A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

05/02/2014 10:51

André quer repassar à iniciativa privada gestão e manutenção de 11 rodovias

Leonardo Rocha e Edivaldo Bitencourt
Governo vai pavimentar a MS-040 e repassar a manutenção e operacionalização para a iniciativa privada (Foto: Lucimar Couto)Governo vai pavimentar a MS-040 e repassar a manutenção e operacionalização para a iniciativa privada (Foto: Lucimar Couto)

O governo estadual vai pavimentar e repassar a manutenção e a operacionalização de 11 rodovias estaduais de Mato Grosso do Sul. O objetivo é permitir a cobrança de pedágio para garantir a preservação das estradas, seguindo o modelo da BR-163, que será repassada a iniciativa privada no dia 20 deste mês pelo Governo federal. 

A concessão será pelo período de 30 anos, sendo precedida de procedimento licitatório, no modelo de concorrência. De acordo com a mensagem do governador André Puccinelli (PMDB), encaminhada à Assembleia Legislativa para justificar a privatização, a medida irá possibilitar que a empresa vencedora possa investir e capacitar toda estrutura desta “rota alternativa” aos usuários que não desejam trafegar na BR-163, em Mato Grosso do Sul.

Desta forma o governo estadual poderá investir em outras áreas, com o recurso que seria destinado a manutenção deste sistema rodoviário estadual.

A pavimentação da malha rodoviária já está em fase de conclusão. De acordo com o projeto, a falta de estrutura poderia reduzir a capacidade de investimentos no Estado.

O governo estadual justifica que a União já está tomando ações neste sentido, como a duplicação da BR-163 que visa transformar e refletir no desenvolvimento para região. Então seria dever do Estado também criar as condições e modificações necessárias para “somar” aos investimentos do Programa MS Forte II.

Entre as rodovias privatizadas, estão a MS-040, entre Campo Grande e Santa Rita do Pardo; a MS-112, entre Cassilândia e Três Lagoas; a MS-180, entre Iguatemi e Juti; a MS-135, entre a BR-359 e Chapadão do Sul; a MS-223, entre a BR-359 e Figueirão; a MS-289, entre Coronel Sapucaia e a BR-163; a MS-295, entre Paranhos e a divisa com o Paraná; a MS-306, entre Chapadão do Sul e a BR-158; a BR-316, entre Costa e Inocência ; a MS-338, entre Ribas do Rio Pardo e a BR-060 ; e a MS-395, entre Bataguassu e a BR-158.

O valor do pedágio não deverá ser alto, já que  as obras de pavimentação serão executadas pelo Governo estadual. 

Audiência – Seguindo esta discussão, o deputado estadual Junior Mochi (PMDB) já marcou para o dia 10 de março, audiência pública para debater os impactos sociais e econômicos da duplicação da BR-163, no Estado.

Foram convidados representantes da concessionária CCR (Companhia de Participações em Concessões), vencedora da licitação, assim como da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) que irá fazer a fiscalização da obra e do serviço.

Entre os temas da discussão está o valor do pedágio, definido em R$ 4,38 a cada 100 quilômetros, além da participação e repasse de recursos aos municípios onde a rodovia irá passar. A BR-163 percorre 22 municípios do Estado, da cidade de Sonora até Mundo Novo.

A CCR vai assumir o controle dos 847 quilômetros da rodovia em Mato Grosso do Sul e deverá investir R$ 6 bilhões.

André quer repassar à iniciativa privada gestão e manutenção de 11 rodovias
Ainda tem o que entregar sobre Michel Temer em delação, diz Funaro
O corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro, preso na Papuda, em Brasília, disse nesta quarta (16) que "ainda tem" o que entregar sobre o presidente M...
Sem consenso, Câmara adia votação da reforma política
Sem consenso e diante de muita polêmica, o plenário da Câmara dos Deputados adiou na noite desta quarta-feira (16) a votação do texto-base de parte d...



Que Palhaça!!! primeiro vem o Zeca e cria a porcaria do Fundersul, que não serva para quase nada, são inumeras as estradas horrorosas e pontes danificadas. Agora vem o André com mais essa novidade...Até não parece tão ruim. Mas então, acaba com a droga do Fundersul primeiro. O trabalhador do campo´, não aguenta mais tanto imposto, não esquecendo que são eles que sustenta o país. Não esquecendo que a mão de obra rural esta dificil, principalmente com o governo paternalista dando bolsa de tudo...bolsa preguiça, auxilio reclusão, etc...
 
Neyde de Oliveira em 06/02/2014 08:05:24
Desse governo pode se esperar de tudo e ainda tem gente que é a favor, pagar pedágio se já pagamos impostos caríssimos tantos dos carros como em tudo IPVA IPTU ICMS sou a favor de pedágio mas diminua os impostos e cobrança de pedágio justa e a cada 100 km no parana a cada 10 km paga se um pedágio, vamos tirar as raposa do poder pra mudar .
 
Julio roque em 05/02/2014 16:48:06
Será que o sr. governador não aprendeu a lição, ele e sua turma perdeu Campo Grande, pois o povo tava lascado de pagar tanto imposto, agora vem com essa de pedágio em estradas que nós já pagamos no minimo umas 3 vezes o valor real, as eleições já tão logo aí, e povo pode mandar embora o Sr e os seus Deputados aliados, alias tem deputado que já devia estar fora a muito tempo.
 
Jonas isaias em 05/02/2014 16:31:02
Primeiro o governo depena os cofres asfaltando rodovias para depois repassar para a iniciativa privada fazer a " manutenção " cobrando pedágio. Pelo que eu vejo as " galinhas dos ovos de ouro " já foram ou estão sendo asfaltadas. Assim restaria "apenas" a privatização como forma de.... ( bem, deixa prá lá ! )
 
adelar francisco taffarel em 05/02/2014 16:19:53
E como anda o inicio da pavimentacao da Rodovia MS 419, que foi anunciada no tal MS FORTE 2-O RETORNO? Ate agora nem um (01) centimetro foi pavimentada.
 
Joao Juliao em 05/02/2014 14:59:52
No mapa ilustrado na matéria falta destacar a MS-040 de Campo Grande à Santa Rita do Pardo. Essa sim creio que merecerá uma duplicação em breve, já que o Governo Federal excluiu a BR-262 e BR-267 do último leilão.
 
Paulo Medeiros em 05/02/2014 14:12:58
Marcos Wild: o pedágio será cobrado nas rodovias estaduais, mas estas não serão duplicadas! Nem deverão implantar sequer acostamento nelas! As concessionárias irão apenas fazer a manutenção das vias da forma como lhe forem entregues. Sendo assim, acho um ABSURDO conceder tais rodovias. Fácil fácil! Recebo uma rodovia recém-construída pelo Governo, em ótimas condições e tenho que fazer apenas roçada das margens nos primeiros anos e de 10 em 10 anos uma restauração, negócio da China... para os empresários. Na minha modesta opinião, só deve se conceder uma estrada se o Estado, União ou Município não tiver meios de prover melhorias à ela. Não é o caso, já que elas foram recém-construídas! Se a concessão envolvesse a pavimentação delas, tudo bem.
 
Paulo Medeiros em 05/02/2014 13:48:06
O nosso Estado poderia não ter em hipótese alguma cobrança de pedágio, pois quando o governo Federal foi terceirizar a BR 163 nós já deveríamos ter protestado, como foi fácil pegar os Sul Mato-grossenses despercebidos, agora vem o Governo Estadual com esta proposta absurda. Vamos protestar contra mais este custo, pois hoje começa por estes valores e amanhã será aumentado.
 
ADEMAR FERREIRA em 05/02/2014 13:09:34
E os impostos que pagamos irá pra onde? O nosso estado é um dos que tem o maior tributo, seria a mesma coisa uma empresa terceirizasse os seus serviços e continuasse pagando os seus funcionários, os impostos que pagamos não é para custear as despesas do estado? Ou o senhor GOVERNADOR vai diminuir a nossa carga tributaria? Esses são os nossos representantes...parabéns políticos de Mato Grosso do Sul...
 
PAULINHO FRANÇA em 05/02/2014 13:02:05
Sou a favor, pois onde o Estado põe a mão só faz cagW12#$! Aproveitem e parem de cobrar o fundersul, que eu pago indiretamente quando compro a já caríssima carne!
 
Marcos Rumolli em 05/02/2014 12:58:54
Marcos .. faz tempo que vc não viaja ao Sul ein.
No Paraná tem pedágios em pistas simples, fora que vindo "por dentro", margeando Paraguai e Argentina (SC), vc vê que não é bem assim.
 
Ricardo Homrich em 05/02/2014 12:44:08
Para que pagamos tantos impostos? IPTU, IPVA, PIS, COFINS, ICMS...onde está tanto dinheiro????
 
Maria Cunha em 05/02/2014 12:38:23
GENTE ANTES DE PRIVATIZAR TODAS AS RODOVIAS DO ESTADO MS, VAMOS VER REALMENTE DE QUEM É MESMO ESSA CCR? CHEGAR DE SERMOS LESADOS.
 
FABIO DE MELO em 05/02/2014 12:16:19
O governo tem a obrigação de manter as estradas em boas condições, é um absurdo esta privatização, temos que protestar!
 
Cassiano Jorge em 05/02/2014 11:26:43
JÁ NÃO BASTASSE O "FUNDERSUL" QUE OS FAZENDEIROS PAGAM... AINDA TER QUE PAGAR PEDÁGIO... AÍ VOCÊ QUEBRA O MS NO MEIO, SR. GOVERNADOR.
 
GILSON DE OLIVEIRA CANO em 05/02/2014 11:26:32
QUEM TEM QUE PAGAR PEDÁGIO E O ESTADO NÓS JÁ PAGAMOS MUITO IMPOSTO, ISSO E UM CRIME DO COLARINHO BRANCO.
 
EDIVALDO G. DE SOUZA em 05/02/2014 11:09:59
Tomara que consiga pois onde tem a melhores rodovias do pais é onde são privatizadas como nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina, e é ainda mais interessante para o MS devido ao valor do pedágio que vai ter o valor máximo de 4,20 a cada 100 km, nos outros estados o pedágio parte de 10 e chega a 25 Reais.
 
Marcos Wild em 05/02/2014 11:09:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions