinar as fantasias  (Foto: Kísie Ainoã)
O casal, Isadora de Assunção e João Victor Lopes resolveu combinar as fantasias (Foto: Kísie Ainoã)
Acompanhada da amiga, Darjane Moura abraça o companheiro fiel, Serafim. (Foto: Kísie Ainoã)
Acompanhada da amiga, Darjane Moura abraça o companheiro fiel, Serafim. (Foto: Kísie Ainoã)
A festa estava tão animada que teve até dançarina de frevo se divertindo (Foto: Kísie Ainoã)
A festa estava tão animada que teve até dançarina de frevo se divertindo (Foto: Kísie Ainoã)

Teve até casal que resolveu declarar o amor na folia, como Isadora de Assunção de 20 anos e João Victor Lopes de 18. Eles se conhecerem recentemente, há três meses, numa festa de formatura e diz ter sido amor à primeira vista. E como tudo começou com festa, não podiam faltar no Carnaval. “Gosto dele”, afirma ela toda tímida.

Ela com uma saia de tule e uma tiara escrita “Paixão” demostrava estar completamente apaixonada, enquanto ele com a plaquinha “A paixão me pegou”, se declarava para a namorada. Mas a folia não foi marcada só por amor, teve protesto também. Isso porque o estudante e drag queen, Guilherme Silva de Moraes resolveu colocar a máscara do ex-presidente Lula.

“Muita gente tem que saber o que esse cara fez pelo país. É Carnaval, mas temos que ser politizados, pois na gestão dele tivemos um fundo de incentivo cultural que agora foi cortado. É festa popular, é para o povo se colocar e protestar”, destaca Guilherme.

Passeando um pouco mais pelo bloco encontramos Darjane Moura guiando o Serafim, cachorro da raça Golden Retriever de sete meses. O doguinho estava com fitas coloridas amarradas no pescoço e passeava pela multidão super tranquilo. “Ele sempre acompanha a gente, já foi na parada gay e ama ir em tudo. Não fica nervoso e as pessoas o adoram, faz carinho”, fala a dona toda empolgada.

A festa continuou até às 23h de ontem e muita gente aproveitou o encerramento do bloco para descer a pé a Avenida Calógeras e conferir a folia que aconteceu na Avenida Fernando Corrêa da Costa. Esse foi apenas o esquenta para os próximos três dias de farra e muita diversão do Carnaval 2020.

A programação completa do Carnaval você confere no link. (Clique aqui)

Acompanhe os stories do Lado B no Instagram e marque a gente: @ladobcg. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 (chame agora mesmo).

Confira a Galeria de Imagens: