A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/09/2012 14:25

Com pesquisas vetadas, 2012 vive situação inusitada para eleitor

Aline dos Santos

Último levantamento de intenção de voto que veio a conhecimento público data de quase um mês

Na reta final para a campanha, não há números divulgados sobre a preferencia do eleitor entre os 7 candidatos em Campo Grande. (Montagem)Na reta final para a campanha, não há números divulgados sobre a preferencia do eleitor entre os 7 candidatos em Campo Grande. (Montagem)

As eleições se aproximam em Campo Grande com uma importante ausência: os números das pesquisas eleitorais. Desde julho foram registradas onze pesquisas para prefeito no TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral), mas a maioria não pôde ser divulgada por decisão da Justiça Eleitoral. A última que veio a conhecimento público data de quase um mês.

“A juíza está avaliando errado o processo eleitoral. Ela não tem conhecimento sobre a metodologia de pesquisa”, reclama o diretor do Ipems (Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul), Lauredi Borges Sandim, sobre as decisões da juíza da 36ª Zona Eleitoral, Elizabeth Rosa Baisch. O Ipems teve três pesquisas barradas pela Justiça.

Conforme Lauredi, a magistrada exige simulação de segundo turno incluindo os sete candidatos, com 49 simulações. Ele explica que de praxe são colocados os nomes dos dois melhores colocados.

“Aqui, são o [Edson]Giroto e o [Alcides] Bernal. Querem que simule Sidney [Melo] e Suél [Ferranti], o que é fora de qualquer preceito técnico metodológico. Em São Paulo, são 15 candidatos e os institutos só simulam segundo turno com primeiro, segundo e terceiro”, salienta.

Segundo o diretor do Ipems, caso seja inclusa todas as simulações, cada questionário vai levar 15 minutos para ser respondido, dobro do tempo normal. Para Lauredi, a juíza deveria ouvir os institutos de pesquisa antes de barrar a publicação.

Assessor jurídico da coligação liderada por Reinaldo Azambuja, o advogado José Rizkallah Júnior afirma que as impugnações são feitas porque os questionários são tendenciosos. “Isoladamente, só a simulação do segundo turno não seria passível de impugnação. Mas é a indução de raciocínio, é toda tendenciosa”, justifica.

A coligação impugnou pesquisas do Ipems, Atlas Assessoria e Planejamento e Ibope. Segundo ele, a Justiça defere os pedidos e os institutos não recorrem. O advogado frisa que os institutos insistem em apresentar o mesmo questionário já vetado. Conforme registro no TRE/MS, as pesquisas têm custos entre R$ 6.220 e R$ 33 mil.

A juíza tem acatado os pedidos contra a publicação das pesquisas com base principalmente nos questionários, apontados como falhos. Em nota, a Amamsul (Associação dos Magistrados de Mato Grosso do Sul) informou que a juíza determinou a não publicação de uma pesquisa eleitoral possivelmente tendenciosa.

Preocupação e marqueteiros - Especialista em Geografia Política, Tito Carlos Machado de Oliveira afirma que a ausência de pesquisas é preocupante. “Toda a população tem que ter direito à informação. Tem que vir a público”, avalia.

Segundo ele, se há dúvida sobe a metodologia, os partidos podem recorrer à Justiça e impedir, por exemplo, que a pesquisa seja apresentada no horário eleitoral gratuito.

Ele lembra que a pesquisa tem influência sobre a parcela de pessoas que não votam de acordo com a consciência. “É uma coisa nojenta que ‘pegou’ na população, que se condicionou a votar em que vai ganhar. Principalmente na classe média”, diz.

Professor de Ciência Política na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), Neimar Machado de Sousa relata que o eleitor passa por um processo de “apatia política”, que se traduz na baixa audiência da propaganda eleitoral e no desconhecimento de quem são os candidatos. Neste cenário, ele analisa que a divulgação da pesquisa tem mais efeito entre os marqueteiros político do que para o eleitorado.

Justiça impede a divulgação de três pesquisas eleitorais na Capital
Três pesquisas eleitorais relativas à disputa pela Prefeitura de Campo Grande deste ano tiveram a publicação vetada pela justiça.As decisões foram to...
Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...
Senado aprova R$ 1,9 bi a estados para compensar desoneração de exportações
Após suspender a sessão do Congresso Nacional, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), retomou os trabalhos do plenário da Casa com o obj...
Temer discutirá data de votação da reforma da Previdência nesta quinta
O anúncio do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), de que a votação da proposta de reforma da Previdência ficará para fevereiro causou r...


temos que mudar se não ,se não der certo mudamos novamente porque o voto e nosso. vão mexer quando na Pr Ernesto Geisel quando começar as chuvas ,ai e sò pedir mais recurso para o governo federal???????
 
adriano marcelo r martins em 18/09/2012 10:28:40
O QUE HÁ DE SER SERÁ. NADA VAI MUDAR O RUMO DO QUE ESTÁ DANDO CERTO , E, PODE ATÉ MELHORAR

 
LUIS ANTONIO MUNIZ em 17/09/2012 08:11:37
Proibição de divulgação de pesquisa:
Candidato ruralista é assim mesmo. Quer reeditar o coronelismo. Se fazem isso antes de serem prefeitos, imaginem o que farão se algum dia o forem.
Se estivessem na frente iriam brigar de tapa para divulgar a pesquisa.
Alias, só sabem criticar e denegrir a imagem a nossa cidade, fazendo que poucos problemas que aconteceram tenham a magnitude de um terremoto.
De
 
Holavo Silva em 16/09/2012 12:00:38
Acho que não precisa de pesquisa, a realidade é clara, o Giroto já ta eleito, só os qe pensam na não construção de um Estado que vai se tornar o melhor para se viver, não aceitam a continuidade do PMDB, temos que tirar o chapéu para eles, não adianta acharmos que a mudança vai ser algo bom, não vai não, os cara são trabalhadores.
 
Rui de Abreu em 15/09/2012 12:30:38
Eu acredito no voto consciente de cada um de nós . O que não pode e termos que engolir pesquisas mal elaboradas sejam para esse ou aquele candidato . E nós sabemos que este pais é o país da corrupção , e eu perguntaria : será que estas empresas de pesquisas são confiáveis ? E será que esta Juiza seria louca de colocar sua carreira em jogo ? sinceramente se eu fosse Juiz faria o mesmo Parabens
 
dourival Franco em 15/09/2012 12:06:51
Parabéns! meritíssima. Além das mentiras das promessas de campanha, o povo ainda tem que engolir a mentira dessas pesquisas. Pesquisa pra que?.
 
nilo papito em 15/09/2012 10:12:03
Acho que teria que haver pesquisa para saber como esta o ''GOSTO'' do povo,mas foi brecado pelos coroneis do estado,porque seu candidato esta perdendo, analizem.Nao sou de partido nenhum e odeio politica,mas da pra ver isso.
 
Gilmar Cavalheiro de Souza em 15/09/2012 09:30:18
OLha, eu acho que ta na hora de votar uma lei eleitoral no qual as pesquisas sejam feitas apenas pelo TRE ou o TSE.Para que, ninguém desconfie.Porque querem o financiamneto de campanha com dinheiro publico, e pesquisa nunca falaram???.Porque todo orgão de pesquisa tem interesse eleitoral seja por qual for o candidato...e sempre puxam pelo lado da situação..ai gera duvida na cabeça das pessoas.
 
elton lima em 15/09/2012 09:02:00
Concordo com o leitor, o comportamento desta Juíza eleitoral é no mínimo estranho, acho que ela deve ser investigada pela PF. Vivemos em um país democrático e de livre expressão, barrar a uma pesquisa eleitoral, eleitor significa restringir o leitor de informações e atenta claramente contra o estado decrotico de direito, onde estão as comissões da OAB nesta hora, será que tem rabo preso com o TJ?
 
Munir Maluf Hamunier em 15/09/2012 07:36:55
Estranho o comportamento desta Juíza eleitoral, a pesquisa foi encomendada pela TV Morena e outras entidades de respeito e responsabilidade, a metodologia é a mesma utilizada nos demais estados da federação, de duas uma ou essa magistrada quer roubar a cena nestas eleições ou está tendo um comportamento tendencioso, fatos que nos causa muita preocupação, pois coloca em cheque a credib. do TRE.
 
Milton Caldeira Junior em 15/09/2012 07:31:11
Parabens à justiça. Das pessoas que conheço, aproximadamente 50% votam em quem está na frente nas pesquisas "para não perder o voto"...
 
HUMBERTO NAGEL em 15/09/2012 07:29:52
A juíza tinha que ser a nossa candidata mais votada! Ela é honesta e seria uma excelente prefeita!!!

 
Ana Rocha em 15/09/2012 01:10:54
Tem que barrar pesquisa sim o voto é secreto pra que pesquisa????
Para tudo JUIZA CORRETA.
 
jocelino maropo em 14/09/2012 11:53:40
Não devo nem dormir hoje, preocupado com pesquisa. Tenha a santa paciencia, quem tem vergonha não quer saber disso. Eu quero mudança e nenhuma pesquisa alterao meu voto. Nunca vi benefício para trabalhador aqui. Só do Governo Federal. Acorda povo e aprende a ter opinião própria.
 
luiz alves em 14/09/2012 09:27:05
Melhor coisa ficar sem pesquisa, as pessoas devem votar em quem apresenta melhores propostas de governo (de preferencia em todas as areas)...coisa de analfabeto e desinformado quem vota apenas em quem aparece bem nas "pesquisas".
 
Aline Moura em 14/09/2012 09:01:54
palmas p a juiza .enquanto tiver esse tal de ipms fazendo essasa pesquisas encomendadas pelo pmdb tem q barrar mesmo!!!!!!!!!!!!
 
paulo eduardo sandim em 14/09/2012 07:18:28
Eu estou gostando desta proibição! Pesquisa eleitoral deveria ser banida na época de eleição. Muito delas são tendenciosas e influenciam os incautos.
 
Luiz Felipe em 14/09/2012 07:17:22
Parabéns meritíssima! Tem que barrar pesquisas tendenciosas contratadas justamente para enganar o eleitor.
 
Aldo Jr em 14/09/2012 06:33:29
Acho correto barrar essas pesquisas. Como está na reportagem, muita gente vota em quem está ganhando, para não "desperdiçar voto" ( Hã? ) e não vota naquele que acredita ser o melhor, simplesmente porque está atrás nas pesquisas. Por isso sou contra.
Já tenho meus candidatos, sim, perco tempo vendo horário político. Infelizmente acho que em quem vou votar não vá nem para 2º turno, faz parte.
 
Jean K Santos em 14/09/2012 06:16:42
Peixoto, no seu calculo simplificado calculando quanto ganha o entrevistador esta esquecendo uns detalhes: impressão das entrevistas, digitação, procecessamento dos dados, e X dias das despesas fixas, assim como lucro da empresa. Sem falar em honorários de advogados, já que sempre da encrenca. A entrevista na verdade é o parte mais barato da conta...
 
Marcos da Silva em 14/09/2012 05:47:31
Pelo Jeito a Juíza é uma economista consagrada em pesquisa e que é a mais inteligente de todos os Juízes do Brasil. Alguma coisa de errado está acontecendo, pra ela barrar a ésquisa que sempre existiu.
 
andrey Fontenello em 14/09/2012 05:45:49
A juiza ta meio certo, o Ipems errado. Estavam fazendo simulação do segundo turno só com Giroto contra os demais candidatos. No entanto, Giroto e Bernal são empatados tecnicamente, então a simulação do segundo turno deveria ser: Giroto x Bernal, Giroto x nr 3, Bernal x nr 3. E se quiser Giroto x nr 4 e Bernal x nr 4. Não são 49 combinações mas também não é o absurdo de simular só com Giroto.
 
Marcos da Silva em 14/09/2012 05:43:42
Pesquisas de intenção de voto não induz mais o eleitor que de certa forma ja sabe quem são os melhores colocados, então devem ser liberadas, porém algumas pesquisas nunca foram confiáveis. Quando termina o pleito descobre-se que eles tiveram mais erros do que acertos. Ai fica a grande dúvida, se eram tendenciosas ou se o instituto era ruim mesmo.
 
Antonio Mario Oliveira em 14/09/2012 05:38:00
Parabéns a Srª Juiza... comprovadamente as pesquisas não ajudam o eleitor a um voto consciente...o eleitor precisa pesquisar sobre os candidatos e as pesquisas só estimulam eleitores alienados.
 
carlos cruz em 14/09/2012 05:23:26
Tendenciosa uma pesquisa concordo agora todas elas a já é demais kd a democracia ??????
 
Alexandre Alves de Melo em 14/09/2012 05:22:17
Alice Nunes Correa falou tudo...
 
Moacyr Neto em 14/09/2012 05:01:07
Parabéns senhora juíza. Pesquisas só atrapalham a escolha consciente do eleitorado. Também espero ver, um dia quem sabe, o fim do marketing político, que só ilude e engana as pessoas.
 
Gilberto Ramos em 14/09/2012 04:51:35
As pesquisas políticas são sim de extrema importância... mas não podem ser tendenciosas ou falhas como as indicadas acima... quem garante que o Azambuja ou mesmo o Vander não podem estar no segundo turno? Concordo em completo com a MM. Juíza e o Advogado do Azambuja.
 
Marcos Silva em 14/09/2012 04:13:22
33 mil pra fazer uma pesquisa ? Que eu me lembre, na média são entrevistados 500 eleitores por pesquisa, que significa o custo de 66 reais por entrevistado. Isso me faz pensar em trocar meu emprego no ar-condicionado pelo calor das ruas, creio que trabalhando 6 horas por dia no centro, eu consiga em 2 dias comprar o novo lançamento da hyundai.
Esses institutos realmente estão fora da realidade...
 
Peixoto Gomide em 14/09/2012 03:52:57
Desde que não sejam parciais e tendenciosas, creio que são muito válidas, mas do jeito que está não dá né...
 
Filipi Minatel em 14/09/2012 03:48:00
Com o perdão das minhas palavras, mas proibir a divulgação de pesquisas eleitorais porque não foram verificadas as possibilidades de segundo turno entre Suel e Sidney Melo, por exempo, é piada né? Dra. Juíza, o interesse maior é da população em saber como andam as evoluções dos principais candidatos. Repense e reveja vossa decisão, a população agradece. Ainda mais se tratando de pesquisa do IBOPE.
 
Roberto Manvailer Munhoz em 14/09/2012 03:33:19
Alguns estrategistas acreditam que o povo é "maria vai com as outras", e muitos até são... daí o "valor" das preciosas pesquisas... esse ano não teve pesquisa, por isso o povo tem escolihido com base na propanda gratuita, pelo carisma, pelas propóstas. Tá bom, a URNA é a melhor pesquisa!
 
Alice Nunes Correa em 14/09/2012 03:31:37
Essa juíza deve explicações à população de nossa capital.
 
Felipe Soares em 14/09/2012 03:29:49
O eleitor tem direito á informação sim,porem informação correta ok? não esse festival de "pesquisas"? fajutas que serve para desinformar e confundir o eleitor.
 
Haroldo Martins Borralho em 14/09/2012 03:01:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions