A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

28/04/2018 07:40

Casal larga emprego para abrir confeitaria com doces caprichados na periferia

Cleberson e Héllen se conheceram em uma pizzaria e ele virou parceiro no sonho de infância dela

Guilherme Henri
Doces finos do lugar custam entre R$ 2,50 a no máximo R$ 8 (Foto: Paulo Francis)Doces finos do lugar custam entre R$ 2,50 a no máximo R$ 8 (Foto: Paulo Francis)

No Jockey Club, o prédio com apenas duas portas ganhou paredes cor-de-rosa e fachada simples de confeitaria. Mas a vitrine de doces mostra a verdadeira delicadeza do lugar. Ela está recheada de doces caprichados e fresquinhos, que a maioria pode achar produto da “parte granfina” da cidade.

O lugar recém-inaugurado comemora uma semana neste sábado cheio de tortinhas de sabor leve, mil folhas recheadas, chantilly fresquinho... e nasceu do sonho do casal que se conheceu trabalhando em uma pizzaria.

Cleberson Santos Barbosa, de 27 anos, era pizzaiolo quando se apaixonou por Héllen Alessandra da Silva, de 25, que trabalhava também na cozinha do restaurante. Há seis anos, os dois casaram e o sonho dela, de ganhar a vida como confeiteira, fez os dois deixarem o antigo emprego e finalmente abrirem as portas da “Doce Sonho Confeitaria e Pizzaria”. “Desde criança minha mãe fazia bolos para nós e sempre fui apaixonada pela ideia de ser confeiteira”, lembra.

Prédio de duas portas ganhou paredes rosas e fachada de confeitaria (Foto: Paulo Francis)Prédio de duas portas ganhou paredes rosas e fachada de confeitaria (Foto: Paulo Francis)
Lugar tem decoração que acolhe a freguesia.(Foto: Paulo Francis)Lugar tem decoração que acolhe a freguesia.(Foto: Paulo Francis)

Parceiro nos planos da esposa, Cleberson a incentivou a fazer inúmeros cursos. Ele conta que Héllen era tão exigente, que chegava a fazê-lo comprar doces em quase todos os lugares da cidade para ela os provar.

Quando aperfeiçoou a própria técnica, a esposa, que já havia largado o pano de prato da pizzaria, começou a aceitar encomendas. Enquanto isso, ele continuava a moldar as massas como funcionário.

“A ideia era abrir uma confeitaria para só ela tocar, enquanto eu continuaria a trabalhar em pizzaria. Voltávamos da igreja quando, por acaso, encontramos o ponto com placa de aluga-se e pensamos ‘vai ser aqui a nossa confeitaria'”, diz o rapaz.

Os planos do pizzaiolo mudaram ao sentir que a mulher precisaria de mais apoio do que de torcida. “Larguei tudo para trabalhar mais uma vez com ela”, conta.

Cleberson é responsável pelo salgado enquanto Héllen comando os doces (Foto: Paulo Francis)Cleberson é responsável pelo salgado enquanto Héllen comando os doces (Foto: Paulo Francis)

Para virar confeitaria, o prédio foi totalmente adaptado. Além dos utensílios básicos para o ramo, ganhou paredes cor-de-rosa na entrada e no interior. Para decorar, nichos guardam copos com estampas de coração para aconchegar quem ali chega.

Entretanto, algo ainda faltava. Cleberson não tinha tanta habilidade com o açúcar quanto a esposa e então resolveram apostar no que mais sabe fazer: pizza. “Eu fico com o doce e ele com o salgado”, brinca a esposa.

Delicadeza – A verdadeira surpresa do lugar está na vitrine, onde Héllen expõe o que muitos acham ser pouco provável encontrar na região periférica. Ali, estão doces elaborados, como mil folhas, cupcakes, bolos, tortilhas, canole, macarons, tortas como red velvet e blue velvet.

Todos eles são feitos com detalhes de confeiteiro e não são só bonitos de ver. A tortinha de limão, por exemplo, combina massa sequinha e crocante com recheio no ponto certo, leve, não muito doce e cítrico. O preço é outra vantagem de bairro, só R$ 4,00. O valor, considerado justo por Héllen e Cleberson, se estende aos demais doces da casa, que vão desde R$ 2,50 a no máximo R$ 8.

Pizza do chefe combina isca de alcatra feita no alho, molho barbecue e requeijão (Foto: Paulo Francis)Pizza do chefe combina isca de alcatra feita no alho, molho barbecue e requeijão (Foto: Paulo Francis)

Pizzas - A tabela “preço justo” também acompanha as pizzas. Cleberson revela que no lugar elas saem de R$ 25 ao no máximo R$ 32. E assim como os doces, os sabores fogem aos tradicionais frango com catupiry e calabresa. Ali ele também serve filé ao alho e a queridinha do chef, com uma combinação de molho barbecue, isca de alcatra ao alho e requeijão. “Aposto na primeira impressão. Garanto que quem experimenta quer voltar”, diz o pizzaiolo.

As pizzas inteiras podem ser pedidas a partir das 18h, porém se bateu a vontade, o lugar vende o pedaço durante todo o dia. O bônus, para quem não aguentou até o entardecer é que as pizzas oferecidas na vitrine recebem bordas especiais, como a de enroladinho de salsicha.

A “Doce Sonho Confeitaria e Pizzaria” fica na rua Ouro Verde, 958, no Jardim Jockey Club, em Campo Grande. O lugar abre das 10h às 23h, de segunda a sábado.

Tortinhas de morango e chocolate (Foto: Paulo Francis)Tortinhas de morango e chocolate (Foto: Paulo Francis)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.