A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

28/12/2012 17:29

Prefeito diz que teve assinatura falsificada em papel pedindo R$ 500 mil

Gabriel Neris
Prefeito de Rio Brilhante acusa oposição de falsificar documento para conseguir verba (Foto: Divulgação)Prefeito de Rio Brilhante acusa oposição de falsificar documento para conseguir verba (Foto: Divulgação)

O prefeito de Rio Brilhante, Donato Lopes da Silva (PSDB), acusa duas pessoas de falsificação da sua assinatura para buscarem recursos no valor de R$ 500 mil junto ao Ministério das Cidades. Um dos acusados é o vereador e vice-prefeito eleito Wanderlei da Silva Barbosa (PT).

De acordo com o chefe do Executivo do município, localizado a 163 km de Campo Grande, o pedido da verba, destinada para pavimentação asfáltica que estava em fase de convênio, teria sido burlada pelo secretário de Administração e Planejamento da Prefeitura de Nova Alvorada do Sul, Márcio França. Donato afirma que a ordem partiu do vice-prefeito eleito de Rio Brilhante.

“Todo projeto orçamentário, eles procuram a gente. Desta vez fizeram por conta própria e falsificaram minha assinatura num papel”, reclama o prefeito.

O documento de Declaração de Capacidade Técnica e Gerencial foi encaminhado, com a suposta assinatura do prefeito, para a assessoria do deputado federal Vander Loubet (PT), e sem o conhecimento da arquiteta da Prefeitura de Rio Brilhante, Florinda Quintino de Freitas Fernandes, responsável pelo gerenciamento de contratos municipais e inscrição no Siconv (Sistema de Convênio dos Ministérios).

Entretanto, a assessoria do parlamentar entrou em contato com a arquiteta para avisar que o documento estava pronto, porém não era anexado já que precisaria de uma senha para entrar no Siconv, que é de posse de Florinda.

A arquiteta estranhou a natureza do documento e acionou o prefeito sobre a falsificação da assinatura. “É bom lembrar que o pessoal do gabinete do Vander não sabia que era falso”, comenta o prefeito. Donato procurou a Polícia e registrou Boletim de Ocorrência no último dia 21 pela acusação de estelionato e falsificação de documento público.

Prefeito diz que assinatura na Declaração de Capacidade Técnica e Gerencial não é dele (Foto: Reprodução)Prefeito diz que assinatura na Declaração de Capacidade Técnica e Gerencial não é dele (Foto: Reprodução)

O vereador e vice-prefeito eleito também fez Boletim de Ocorrência hoje (28) contra a arquiteta com a acusação de calúnia. Procurado pela reportagem do Campo Grande News, Wanderlei disse que não sabia quais medidas Márcio iria tomar.

Ele afirma que o município iria perder o prazo para a verba e foi avisado pelo deputado federal Vander Loubet para acelerar a entrega do pedido. “Liguei duas vezes para a Florinda e ela não me atendeu, então pedi para o Márcio entrar em contato com a Florinda”. “Em nenhum momento ele tinha a intenção de levar vantagem financeira”, contesta. Vice-prefeito eleito de Rio Brilhante, Wanderlei comentou que Márcio deve integrar a equipe que assume a administração municipal.

O vereador disse ainda que a situação é política depois dos resultados das eleições. “A briga política é grande”. Wanderlei foi candidato à vice na chapa encabeçada por Sidney Foroni (PMDB), que venceu Tania Mara Martins Cerveira de Castro (PSDB), por 54,20% a 45,80%.

A reportagem tentou entrar em contato com Márcio, mas ele não foi encontrado. No dia 6 de outubro, véspera das eleições municipais, o então secretário de Administração foi preso por compra de votos num assentamento de Nova Alvorada do Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions