A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/05/2012 08:18

Delcídio defende debate sobre custo e geração de energia

Wendell Reis
O senador também chamou a atenção para a necessidade de discutir o modelo de usinas hidrelétricas adotada no PaísO senador também chamou a atenção para a necessidade de discutir o modelo de usinas hidrelétricas adotada no País

O senador Delcídio do Amaral (PT) ocupou a tribuna do Senado Federal para defender a redução do preço da energia elétrica. O senador acredita que o atual momento, onde está se desenhando o processo de renovação das concessões de energia, é o ideal para as mudanças.

Delcídio defende a eliminação da cobrança do PIS/Cofins e da RGR (Reserva Global de Reversão, pago mensalmente pelas empresas concessionárias de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica) para baratear custos.

O senador também chamou a atenção para a necessidade de discutir o modelo de usinas hidrelétricas adotada no País. O senador explicou que não vê com bons olhos as usinas hidrelétricas a fio d’água, sem bacia de acumulação, que turbinam o que a vazão dos rios proporciona, sem acúmulo para usar a reserva quando vier a estiagem.

Delcídio disse não saber como otimizar a energia eólica com a hidrelétrica sem bacia de acumulação. Ele entende que o discurso de energia limpa é chique, mas terá um resultado zero no ponto de vista de otimização energética.

O senador avalia que o País não pode desperdiçar potencialidades ou mudar para uma energia “limpa” sem a tecnologia adequada para tal procedimento. Delcídio disse que é preciso trazer para o debate a energia termelétrica, o gás natural, o carvão, e até a energia nuclear.

Durante pronunciamento, Delcídio ainda defendeu um avanço na questão dos royalties de mineração, na chamada Cfem (Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais), o fortalecimento do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), que para ele poderia virar uma agência reguladora, e estabelecimento de um marco regulatório para o setor, com a inclusão de um período de concessão de exploração bem definido, com regras claras para sua eventual perda. Com informações da Agência Senado.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions