A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Março de 2019

20/12/2018 14:02

Em defesa de legado, Zé Teixeira busca votos para primeira-secretaria

Democrata já tem o apoio das bancadas do PSDB, MDB e PT e busca maioria para continuar no cargo

Leonardo Rocha
Deputados Junior Mochi (MDB) e Zé Teixeira (DEM) durante sessão (Foto: Victor Chileno/ALMS)Deputados Junior Mochi (MDB) e Zé Teixeira (DEM) durante sessão (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Após ficar quatro anos no cargo, o deputado Zé Teixeira (DEM) defende seu legado junto aos colegas, em busca dos votos necessários para continuar na primeira-secretaria, considerada a segunda função mais importante dentro da Assembleia. Ele já conseguiu o apoio das bancadas do PSDB, MDB e PT, além do próprio DEM.

“Estamos conversando com os colegas e buscando os votos necessários. Em janeiro vou continuar atrás de votos, se conseguir a maioria então continuo no cargo em fevereiro”, disse o democrata ao Campo Grande News. O deputado não quis “cravar” quantos votos já possui, por uma questão de estratégia nesta articulação política.

Teixeira precisa de 13 votos para permanecer no cargo e tem como principal adversário o grupo político chamado “G-10”, que é formado em maioria pelos deputados novos. Ele explicou que seu principal argumento é que durante estes quatro anos “cumpriu seu dever” e teve uma gestão transparente ao lado do atual presidente, Junior Mochi (MDB).

“Tudo foi feitos as claras, com muita transparência, procurando melhorar o trabalho dentro da Assembleia, levando modernidade para o legislativo”, disse o parlamentar. Ele inclusive alega que só no dia da eleição, em 1º de fevereiro, é que poderá confirmar quem vai ficar com a primeira-secretaria. “Se eu não tiver maioria vou aceitar, porém até lá estou atrás dos votos”, admitiu.

Legado – A frente da primeira-secretaria, Teixeira participou da reforma administrativa da Assembleia, que teve a redução de 30% dos cargos comissionados, além de nova organização das diretorias e secretarias, que tornou o legislativo mais eficiente.

“Passamos a produzir mais e melhor, com menos recursos e custos menores. Conseguimos ajudar nas finanças do Estado, quando economizamos mais de R$ 100 milhões referentes ao duodécimo. Com este recurso, o governo investiu em saúde, educação e segurança pública”, pontuou.

O democrata também conduziu junto com Mochi, o processo de aposentadoria incentivada, que possibilitou a abertura de 80 vagas para o primeiro concurso da Assembleia. Além disto houve ainda a reforma elétrica e de cabos de internet no prédio, além da implantação de ponto eletrônico e painel de votação.

Teixeira ainda citou a adoção de um sistema administrativo com “rigoroso” controle de estoque e de materiais de expediente. Também houve a digitalização dos processos e projetos da Assembleia, para modernizar o sistema. Com estas ações e articulação política, o democrata busca o apoio dos colegas para continuar no cargo de primeiro-secretário.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions