A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

11/08/2015 09:58

Ato contra Dilma terá vídeos e teatro, mas ficará sem caminhada

Leonardo Rocha
Manifestação em Campo Grande contra a Dilma será na praça do Rádio Clube, sem caminhada (Foto: Arquivo)Manifestação em Campo Grande contra a Dilma será na praça do Rádio Clube, sem caminhada (Foto: Arquivo)

A manifestação em nível nacional, que vai pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) no domingo (16), terá a participação de movimentos da sociedade civil, entidades e até do PSDB, porém sem qualquer caracterização ou bandeira. O evento em Campo Grande será na Praça do Rádio Clube, a partir das 14h, só que desta vez os manifestantes ficarão parados no local e não haverá caminhada.

Vinícius Siqueira, que faz parte do movimento “Chega de Impostos”, ressaltou que o evento terá o seguinte tema: “Até quando você aguenta”. Eles esperam a participação de entidades parceiras desde o início dos protestos, como a Maçonaria, assim como adesão daqueles que estão insatisfeitos com a presidente da República.

O protesto será na praça do Rádio Clube, só que desta vez todos os manifestantes ficarão no local, onde vai ter atrações, discursos e até encenações contra políticos, entre elas, uma “cadeia” onde as pessoas poderão tirar fotos com um boneco do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Também são esperados outras ações de protesto, sem caminhada.

Fabrícia Salles, do Movimento Pátria Livre, que vai organizar o evento interativo, explicou que no protesto terá exposição de vídeos sobre a situação do país, assim como um local para debate e discussão. "Precisamos agora buscar uma ação de reflexão, teremos vídeos informativos". Também haverá um stand para recolher assinaturas para projeto contra a corrupção, assim como uma "forca gigante", para simbolizar os cidadão que se sentem nesta situação, sem saída diante dos escândalos.

Semana – Vinícius revelou que além deste ato nacional no domingo, o movimento "Chega de Impostos" realiza ações durante a semana, começando inclusive nesta terça-feira (11). Eles pretendem colocar um trio elétrico entre a Avenida Afonso Pena e a rua 14 de julho, área central da cidade, a partir das 17h, para conscientizar a população sobre as condições políticas do país.

O organizador explicou que a partir desta terça-feira até domingo haverá atrações neste trio elétrico, sendo que além dos discursos, algumas bandas vão se apresentar. “Nossa expectativa é de nesta terça ter bandas gospel, na quarta pop rock, quinta samba e pagode e na sexta-feira artistas sertanejos”.

De acordo com Siqueira, a intenção é lembrar os eventos que foram feitos na época das “Diretas Já”, sendo que esta programação ao longo da semana terá o tema “Festival Mato Grosso do Sul Grita Chega”. “Vamos fazer após o horário do serviço, para que a população possa participar”.

Apoio – O presidente municipal do PSDB, Lívio Viana, afirmou que o partido não vai deixar de participar desta manifestação, e que espera que os 1,2 mil filiados possam estar presentes na Praça do Rádio Clube. No entanto ressaltou que eles vão apoiar como cidadãos, sem qualquer camisa do partido ou bandeira.

“Estaremos no evento como cidadãos, nós fizemos reuniões em que decidimos participar, convocando a todos do partido, mas ninguém irá com uniforme e bandeira, tanto que todos vão se encontrar no local, não haverá concentração antes”.

Os integrantes do PSDB jovem de Mato Grosso do Sul inclusive resolveram buscar mais informações sobre este processo político no país, tanto que no último sábado (8), assistiram uma palestra sobre “impeachment” ministrada pelo advogado Alexandre Bastos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions