A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Novembro de 2017

07/11/2016 06:15

Até bebê vai para academia como motivação para as mães não perderem o ritmo

Criançada acaba se divertindo enquanto as mamães queimam calorias

Thailla Torres
Na maioria dos exercícios, o bebê fica pertinho da mãe. (Foto: Arquivo Pessoal)Na maioria dos exercícios, o bebê fica pertinho da mãe. (Foto: Arquivo Pessoal)

Desculpa para não ir à academia a gente encontra aos montes. Mas para quem tem foco e disciplina, ficar longe do exercício físico faz muita falta. Para quem tem filho pequeno, nem sempre é possível manter o ritmo, por falta de tempo ou por não ter com quem deixar o bebê. Mas algumas academias resolveram liberar o acesso aos filhos e a criançada vai até para esteira, mesmo sem saber andar. 

O exercício acaba virando um momento de fofura. A médica Marina Figueiredo chama atenção na academia onde malha, na avenida Três Barras. Dentro de um carregador, do tipo sling, conhecido como canguru, a filha Beatriz fica junto ao corpo de Marina e acompanha a mãe durante os minutos de caminhada. A carinha da menina mostra que ela está adorando.

Na hora do elíptico, Beatriz se diverte. (Foto: Thailla Torres)Na hora do elíptico, Beatriz se diverte. (Foto: Thailla Torres)

"Não tem jeito, os horários são complicados e para falar a verdade, mãe nunca fica tranquila, então eu me sinto muito melhor trazendo ela comigo", justifica Marina.

Com tranquilidade, a presença da filha torna o esforço mais leve e, de quebra, uma motivação. Por conta da escolinha, não são todos os dias que Marina leva Beatriz, tudo depende do horário. Quando a bebê está presente, os exercícios são mais leves e não são todos os aparelhos que a mãe faz junto dela. No caso de Marina, geralmente são os exercícios na esteira. Na hora da musculação, Beatriz vai para os braços do personal trainer.

A situação é semelhante a da aluna Patrícia Leal, de 36 anos, mãe de dois, de 1 e 4 anos. Com apenas 28 dias de vida, o filho Arthur já acompanhava a mãe na rotina de exercícios. Segundo ela, houve acompanhando médico, que a liberou para retornar a academia. 

"Ele vem comigo desde recém nascido. Os dois filhos nasceram de parto normal, então depois de 10 dias, o médico me liberou para voltar a malhar", explica.

Personal também ajuda a cuidar das crianças. (Foto: Thailla Torres)Personal também ajuda a cuidar das crianças. (Foto: Thailla Torres)

Patrícia diz que faz academia desde os 16 anos e assim que os filhos nasceram não quis descuidar do corpo. "É em busca de bem estar. Eu não queria perder esse ritmo da academia depois de 20 anos malhando, é claro que eu depois do parto eu não tenho o mesmo corpo, mas consegui voltar ao mesmo peso. Tento é manter a saúde", justifica. 

Hoje, os filhos continuam indo a academia com ela. Por serem maiores, geralmente ficam por perto, mexendo no celular ou brincando em algum cantinho. Mas sempre sob olhares dela e do personal. "Quando eles estão juntos, as vezes o personal me passa uma atividade mais leve e a gente vai adequando. No primeiro filho eu amamentei até os 2 anos, então a criança chora e eu preciso dar toda atenção", diz. 

Sorte de Patrícia, é ter o personal que concilia bem aluna e crianças. "As vezes tenho que colocar uns brinquedos para eles se distraírem. Mas ele ajuda muito, é na verdade um personal plus e minha sorte é que ele gosta muito de criança declara a mãe". 

Apesar da facilidade, durante os exercícios, todo cuidado é importante. O personal Alex Cardoso explica que não são todos os momentos que a criança pode estar próxima. "São os exercícios mais leves que não estão próximos a aparelhos que tragam algum risco. No caso da esteira, a mãe está andando, tem também alongamento ou agachamento. E a criança deve estar o tempo todo superviosinada, para evitar qualquer tipo de acidente", recomenda.

Curta o Lado B no Facebook.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.