A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

16/12/2016 19:46

Marquinhos quer contratar funcionários da Omep e Seleta pela prefeitura

Empregados deixariam de ser terceirizados e teriam contrato direto com a prefeitura

Richelieu de Carlo e Anahi Zurutuza
Prefeito eleito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), diplomado nesta sexta-feira (16). (Foto: Alcides Neto)Prefeito eleito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), diplomado nesta sexta-feira (16). (Foto: Alcides Neto)

O prefeito eleito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou que estuda a possibilidade de empregar funcionários da Omep e da Seleta através de contratos diretos com a prefeitura. O próximo chefe do Executivo disse que se encontrou com o promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, da 29ª Promotoria de Justiça, na tarde desta sexta-feira (16).

A pedido do MPE, o juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, determinou que todos os os funcionários contratados por meio dos convênios da prefeitura celebrados com a Organização Mundial para Educação Pré-Escolar e com Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária fossem demitidos.

Segundo investigações do Ministério Público, foi constatado que os convênios milionários realizados durante anos sustentavam uma rede de troca de favores e uma “indústria de funcionários fantasmas”.

Com o fim dos contratos, a preocupação é de que os Ceinfs (Centros de Educação Infantil) fiquem sem merendeiras e recreadores para atender as crianças. 

“Não vamos parar qualquer serviço. Estive com o Marcos Alex para buscar uma solução e estamos estudando uma possibilidade. Uma delas vai ser, em vez de contratar funcionários pela Seleta e Omep, vamos fazer contratos temporários diretos. Essa é uma situação emergencial, até que a gente conseguir orçar e abrir concurso público”, explicou Trad.

A situação é tão problemática, que não é possível precisar a quantidade total de terceirizados ligados às entidades. “A gente nem sabe se são 4 mil mesmo”, afirmou o próximo prefeito.

Segunto Trad, o que vai embasar seus estudos de como resolver a situação são as informações levantadas pelo MPE. “O trabalho que o Ministério Público está fazendo vai ser um bom subsídio. Nem eu nem ele [Marcos Alex] queremos o mal para cidade, mas ele quis o encerramento dos convênios porque era necessário”, finalizou.

Férias - Por causa da extinção dos convênios com a Seleta e Omep, o que vai provocar a demissão de quase 4 mil trabalhadores, a Prefeitura de Campo Grande vai antecipar o encerramento das atividades em todos os Ceinfs (Centros de Educação Infantil), escolas municipais, Cras (Centros de Referência de Assistência Social) e CCIs (Centros de Convivência do Idoso). 

As atividades também serão encerradas em todos os Centros de Múltiplo Uso, Centros de Formação Profissional, Centro de Referência Especializada de Assistência Social e das medidas sócio-educativas.

Os trabalhadores estão, inclusive, impedidos de entrar nos locais onde atuam, a partir desta segunda-feira (19). A informação foi divulgada por meio de nota pela prefeitura. A previsão inicial era de que as atividades nos Ceinfs seguiriam até o dia 22 de dezembro e nas escolas municipais, para quem ainda tem exames, encerraria dia 20.

Também ontem, foi publicado no diário oficial, em edição extra, a decisão judicial na íntegra e um comunicado informando que “em obediência à decisão proferida nos autos pelo excelentíssimo juiz de direito, Sr. David de Oliveira Gomes Filho, por acatamento ao pedido formulado Ministério Público, comunico que todos os funcionários contratados por meio dos convênios celebrados com a Omep e a Seleta terão interrompidas suas atividades laborais, ficando proibido o acesso a toda e qualquer repartição pública, onde desempenhavam suas funções”.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions