ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 24º

Meio Ambiente

Polícia Civil busca testemunhas que viram corte de ipê

Por Nícholas Vasconcelos | 24/11/2012 15:35
Polícia já sabe que testemunhas presenciaram poda de ipê. (Foto: Rodrigo Pazinato)
Polícia já sabe que testemunhas presenciaram poda de ipê. (Foto: Rodrigo Pazinato)

A Policia Civil tenta localizar testemunhas que presenciaram o momento da poda dos galhos do ipê na rotatória da avenida Mato Grosso com a Via Parque, em Campo Grande. De acordo com a delegada da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), Rôzeman Geise Rodrigues de Paula, na noite de sexta-feira (23) equipes da delegacia estiveram no local para conversar com moradores e descobrir que fez a poda radical da árvore.

“Nós já sabemos que algumas pessoas presenciaram a poda e precisamos ouvir essas testemunhas para localizar o autor”, afirmou. Rôzeman explicou que a poda foi entre as manhãs de ontem e quinta-feira (22). Ela disse que as testemunhas devem procurar a Decat, que fica no saguão do Aeroporto Internacional de Campo Grande.

As equipes da delegacia foram também na construtora Plaenge e constataram que câmeras de segurança captaram o momento da poda. Na próxima semana, as imagens serão solicitadas para auxiliar nas investigações.

A suspeita é de que o corte tenha ocorrido para dar visibilidade a um painel de LED instalado em frente à rotatória. O proprietário da empresa Led’s Mídia, dona do equipamento nega que tenha sido responsável pelo procedimento.

Segundo a delegada, será levantado o impacto que o ipê sofreu com o corte para saber em qual crime o autor ou autores poderão ser enquadrados. O procedimento não foi autorizado pela Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano).

O caso gerou revolta entre internautas e moradores de Campo Grande. Nesta sexta-feira (23), um vizinho do ipê colocou uma placa em frente à árvore como forma de protesto com os dizeres “Aquele outdoor me mutilou. Buzine pela vida!”. O cartaz foi retirado do local pela Agetran (Agência Municipal de Trânsito) a pedido dos motoristas que passam pela rotatória e que reclamaram que o objeto estava atrapalhando a visibilidade do trânsito.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário