ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  27    CAMPO GRANDE 33º

Meio Ambiente

Queimadas já devastaram 1,1 milhão de hectares no Pantanal

Trabalhos desta quinta-feira foram concentrados na Serra do Amolar

Por Gabriel Neris | 06/08/2020 18:09
Serra do Amolar encoberta pela fumaça (Foto: Diário Corumbaense/Reprodução)
Serra do Amolar encoberta pela fumaça (Foto: Diário Corumbaense/Reprodução)

O combate as queimadas no Pantanal sul-mato-grossense continuam. Os focos de calor já devastaram 1,1 milhão de hectares, de acordo com a força-tarefa formada por Prevfogo, Corpo de Bombeiros, Exército e Marinha do Brasil.

As ações desta quinta-feira (6) foram concentradas na Serra do Amolar, transportados por helicóptero do Exército.

O coronel Ângelo Rabelo, do Instituto Homem Pantaneiro, contou ao Diário Corumbaense que em sobrevoo realizado na quarta-feira foi “detectado fogo na fronteira do Brasil com a Bolívia”.

O coronel afirma que a situação neste momento é “catastrófica”. “Estamos vivendo uma catástrofe. Não estávamos preparados. Os focos de fogo estão espalhados por diferentes lugares do Pantanal. Não tem antecedentes na história”, afirma.

Céu é tomado pela fumaça em Puerto Suárez (Foto: Karlos Peña)
Céu é tomado pela fumaça em Puerto Suárez (Foto: Karlos Peña)

A fumaça do lado boliviano, em Puerto Quijarro e Puerto Suárez, impressionou moradores de Corumbá nesta quinta-feira.

De acordo com o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Especiais), Corumbá registrou nas últimas 48 horas 193 focos de queimadas. No ano são 3.179 focos de calor registrados pelos satélites.

Mato Grosso do Sul chegou a 4.696 focos de 1o de janeiro a 5 de agosto deste ano, aumento de 85% em comparação com o mesmo período do ano passado. No bioma Pantanal, de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, são 5.002 focos de calor, 214% a mais que no ano passado.

Regras de comentário