ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 28º

Meio Ambiente

Força-tarefa fecha rinha e apreende galos mutilados no Jardim Noroeste

Animais eram mantidos confinados em caixas que não permitiam movimento ou entrada de luz

Por Guilherme Henri | 04/10/2017 08:37
Gaiolas onde galos eram mantidos em condições de maus-tratos (Foto: Divulgação/ PMA)
Gaiolas onde galos eram mantidos em condições de maus-tratos (Foto: Divulgação/ PMA)

Força tarefa entre Polícia Civil e Polícia Militar Ambiental fechou ontem (3) uma rinha de galos, em uma residência no Jardim Noroeste, em Campo Grande. Oito galos domésticos estavam mutilados e ainda eram mantidos confinados em gaiolas de madeira apertadas, que não permitiam movimento e nem a entrada de luz. Um jovem de 22 anos é apontado como proprietário dos animais.

A rinha foi descoberta por policiais civis do GOI (Grupo de Operações de Investigação). Eles chamaram policiais PMA (Polícia Militar Ambiental) que verificaram que os animais estavam mutilados, com ferimentos na crista, peito e esporas cortadas, além das condições de maus-tratos.

"Arena" onde galos eram colocados para brigar (Foto: Divulgação/ PMA)
"Arena" onde galos eram colocados para brigar (Foto: Divulgação/ PMA)

No local, ainda foi apreendida uma “arena” que é usada para colocar os animais em briga, o que reforçou a suspeita da polícia de que ali funcionava uma rinha.

Os galos e caixas foram apreendidos. O jovem foi levado à delegacia e responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais.

Além do crime ele ainda foi multado em R$ 4 mil. Já os galos foram levados para o Centro de Controle de Zoonoses, na Capital.

Foram apreendidos oito galos com diversos ferimentos (Foto: Divulgação/ PMA)
Foram apreendidos oito galos com diversos ferimentos (Foto: Divulgação/ PMA)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário