A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Outubro de 2018

08/10/2018 12:52

Legislativo municipal terá apenas uma mudança em função da eleição

Apenas um vereador de Campo Grande foi eleito, Lucas de Lima (SD). No seu lugar será chamado Eduardo Cury (SD).

Leonardo Rocha
Vereador Lucas de Lima (SD) foi eleito para Assembleia Legislativa (Foto: Divulgação/CMCG)Vereador Lucas de Lima (SD) foi eleito para Assembleia Legislativa (Foto: Divulgação/CMCG)

A Câmara Municipal de Campo Grande terá apenas uma mudança, a partir de 2019, em função da eleição deste ano. Dos candidatos eleitos, o vereador Lucas de Lima (SD), vai assumir uma das cadeiras da Assembleia, deixando uma vaga aberta no legislativo municipal. Quem será convocado para substituí-lo será o ex-vereador Eduardo Cury (SD).

Dos 29 vereadores da Capital, 14 concorreram a cargos públicos nesta eleição, no entanto apenas Lucas de Lima, com 12.391 votos, conseguiu se eleger deputado estadual. Ele fazia parte da coligação que tinha os partidos SD-PSL-PSB-PP-PPS-PTB e PMB, que inclusive elegeu os dois deputados mais votados: Renan Contar (PSL) e Coronel David (PSL).

Para o lugar de Lucas de Lima, será convocado o seu suplente na Câmara, o médico e ex-vereador Eduardo Cury (SD). Em entrevista ao Campo Grande News, ele disse que no momento está exercendo outras atividades, como médico plantonista e professor universitário na Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

“Tenho minha vida profissional bem consolidada, que é longe da política, vou esperar que a Justiça Eleitoral faça a convocação para eu decidir, no entanto também entendo que tive 3.200 votos na última campanha, e portanto preciso honrar as pessoas que acreditaram em mim”, disse Cury.

Eduardo Cury (SD) vai assumir a vaga de Lucas de Lima a partir de 2019 (Foto: Divulgação/CMCG)Eduardo Cury (SD) vai assumir a vaga de Lucas de Lima a partir de 2019 (Foto: Divulgação/CMCG)

Outra oportunidade - Ele lembrou que já exerceu a função de vereador, no entanto alega que nesta oportunidade teve “pouco tempo” e enfrentou um momento “conturbado” do legislativo municipal. “Eu assumi a vaga em setembro de 2015 e segue até final de 2016, no entanto era época de conflito permanente dos vereadores, com o prefeito Alcides Bernal (PP)”, relatou.

Cury disse que teve o trabalho “prejudicado” por este impasse com Bernal. “Assumi no pior momento possível, a Câmara tinha o trabalho inviabilizado, não consegui desenvolver meus projetos, espero que com o atual prefeito (Marquinhos Trad), a situação seja diferente”. O médico fez parte da gestão municipal de Nelsinho Trad (PTB) e Gilmar Olarte (Pros).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions