A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Março de 2019

31/01/2019 19:10

Parlamentares que deixarão mandatos se despedem nas redes sociais

Senador e deputados, inclusive suplentes, que deixarão os cargos nesta sexta-feira usam perfis no Facebook para avaliar mandatos e agradecer apoios

Humberto Marques
Zeca anunciou em postagem o fim do mandato de deputado federal e fez breve resumo da carreira política. (Imagem: Facebook/Reprodução)Zeca anunciou em postagem o fim do mandato de deputado federal e fez breve resumo da carreira política. (Imagem: Facebook/Reprodução)

A véspera da posse dos novos parlamentares de Mato Grosso do Sul, no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa, tem sido de despedidas para boa parte daqueles que, sem conseguir um novo mandato nas urnas, deixam os holofotes da vida pública. Durante esta quinta-feira (31), muitos deputados federais e estaduais foram à internet fazer uma última prestação de contas do trabalho realizado até hoje, sem sinalizar os próximos passos ou mesmo se seguem na política.

Um deles é o ex-governador e, a partir desta sexta-feira (1º), ex-deputado federal Zeca do PT. Depois de disputar a eleição para o Senado em outubro de 2018, ficando em sexto lugar, ele se despede da Câmara dos Deputados. Em postagem na sua página no Facebook, o petista fez uma breve visita à carreira –iniciada no movimento sindical e que o levou à Assembleia Legislativa, apontando ainda a controversa disputa pela Prefeitura da Capital em 1996, a qual avalia ter vencido embora, no segundo turno, tenha saído derrotado por André Puccinelli (MDB) com margem de 411 votos.

Zeca ainda lembrou que, antes de chegar a Brasília, ousou ser “o vereador mais votado de Campo Grande e logo em seguida me tornei o deputado federal mais votado até hoje”. Afirmando sair de cabeça erguida e aos quase 70, afirma ficar na torcida, “até porque outros desafios me motivam”. “Agora me despeço de todos vocês. Sei que são tempos difíceis e desafiadores, mas as coisas nunca foram fáceis para nós para o povo trabalhador e sei que vamos passar isso tudo e amanhã vai ser outro dia. Sejam felizes irmãos e irmãs”, finalizou.

Outro petista a ficar sem mandato a partir desta sexta, o deputado estadual João Grandão afirma ter procurado honrar “os milhares de votos que nos levaram ao Legislativo”, dirigindo-se a setores com os quais atuou –como agricultura familiar e populações tradicionais, bem como jovens, mulheres e negros. Ao final, o parlamentar afirma que “a nossa luta vai continuar”, antes de um agradecimento.

João Grandão também fez balanço sobre seus trabalhos na Assembleia. (Foto: Facebook/Reprodução)João Grandão também fez balanço sobre seus trabalhos na Assembleia. (Foto: Facebook/Reprodução)

Mudanças – As despedidas, mais frequentes nas últimas horas, na verdade vem sendo realizadas nos últimos dias ou semanas por muitos dos parlamentares do Estado que deixam os cargos. Em alguns casos, com cara de adeus para boa parte da população.

Waldemir Moka (MDB), que deixa o Senado após oito anos –com décadas de vida pública somadas à Câmara dos Deputados e Assembleia–, avisou em 15 de janeiro que desativaria as redes sociais (o perfil pessoal no Facebook já não estava disponível no momento de veiculação desta reportagem).

Antes, agradeceu aos apoiadores e disse se despedir “com a sensação de dever cumprido, mas com a certeza de que vamos voltar a nos encontrar pelos percursos da vida pública”. Apesar do tom, ele finaliza não dizendo adeus, “mas apenas até logo”, sinalizando continuidade na carreira pública.

A postagem do senador foi compartilhada pela deputada estadual Antonieta Amorim, que não disputou a reeleição –e não se despediu dos eleitores.

Também antecipando a saída, mas sem um adeus propriamente dito, Elizeu Dionizio (PSDB) deixa a Câmara dos Deputados depois de não se reeleger. Embora ainda não tenha dado um até breve para seus seguidores, no início do mês, já apontou outros rumos: deve se voltar para a Assembleia de Deus Missões –igreja a qual integra–, onde participará do projeto Caravana da Família.

Carla Stephanini apresentou relatório sobre reuniões feitas ao longo de 30 dias de mandato como deputada federal. (Foto: Arquivo pessoal/Reprodução)Carla Stephanini apresentou relatório sobre reuniões feitas ao longo de 30 dias de mandato como deputada federal. (Foto: Arquivo pessoal/Reprodução)

Tampão – Junior Coringa (PSD), Isaías Bittencourt (PRB) e Carla Stephanini (MDB), os três suplentes de deputado federal que, no início de janeiro, assumiram mandatos em Brasília em substituição aos titulares que renunciaram –Luiz Mandetta (DEM, novo ministro da Saúde), Geraldo Resende (PSDB, secretário de Estado de Saúde) e Tereza Cristina (DEM, ministra da Agricultura). Com o fim do período na capital federal em 1º de fevereiro, eles também entraram no clima de adeus e agradecimentos.

Coringa se despediu já nesta quinta-feira nas redes sociais. Valeu Mato Grosso do Sul pela confiança. Saio de Brasília muito motivado e orgulhoso pela experiência como deputado federal. A nossa parte fizemos com muita vontade e dedicação”, afirmou o parlamentar, que exerceu um mês de mandato em período sem sessões plenárias ou aprovação de projetos –ele, assim como os demais suplentes, usam o argumento de que permaneceram em Brasília negociando projetos a serem encampados por seus correligionários e a liberação de recursos para o Estado.

Carla Stephanini frisou o fato de atuar como parlamentar federal por 30 dias “em substituição à minha amiga e agora ministra Tereza Cristina”, tempo que considerou proveitoso “para fortalecer as ações e políticas em defesa e proteção à mulher, bem como a estratégias de empoderamento e autonomia feminina”.

Relatando 17 reuniões “em busca de oportunidades e crescimento” para o Estado, com integrantes do governo (quatro delas com a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, e com os ministros do Estado) e embaixadores, Carla agradeceu a oportunidade política. “Vamos em frente”, prometeu.

Isaias, por sua vez, não se despediu, mas aproveitou os últimos dias para divulgar reuniões do mandato. “Tem sido muito produtivo, com diversas agendas e apresentação de propostas, mesmo não havendo as sessões plenárias e comissões”, postou em 28 de janeiro. Na quarta (30), participou da decisão na liderança do PRB que resultou na indicação de Marcos Pereira, presidente nacional do partido, para a primeira vice-presidência na chapa em que Rodrigo Maia (DEM-RJ) tentará a reeleição no comando da Câmara.

Discretos – Outros parlamentares que se despedem preferiram a discrição. Paulo Siufi (MDB) mudou o layout de seu Facebook, centralizando na profissão de médico.

Grazielle Machado (PR), que abdicou da reeleição e não fez atualizações na rede social desde dezembro, tem entre suas últimas postagens uma imagem em que cita a Primeira Epístola a Timóteo, do Novo Testamento. “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé”, relatou, agradecendo à população.

Parlamentares que deixam a Assembleia, como Maurício Picarelli (PSDB), Amarildo Cruz (PT) e George Takimoto (MDB) não tinham postagens recentes relativas à suas saídas da Casa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions