ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 31º

Política

Audiência fica tensa, mesmo com o compromisso do fim do "lanche" na Câmara

Por Leonardo Rocha e Jéssica Benitez | 20/06/2013 09:40
Após protesto, presidente diz que não irá existir café da manhã na Câmara (Foto: Marcos Erminio)
Após protesto, presidente diz que não irá existir café da manhã na Câmara (Foto: Marcos Erminio)

A sessão já começou de forma tensa hoje no Legislativo Municipal, os manifestantes começaram a gritar e expor suas faixas de protesto, alguns vereadores tentaram “acalmar” a situação, porém eles destacaram que esta atitude era “consequência” dos atos políticos. Eles afirmam que “não querem show e sim educação

O presidente da Câmara, o vereador Mário César (PMDB), afirmou que após a insatisfação e protesto da população o “café da manhã” na Casa de Leis não irá mais existir enquanto ele estiver na presidência. O vereador destacou que o contrato com empresa panificadora Tietê Ltda, no valor de R$ 76 mil, já foi rescindindo e não haverá nova aquisição. “Se alguém quiser só vai ter café preto, chá e água disponível”, afirmou ele.

Segundo o presidente, a Câmara vai seguir os parâmetros das demais repartições públicas e que esta decisão partiu depois da mesa diretora ouvir as respostas das “ruas”. “Esta onda de protestos demonstra que as coisas precisam mudar e nós estamos seguindo este caminho, a participação popular é essencial”, descreveu ele.

Mário César destacou que as sessões estão mais cheias e que as audiências públicas estão ficando lotadas na Casa, reflexo de uma participação mais ativa da sociedade. “Como fomos eleitos pelo povo, temos que seguir suas reivindicações”, acrescentou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário