ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 25º

Política

Bernal avisa que não vai pagar dívidas da Câmara e da Santa Casa

Por Zemil Rocha | 08/04/2013 17:08
Bernal também lamentou hoje, mais uma vez, a não criação da "CPI da Saúde" (Foto: Arquivo)
Bernal também lamentou hoje, mais uma vez, a não criação da "CPI da Saúde" (Foto: Arquivo)

Prestes a completar 100 dias de governo, o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), acaba de criar mais uma polêmica. Publicou hoje em sua página no Facebook o aviso de que não vai pagar as dívidas da Câmara da Capital e da Santa Casa.

“Estamos muito preocupados com a dívida do Hospital Santa Casa, que de 30 milhões saltou para 160 milhões, na administração anterior... querem deixar essa dívida para a prefeitura...Não vamos aceitar... assim como não aceitamos ter que pagar 11 milhões de reais pelos 7 anos de alugueis não pagos pelos vereadores”, afirmou o prefeito Alcides Bernal, com todas as letras, nesta tarde, pela rede social (www.facebook.com.br/alcidesbernal11).

Na semana passada, o presidente da Associação Beneficente de Campo Grande (ABCG), Wilson Teslenco, defendeu que a dívida da Santa Casa, hoje em torno de R$ 160 milhões, seja tripartida entre a entidade, a Prefeitura de Campo Grande e o governo do Estado.

Quanto à Câmara, o presidente da Casa, vereador Mário Cesar, chegou a propor que o Executivo faça a desapropriação do imóvel, prontificando-se a pagar R$ 6,7 milhões pela medida, baseado no valor do IPTU. Bernal não aceitou.

Na mesma página no Facebook, Bernal cobrou mais uma vez a implantação da “CPI da Saúde” na Câmara de Campo Grande e voltou a criticar a imprensa e os opositores. “Vamos lá...enfrentando os políticos e os veículos de informação que estão instrumentalizados para prejudicar nossa administração e desviar a atenção do nosso povo”, afirmou o prefeito.

As fortes pancadas de chuva que vêm causando estragos em Campo Grande também foi tema abordado pelo prefeito Alcides Bernal no Facebook. “Percorremos a cidade e constatamos que o resultado da chuva é forte, ainda mais quando as obras que foram realizadas no passado não são resultado de planejamento e de controle de qualidade, vamos reparando o estrago”, criticou ele, referindo-se à administração do antecessor, Nelsinho Trad (PMDB).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário