ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 

Política

Após reportagens sobre mineração em Bodoquena, deputado cobra governo

Pedro Kemp (PT) pediu providências à pasta de meio ambiente sobre casos mostrados pelo Campo Grande News

Por Lucas Mamédio | 20/06/2024 15:28
Lavra de mineração em Bodoquena, a 264 km de Campo Grande (Foto: Paulo Francis)
Lavra de mineração em Bodoquena, a 264 km de Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

O deputado estadual, Pedro Kemp (PT), cobrou, por meio de uma indicação parlamentar, o Governo do Estado em relação aos reflexos da atividade mineradora na Serra da Bodoquena. Os riscos dessa atividade para o bioma da região foram revelados por uma série de matérias publicadas pelo Campo Grande News.

No documento enviado ao governo são cobrados, pessoalmente, Jaime Elias Verruck, secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação e André Borges Barros de Araujo, diretor Presidente do Instituto do Meio Ambiente de MS

"Estamos solicitando providências do governo estadual no sentido de coibir os danos ambientas causados pela exploração de minérios na Serra de Bodoquena, que entre outros prejuízos, foi responsável pelo assoreamento do Rio Perdido, localizado no Parque Nacional da Serra da Bodoquena".

Na indicação, o parlamentar completa que uma série de reportagens do Campo Grande News tem denunciado os riscos ambientais na região. "Foi denunciada a "morte" do Rio Perdido localizado na Serra da Bodoquena em consequência da exploração de minérios na região. Embora a União seja autoridade competente para autorizar as atividades de mineração, a proteção da biodiversidade da Serra da Bodoquena é também competência Estado de MS. Assim, necessário se faz a adoção de ações enérgicas e imediatas em parceria com órgãos de fiscalização da União para que esta destruição ambiental seja detida, preservando-se incólume a área do Parque".

Reportagens - Na primeira reportagem é revelada a situação de moradores de do Assentamento Campina, em Bodoquena, a 264 km de Campo Grande, onde a atividade mineradora supostamente está rachando a parede das casas do assentados, além de outros reflexos.

Na segunda reportagem é mostrada como toda a região da Serra da Bodoquena vem sendo objeto de interesse de atividades que são diametralmente opostas à conservação deste ecossistema. Dentre essas atividades estão a agropecuária e mineração.

Já na terceira matéria o Campo Grande cobrou as prefeituras de Bodoquena e Bonito como é aplicado o valor recebido na cota-parte da Compensação Financeira pela Exploração Mineral, porém, até o fechamento desta reportagem não houve resposta.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias