A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

10/09/2010 08:03

PDT expulsa Artuzi e nomeia provisória

Redação

O prefeito de Dourados, Ari Artuzi, preso na semana passada por envolvimento em fraudes e pagamento de propina, foi expulso do PDT.

A decisão foi tomada por unanimidade pela Executiva Estadual do partido, que dissolveu também o diretório municipal de Dourados e nomeou uma comissão provisória para reorganizar a legenda no município.

Segundo o presidente regional do PDT, deputado federal Dagoberto Nogueira, três questões pesaram na decisão da Executiva: a de que Ari Artuzi é réu em processo crime com denúncia recebida pelo Tribunal de Justiça, as novas evidências de corrupção divulgadas nos últimos dias pela imprensa de todo o País e, por último, um grave ato de indisciplina partidária.

Dagoberto explicou que Artuzi desrespeitou a convenção do PDT, "instância máxima do partido, que decidiu seguir a convenção nacional e apoiar Dilma para presidente e, em Mato Grosso do Sul, Zeca do PT para governador".

"Ari Artuzi traiu o partido e apoiou publicamente os nossos adversários, tanto candidatos a deputado como senador e governador. Após tomarmos conhecimento dos graves acontecimentos registrados na prefeitura de Dourados, que levaram a prisões e à divulgação de imagens chocantes, que envergonharam nosso Estado, a executiva do PDT se reuniu e decidiu pela expulsão de Artuzi", detalhou Dagoberto.

Segundo o dirigente, a história do PDT é de "coerência política, de formação republicana e sempre ao lado do trabalhador".

"Não poderíamos jamais nos isentar da postura adotada pela Executiva Estadual", ponderou. Artuzi continua preso em Campo Grande, na cela do 3º DP.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions