ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  05    CAMPO GRANDE 23º

Sabor

Pai que nem sabia fritar ovo vira “chef” em casa para vencer estresse

Hoje, aos fins de semana, ele é o tipo de pai que reserva um tempo para assistir tutoriais de receitas na internet

Por Thailla Torres | 15/09/2020 06:20
Hoje, aos fins de semana, ele é o tipo de pai que reserva um tempo para assistir tutoriais de receitas gastronômicas.
Hoje, aos fins de semana, ele é o tipo de pai que reserva um tempo para assistir tutoriais de receitas gastronômicas.

Não há sarro que deixe Alex tímido em assumir que quando deixou a casa dos pais não sabia fritar um ovo e foi um homem que durante muito tempo queimou a carne do churrasco tentando fazer o prato que mais mexe com o coração do sul-mato-grossense. Alex parece se orgulhar dos erros ao ver que depois de tantos anos ganhou admiração da família e dos amigos por se tornar um cozinheiro de mão cheia dentro de casa.

Alex Almeida Leite tem 41 anos, é casado, pai de dois filhos e gestor no ramo de energia elétrica há 22 anos. A rotina acelerada, onde o tempo é escasso e o cansaço é iminente, o que fez Alex driblar o estresse foi a cozinha.

“Passei a contar com uma válvula de escape para aliviar as tensões e com isso melhorar o humor, aumentar a disposição, ter mais um motivo para reunir a família, amigos e até melhorar meu rendimento no trabalho, por estar com a mente fresca”, narra.

Agora, aos 41 anos, Alex sonha em cursar Gastronomia.
Agora, aos 41 anos, Alex sonha em cursar Gastronomia.

Hoje, aos fins de semana, ele é o tipo de pai que reserva um tempo para assistir tutoriais de receitas gastronômicas e logo em seguida fazer para a família.

A aposta na cozinha contra o estresse deu tão certo que Alex criou um projeto pessoal chamado “Quatro Experiências Gastronômicas”, que é realizado em quatro fins de semana com receitas especiais para amigos e familiares.

“Entre as receitas estão hambúrguer artesanal, bife à parmegiana, maminha grelhada e rabada com agrião. Duas dessas quatro receitas já aconteceram e foi um sucesso de vendas e feedbacks.”

O projeto além de trazer felicidade, diz Alex, aliviou o estresse em plena pandemia e rendeu uma graninha já que os pratos foram vendidos para amigos e familiares. “Eu não comercializo, mas alguns amigos viram meus dotes e pediram que eu vendesse para eles, por isso, surgiu essa experiência.”

Alex confessa que nunca foi fácil cozinhar como hoje. “Lembro que quando sai da casa dos meus pais, não sabia fritar um ovo. Mas o tempo e a necessidade são nossos aliados, e hoje cozinhar se tornou um prazer.”

Com bom humor ele lembra dos churrascos. “Queimei muita carne tentando fazer churrasco, mas o tempo, a paciência e um amigo de Aquidauana, que foi muito generoso comigo, fizeram com que hoje meu churrasco saia direitinho.”

De tanto prazer sentido nos últimos meses se dedicando a cozinha, agora Alex batalha para iniciar um curso de Gastronomia. “Hoje enxergo a cozinha como qualidade de vida. Recomendo a todos a serem ‘masterchef’ de alguém, nem que seja para si”, finaliza.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário