ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 22º

Diversão

Lanchonete no São Francisco é ponto para Luan Santana e outros famosos

Por Anny Malagolini | 23/12/2013 06:19
Foto da jornalista Daniela Benante com a família e Luan Santana, na última quinta-feira.
Foto da jornalista Daniela Benante com a família e Luan Santana, na última quinta-feira.

No bairro São Francisco, endereço dos pais dos sertanejos Luan Santana e da dupla Munhoz e Mariano, a lanchonete “K10” é o lugar preferido para comer, antes e depois da fama.

Na última quinta-feira, de passagem por Campo Grande, Luan surpreendeu muita gente ao aparecer na lanchonete, que fica na rua João Pessoa, 622. Ele chegou por volta das 23h, quando o lugar já estava começando a ficar vazio.

É o cliente mais ilustre, que se comporta hoje, no topo da fama, como fazia antes dela. Acompanhado da equipe, o sertanejo chegou com uma camiseta do Mickey e um boné na cabeça, aparentemente, sem nenhuma vontade de se esconder. Com fome, pediu o prato preferido, um sobá tamanho médio, que custa R$ 14,00.

Segundo o proprietário, Kiyoharu Umeki, de 56 anos, Luan “sempre pede sobá, desde que morava na rua Alegrete”. Na última visita, os clientes pediram para fotografar e ele atendeu a todos, sem cara feia. Mas Kiyoharu nunca deu importância para esse tipo de registro, então, não tem qualquer foto do ídolo teen nas paredes do K10, ou em casa. "Nunca pensei em tirar", justifica.

A jornalista Daniela Benante lanchava com o filho Lucas, de 10 anos, e a afilhada Talia, de 16, uma das super fãs do cantor. Como não esperava tamanha surpresa, achou até que fosse um sósia. "Ele chegou com umas 10 pessoas, com aquela camiseta do Mickey, bem mais magro, nunca pensei que fosse ele mesmo", lembra.

Mas quando teve a certeza da identidade, aproveitou para registrar o momento. "Ele foi super simpático", comenta.

Depois, o cantor pegou o caminho de volta para casa. Na sexta-feira, Luan fez show em Aquidauana e aproveitou para dar uma passadia por aqui e matar a saudade do sobá do K10.

Kiyoharu Umelh morava em São Paulo, e em Campo Grande aprendeu a receita de origem japonesa, montou o ponto há 22 anos e desde então serve de lanche ao sobá com um dedicação visivel no trato com os clientes. “Dizem que é o melhor de Campo Grande e eu vou acreditar, né?”, brinca com a fama.

Ele conta que Almir Sater também aparece sempre, assim como outros clientes cativos, como a dupla Munhoz e Mariano, que sempre pedia, antes da fama, “X-Americano”, por R$ 6,50. Hoje eles exploram um pouco mais o cardápio.

Daniela é cliente há 12 anos, e acha que tem a explicação para a preferência pelo lugar. "É muito simples, mas a comida é ótima. Nunca achei um lanche como o dele", garante.

O Sobá custa de R$ 11 a R$ 16,00. (Foto: Cleber Gellio)
O Sobá custa de R$ 11 a R$ 16,00. (Foto: Cleber Gellio)
Kiyoharu Umeki é o dono do ponto que faz sucesso entre os famosos na capital. (Foto: Cleber Gellio)
Kiyoharu Umeki é o dono do ponto que faz sucesso entre os famosos na capital. (Foto: Cleber Gellio)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário