A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

28/10/2012 09:50

Governador cita 1996 ao prever resultado diferente das pesquisas

Fabiano Arruda e Nadyenka Castro
Governador André Puccinelli votou na escola estadual Lúcia Martins Coelho. (Foto: Rodrigo Pazinato)Governador André Puccinelli votou na escola estadual Lúcia Martins Coelho. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O governador André Puccinelli (PMDB) afirmou, nesta manhã, não acreditar que o resultado da eleição para prefeito neste domingo, disputada entre Edson Giroto (PMDB) e Alcides Bernal (PP), tenha diferença maior que 20 pontos percentuais, como apontaram pesquisas neste fim de semana.

Puccinelli disse que as urnas vão confirmar seu prognóstico e ainda apostou que o resultado repita 1996, quando ele venceu Zeca do PT por 411 votos na disputa à Prefeitura. Ele acredita que Giroto vai vencer pela mesma vantagem.

"Não seria gostoso uma vitória por 411 votos?", disse, apostando na vitória do seu candidato, entretanto, garantiu que não vai deixar de atender prefeitos "adversários".

"Nâo vamos deixar de atender na eventualidade do adversário vencer. Não fizemos isso com Corumbá, Nova Alvorada do Sul, Taquarussu. Quem é magistrado não pode ter sentimento de mesquinharia", pontuou, citando prefeituras que foram administrads por políticos de partidos rivais. "O mundo continua e o respeito tem que existir", completou.

Em relação a 1996, contudo, André considerou que são pleitos diferentes. Disse que o candidato do PMDB neste ano foi alvo de acusações, disseminadas nas redes sociais, e que, mesmo assim, “não retrucou” e só falou de propostas.

O governador também lembrou que, em seu primeiro mandato como prefeito de Campo Grande, assumiu a administração municipal com algumas dívidas herdadas da gestão de Juvêncio César da Fonseca, mas “entregou” a Prefeitura, após oito anos de mandato, com as finanças em ordem para Nelson Trad Filho (PMDB). “O Nelsinho vai passar redondinha para o próximo prefeito”, comentou.

Puccinelli e a primeira dama Beth Puccinelli, acompanhados do prefeito Nelsinho Trad, do secretário estadual de Habitação, Carlos Marun (PMDB), do candidato Edson Giroto e o vice da chapa, Dagoberto Nogueira (PDT), deixaram sua residência, que fica na Euclides da Cunha, altura da Rua Bahia, e seguiram a pé para a escola estadual Lúcia Martins Coelho, onde já votaram. No trajeto, eles cumprimentam as pessoas na rua. Depois, ele retorna para casa, onde deve passar o restante do dia.

Giroto, por sua vez, disse que vai seguir cumprimentando eleitores nas seções eleitorais até as 17 horas, data limite para a votação. O candidato, que destacou que as prioridades identificadas ao longo da campanha foram saúde e trânsito, também apostou que vence a eleição por diferença mínima.

Em seguida, o grupo segue junto para outros locais de votação, em que cada um vota. O próximo a votar é o prefeito Nelsinho Trad.



é isso aí fatima! na cadeira de prefeito e de governador, não podemos aceitar que os tais se acomodem e queiram ficar ali o resto da vida. quem nela se acomoda, deixa de se preocupar com a necessidade da população. a mudança é necessária e já estava na hora... só os covardes e hoje os mais beneficiados ficam pelos cantos chorando. até parece que politico não erra e grave, quando não deveriam, porque poucos, mas muito poucos mesmo são punidos pela justiça. a mudança é bem vinda.
 
valdir costa vieira em 29/10/2012 10:01:18
è com muita tristesa que vejo, jovens, adultos e até idosos, lutarem por não terem um bom administrador, por viverem em um mundo de fantasias, que poderá levar a um caminho sem volta como foi o caso de Dourados, que de segunda cidade do estado, está hoje sabe-se la em que posição. Vergonhoso, sim partidos que ajudaram a construir nossa capital ser hoje os detonadores de uma administração que verdadeiramente nos colocou no mapa do Brasil, não como um caminho do trafico, mas como uma das mais belas cidades do país para se viver, onde os jovens são visto como o agora e não como o futuro. É com pesar que vejo que rebeldes sem causa, são na verdade os inresponsaveis do amanhã, Parabéns Andre e Nelsinho, muito obrigado, vocês me mostraram que é posivel crescer com responsabilidade e ética.
 
Maria Sales em 28/10/2012 15:11:42
Concordo com você Jacir, "Rebeldes sem causa", a impressão que me dá é que essas pessoas não andam pelas ruas da nossa Cidade, como podem falar como está a cidade se nem a conhecem. Se o que falam as pesquisas informadas, que pena.... que pena...., nasci aqui, vi essa cidade crescer, meu bairro crescer, enfim a cidade se transformar numa verdadeira Capital, ela é nova ainda, gosto de receber amigos de fora que falam nossa que cidade maravilhosa pra se viver. Não acredito que o outro vai trazer mudanças, se juntou ao PT, que se fosse bom teriam se elegidos no primeiro turno, e não foi isso que aconteceu. Que eu esteja errada, mas duvido muito, pois analisei muito bem antes de tomar a minha decisão. Infelizmente mais uma vez as pessoas escolhem a hora errada para se rebelar.
 
Regina Silva em 28/10/2012 14:50:28
A população hj está um pouco diferente do que era em 96.... e mais esperta tbm. Já não se vende mais tão fácil como antes.
 
Aldo Oliveira em 28/10/2012 14:41:08
Jacir Correa o fator denominante desta eleiçao esta sendo a atual adiministração municipal. Pergunte para qualquer pequeno empresario, mas pequeno mesmo, o borracheiro que coloca os pneus em frente a borracharia o padeiro que não tem uma sala com ar e azuleijo na parede o vendedor de cd o vendedor de salgado ambulante o verdureiro que não tem barraca em feira e muitos outros enfim não podemos ser hipocritas de dizer que a atual administraçao foi 100% ruim, foi feito muita coisa, mas muita coisa se fez duas vezes para ficar bem feita, a verdade é foram feitas muitas obras mas nada para valorizar que paga por elas que todos esses citados tem familia e amigos e na hora do voto todos tem o mesmo valor. E talvez algum candidato esta pagando por isso seja ele o seu ou não.
 
Itamar Fernandes em 28/10/2012 13:43:56
A realidade quer copiar a ficção Coronel Ramiro, mas dessa vez isso não vai acontecer, temos que entender que as mudanças eram necessárias e esse discurso que rouba mais faz não cabe a uma população digna e trabalhadora e que faz dessa capital uma das melhores para se viver. Entendo que Campo Grande é o que é pelo crédito que seus moradores tem, pois administrar qualquer um faz, donas-de-casas fazem isso com perfeição, empreendedores também, o que temos que enxergar que apenas vocês estão a aonde estão porque o voto imputou isso, mas se a conduta não for ética, competente o direito de votar nos obriga e temos por dever de mudar.
 
Jose da Roca em 28/10/2012 13:40:40
Graças ao Governo Federal... né Jacir Correa. Que esparramou dinheiro em nossa cidade. Que, infelizmente a enchurrada as levou.
 
nilo papito em 28/10/2012 13:26:24
E isso aí Jacir Corrêa, Campo Grande jamais será a mesma depois de Nelsinho e André, mais o povo ainda nao acordou, o Bernal vai ser um segundo Artuzi, ele esta iludindo as pessoas dizendo q será o prefeito dos pobres.
 
Ester Oliveira em 28/10/2012 13:20:12
Me desculpe Sra. Fatima, mas seu comentário foi de um ignorância ímpar... essa eleição, caso se confirmem as pesquisas, será marcada na historia como "Os rebeldes sem causa". Andre e Nelsinho foram, disparado, as melhores administracoes da nossa historia.
 
Jacir Correa em 28/10/2012 12:15:12
Desculpe senhor governador, mas a derrota do Giroto é culpa de certos políticos truculentos que o apoiam e que nós eleitores estamos cheios e queremos mudar, o Bernal a meu ver era a pior escolha, porém a mudança era necessária e muitas vezes o remédio é ruim porém temos que tomá-lo e é isto que está acontecendo hoje, talves no próximo pleito se o Giroto escolher melhor seus companheiros com certeza ele irá, mas como diz o velho ditado "o macaco não olha o rabo que tem".
 
Fatima Maria da Silva em 28/10/2012 11:31:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions