A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

12/11/2012 11:37

Cientista político do RJ vai coordenar equipe de transição de Bernal

Fabiano Arruda e Nadyenka Castro
Prefeito eleito Alcides Bernal ao lado do vice Gilmar Olarte (à esq) e o cientista político José Luciano de Matos Dias, durante anúncio de sua equipe de transição. (Foto: Simão Nogueira)Prefeito eleito Alcides Bernal ao lado do vice Gilmar Olarte (à esq) e o cientista político José Luciano de Matos Dias, durante anúncio de sua equipe de transição. (Foto: Simão Nogueira)

O prefeito eleito Alcides Bernal (PP) anuncia, neste momento, em Campo Grande, os integrantes da equipe que cuidará de sua transição de governo. O presidente da equipe é José Luciano de Matos Dias, doutor em Ciências Políticas, formado no Rio de Janeiro, e integrante da direção nacional do PP.

O currículo de José Luciano informa que ele é consultor sênior do Ibep (Instituto Brasileiro de Estudos Políticos), sediado em Brasília e que foi pesquisador da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro.

A comissão ainda terá Francisco Fausto Mato Grosso, engenheiro civil, consultor em planejamento e professor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), além de Vanderlei Ben Hur da Silva, contador, fiscal de rendas e professor universitário.

Formam as subcomissões do grupo Ulisses Duarte, promotor de Justiça aposentado e professor universitário, e Ricardo Trefzger Ballock, administrador, servidor do Tribunal de Justiça e foi integrante da CPI da Enersul.

Do lado da gestão do prefeito Nelson Trad Filho (PMDB), os técnicos que vão auxiliar na transição também estão definidos: Marcelo Amaral, que comanda a agência de regulação de serviços públicos; o secretário-adjunto de Planejamento, Finanças e Controle, Ivan Jorge Cordeiro de Souza, bem como a professora Aurenice Pilatti.

Mistério - Quinze dias completos nesta segunda após sua eleição, Bernal mostrou certa demora para anunciar sua equipe de transição, já que é a partir da formação do grupo que a passagem de governo começa a ser tratada de forma efetiva.

Em São Paulo (SP), por exemplo, o prefeito eleito, Fernando Haddad (PT), reuniu-se com o atual chefe do Executivo paulista, Gilberto Kassab (PSD), dois dias depois da vitória nas urnas.

Em Cuiabá (MT), o prefeito eleito Mauro Mendes (PSB) fez a reunião com o atual chefe da administração municipal, Francisco Galindo (PTB), um dia após a eleição.



GOSTEI! PARECE QUE COMEÇOU BEM. TROUXE UMA PESSOA DE FORA PARA COMANDAR A EQUIPE DE TRANSIÇÃO. QUEM QUISER FAZER UM GOVERNO BOM TEM QUE TER TÉCNICO NAS SECRETARIAS, NÃO POLITICOS.
 
jair oliveira em 13/11/2012 13:22:58
Gostei da escolha da equipe de transição, principalmente dando o chefe de equipe uma pessoa de fora, com visão macro da nossa necessidade de gestão pública, boa sorte a esta equipe.
 
Antonio Elias Morais em 12/11/2012 17:03:04
Não votei no Bernal, mas vejo que ele fez uma boa escolha de profissionais para o trabalho de transição na prefeitura. Os nomes e currículos provam isso. Parabéns Bernal!
 
Fabiano Silva em 12/11/2012 16:12:25
Ja começou mal. Por que essa discriminação com os profissionais daqui. so espero que isso não se repita na escolha do secretariado.
 
juarez delmondes em 12/11/2012 15:51:02
Conheço pessoalmente o Sr.Wanderley e o Sr.Fauto. São profundos conhecedores de Administração Pública, além de corretíssimos em sua ações. Representam um suporte de valor para a equipe do novo prefeito. Sucesso a eles.
 
Alberto Gaspar em 12/11/2012 15:41:33
Equipe de transição comandada por alguém de fora, só porque é do PP e tem doutorado?
Vamos aguardar.
O Fausto Mato Grosso é servidor aposentado da UFMS. Esse sim, tem história e competência.
 
Áttila Gomes em 12/11/2012 14:26:21
É a velha mania de importar profissional de fora, para gerir trabalho nesta Capital.
O cara que vai presidir a equipe de transição do Bernal, é originário do Rio de Janeiro.
Temos que dar preferência aos profissionais de nossa terra.
Campo Grande está repleta de contadores, economistas, administradores, e outros profissionais capacitados para desenvolver qualquer trabalho desta envergadura.
 
VALDIR VILLA NOVA em 12/11/2012 13:50:11
Complementando o comentário anterior: " ... na capital morena temos gente competente e, por serem da cidade, são também conhecedores da realidade da capital."






 
Luis Fernando F Silva em 12/11/2012 13:30:38
Por quê trazer gente de fora, se temos profissionais competentes em nossa capital Morena?
 
Luis Fernando F Silva em 12/11/2012 13:26:51
É seu Bernal....Em sua proposta de campanha o Senhor apregoou que utilizaria os servidores técnicos para os cargos de primeiro escalão em sua administração...será tudo mentira também? Até hoje não vi nenhum prefeito ou governador ao ser eleito, convidar alguém de outro estado para comandar a transição de uma administração. Outra coisa: quanto custará essa transição para os cofres públicos/ Quem pagará a conta? Vamos acompanhar de perto.
 
Roberto Ferreira em 12/11/2012 12:31:32
Porque tem que ser do Rio, temos pessoas competentes aqui, ja vi que estamus fritos com esse Bernal ja começou mal, e o IPTU que teve chance de congelar e não o fez.
 
jose carlos simoes em 12/11/2012 12:28:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions