ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  17    CAMPO GRANDE 28º

Diversão

Pai que inaugurou bar por causa dos filhos comemora 10 anos de portas abertas

Por Anny Malagolini | 07/12/2013 07:29
Bar fica na rua São Vicente de Paulo, 160. (Foto: João Garrigó)
Bar fica na rua São Vicente de Paulo, 160. (Foto: João Garrigó)

Permanecer com bar em Campo Grande é tarefa difícil, mas em família o negócio parece ter dado certo, e o exemplo é o “VinteUm Bar”, que completa dez anos. O lugar virou o “boteco” da faculdade vizinha e mania às quintas-feiras entre os estudantes, graças à entrada “de graça”.

Pai de três meninos, Elbio Soares, de 57 anos, conta que resolveu abrir o bar para dar emprego aos filhos. Um deles já estava na faculdade e os outros dois ainda se preparavam para o curso superior, quando em uma conversa, ele percebeu a dificuldade que, sem experiência, os meninos tinham para entrar no mercado de trabalho.

Há 30 anos, o endereço era ocupado pela boate “Túnel”, mas depois de fechar, nada que foi aberto no local deu certo. A entrada era nos fundos e ele explica que decidiu fazer a portaria em outra rua, pela superstição, para tudo ser diferente e, desta vez, dar certo.

Como os filhos eram “baladeiros”, segundo Elbio, o sucesso do local começou após 4 meses, justamente, pelos amigos dos donos que viraram clientes.

A curiosidade do nome é explicada por Elbio. “O nome foi escolhido ao acaso, mas também coincide com a data de aniversário do meu filho mais velho”, explica.

A entrada do bar costuma ser de R$ 10,00, mas só é cobrada depois das 20 horas. Até esse horário, quem aparece carimba os pulsos, pode até sair e voltar mais tarde.

Fabrícia Teodoro, de 21 anos é universitária e conta que é “de lei” toda quinta-feira ela e as amigas irem ao bar antes do horário de pagar. “Vou lá carimbo e volto para a aula e ainda passo em casa e me arrumo”, explica.

No principal dia de movimento, a fila chega a dobrar a calçada, mas tudo é normal para quem frequenta. “Todas as casas da cidade tem um dia, não tem como fazer sucesso todos os dias”, comenta Elbio. “Tem fila, mas vale a pena porque lá dentro sempre está bombando na quinta”, comenta o estudante Gabriel Gutierrez, de 19 anos.

Um dos motivos que atraem tanta gente é a principal atração da noite, a banda Muchileiros. “Diziam que seria apenas moda”, mas há nove anos a banda faz parte da agenda oficial da casa, comenta Carlos Bagre, 42 anos, vocalista e guitarrista do grupo.

Turbulência - No ano passado, uma tragédia envolvendo o nome do bar, o assassinato dos amigos Breno Luigi Silvestrini de Araújo e Leonardo Batista Fernandes, fez Élbio pensar fechar as portas. Os universitários saiam do VinteUm quando foram abordados por assaltante e acabaram mortos. 

O proprietário lembra que toda a família ficou abalada. “Não tivemos ligação, foi fora daqui, mas me entristeceu muito”, diz. A lição, foi investir em segurança na parte externa.

Aniversário - Para comemorar os dez anos do bar, neste sábado a atração é o músico “Armandinho”. Apesar do músico não estar no auge, o outro sócio,  Leonardo Merjan, de 30 anos explica a escolha: “É o toca Raul da casa”.

As bandas Naip e Bella Xu também vão se apresentar. Os convites para a pista estão no segundo lote e custam R$ 40,00 para as mulheres e R$ 50 para homens. O camarote é open bar e já está no 3º lote. Para o setor os ingressos custam R$70,00 para as mulheres e R$80,00 para os homens.

A festa começa ás 21 horas, no Espaço Rental.

O bar é divido em dois ambientes, um deles é o bilhar. (Foto: João Garrigó)
O bar é divido em dois ambientes, um deles é o bilhar. (Foto: João Garrigó)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário