ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 25º

Política

Júlio Cesar se explica amanhã perante conselho da OAB; renúncia será discutida

Zemil Rocha | 24/10/2013 19:11
Júlio Cesar explica amanhã ao Conselho da OAB o contrato com Bernal (Foto: arquivo)
Júlio Cesar explica amanhã ao Conselho da OAB o contrato com Bernal (Foto: arquivo)

O presidente da secional sul-mato-grossense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS), Júlio Cesar Souza Rodrigues, vai ter que se explicar amanhã (25), a partir das 9 horas, perante o Conselho da entidade, constituído por 32 membros, sobre o contrato de prestação de serviços advocatícios que supostamente firmado com o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), que também é advogado e responde a processos éticos na instituição, entre eles o da ex-catadora de lixo Dilá de Souza.

Nos bastidores da advocacia já se discute a renúncia de Júlio Cesar à presidência da OAB-MS, em razão de ter atraído contra si toda a oposição e ainda perdido a confiança da maioria da diretoria, em razão do contrato com Bernal, mas as lideranças da entidade e mesmo a oposição ainda avaliam que o atual presidente não está disposto a deixar o cargo. O assunto será discutido e exortações à renúncia certamente serão feitas.

Embora não seja especialista em direito tributário, Júlio Cesar foi contratado por Bernal para entrar com ações na Justiça buscando elevar o índice de ICMS do município de Campo Grande. Júlio César receberia R$ 11,2 mil mensais e ainda poderia ganhar milhões caso tenha êxito nas ações contra o governo do Estado, visto que terá direito a 15% de cada 0,0001 de acréscimo no índice do ICMS por 12 meses em 2014. Especialista em Direito Processual Civil, Júlio, conforme as tratativas, seria contratado sem licitação e em regime de urgência por “notória especialização”, contrariando a Lei 8.666.

Fora o aspecto legal, a dimensão moral da suposta contratação também vem sendo questionada pelos advogados. É que como presidente Júlio Cesar poderia influenciar em processos éticos contra Bernal.

Para Jully Eyder, que integra a atual diretoria da OAB com secretário-geral adjunto, a reunião do Conselho Estadual deve gerar um fato político importante, embora não tenha competência para julgar Júlio Cesar, já que tal mister é do Conselho Federal. “Amanhã vai ser momento muito importante pra gente sentir o clima coletivo do Conselho, que é o órgão máximo da secional da OAB”, afirmou.

Para ele, o Conselho Estadual da OAB terá de “tirar deliberação” sobre a situação envolvendo Júlio Cesar. “Acho que temos que temos de ter posição do conselho”, opinou. Indagado sobre quais alternativas teria o Conselho Estadual, Jully demonstrou que há mais dúvidas do que certezas. “Estamos conversando. A competência para processar presidente é do Conselho Federal. A decisão aqui terá um aspecto político”, observou.

Questionado sobre a possibilidade de Júlio Cesar renunciar, Jully Eyder respondeu: “Não há indicativo, nesse sentido. Pra gente, ele não sinalizou nada disso e nas entrevistas também não”.

Já o advogado André Stwart, que integra a oposição à atual diretoria da OAB-MS, entende que essa possibilidade de renúncia certamente será discutida na reunião de amanhã, assim como a possibilidade de afastamento. “Se ele pedir afastamento, quem assumi é o vice. Se a Diretoria toda renunciar aí é o caso de nova eleição”, explicou ele, sobre as possibilidade estatutárias.

A reunião do Conselho Estadual da OAB-MS amanhã, para Stwart, se reveste de grande importância para a categoria dos advogados de Mato Grosso do Sul e até do País. “A repercussão desse contrato do presidente da OAB com o prefeito foi divulgado até fora do Estado. É gigantesca”, apontou.

Nos siga no Google Notícias