A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

11/03/2014 14:57

Câmara vai investigar pagamento irregular de precatório pela prefeitura

Edivaldo Bitencourt e Kleber Clajus

A Câmara Municipal vai investigar o pagamento irregular de três precatórios pela Prefeitura Municipal de Campo Grande. Eles “furaram” a fila e a medida causou o bloqueio das contas do município pela Justiça em janeiro deste ano. A medida até causou o atraso no pagamento dos salários do funcionalismo público.

Segundo o presidente do legislativo, vereador Mario Cesar Fonseca Oliveira (PMDB), os vereadores vão solicitar documentos e apurar quem praticou a irregularidade. O pagamento dos precatórios deve ser feito de acordo com a sequência definida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

O assessor jurídico do município e ex-presidente do Tribunal de Justiça, Luiz Carlos Santini, admite que houve a irregularidade. No entanto, ele nega que tenha autorizado o pagamento.

Santini confirmou que assinou três ofícios determinando a inclusão de três precatórios no Orçamento do Município. No entanto, conforme ele, o funcionário da Agência Municipal de Saúde, Altair Pereira de Souza, fez o empenho e liberou o dinheiro.

A medida, que furou a fila dos precatórios do Tribunal Regional do Trabalho, beneficiou três agentes de saúde: Jaqueline dos Reis Correia (R$ 16.115,76), Waldemir Jarcen (R$ 6.211,77) e Marize do Pilar Gomes (R$ 5.942,00).

O empenho foi realizado no dia 7 de novembro e pagamento ocorreu no dia 21 do mesmo mês de 2013.

A medida causou o bloqueio das contas do município por vários dias. Por causa da retenção, o prefeito Alcides Bernal acabou pagando os salários de janeiro no 5º dia de fevereiro, apesar de ter anunciado que efetuaria no dia 1º.

Como o pagamento ocorreu sem o aval da Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle, o prefeito determinou a abertura de sindicância no dia 21 de fevereiro deste ano.
“Foi um erro do servidor”, garantiu o procurador geral do município, Denir de Souza Nantes, que destacou o fato do caso já ser apurado por uma sindicância.

Prefeitura abre sindicância para apurar quem furou fila dos precatórios
A Prefeitura de Campo Grande abriu sindicância para apurar quem foi o responsável por furar a fila no pagamento de precatórios, que levou a Justiça a...
Tribunal de Justiça contabiliza R$ 104 milhões pagos em precatórios
O pagamento de precatórios e requisições de pequenos valores (RPV) amortizados pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, entre os meses de jane...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


Eeeeeee Bernalzinho, o que é seu tá guardado, mas amanhã eles colocam pra fora.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 11/03/2014 17:32:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions