A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

21/07/2012 09:54

Prefeito revela desistência por compra de prédio da Câmara Municipal

Fabiano Arruda
Aluguel do prédio deve ser renovado, afirma prefeito. (Foto: arquivo)Aluguel do prédio deve ser renovado, afirma prefeito. (Foto: arquivo)

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), afirmou, na manhã deste sábado, que desistiu da compra do prédio da Câmara Municipal.

Dessa forma, o aluguel será renovado, explica. “Nós queremos um valor e eles (proprietários do imóvel) outro”, disse Nelsinho, sem divulgar números.

Segundo Trad, o processo de desapropriação do prédio ficará para o próximo prefeito.

Ele também comentou que se reuniu, recentemente, com o presidente da Casa de Leis, vereador Paulo Siufi (PMDB), sobre as obras para readequação do imóvel a fim de acomodar os novos vereadores da próxima Legislatura.

Na última sessão do semestre, na última terça-feira, Siufi havia comentado sobre as intervenções na Câmara sem dar prazo para início das obras.

Pendenga - A empresa Haddad Engenheiros Associados Ltda cobra na Justiça o pagamento de R$ 11 milhões por aluguéis atrasados. O aluguel da Câmara, em vigor desde 2000, já teve direito a vários capítulos na Justiça. O valor mensal, que era de R$ 35 mil, foi considerado abusivo pelo MPE (Ministério Público Estadual) e em 2001 uma liminar reduziu o pagamento para R$ 15 mil.

O contrato acabou em 2005 e desde então o aluguel não foi pago. A construtora recorreu e obteve aval para receber R$ 7 milhões pelos anos em que a Câmara não fez os depósitos pela locação. O argumento foi de que o contrato teve renovação automática. Em outra ação judicial, a Haddad cobra a diferença dos valores pagos entre 2000 e 2005, num total de R$ 4 milhões.

Dona do prédio da Câmara, construtora aguarda proposta para resolver impasse
TJ/MS deve analisar nos próximos dias o recurso contra a decisão que determinou despejo de vereadoresDona do imóvel onde funciona a Câmara Municipal...
Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...


Como é bom ter o "poder da caneta" nas mãos. Reduz judicialmente o valor do contrato, não paga e ainda "ameaça" com futura desapropriação. E são esses mesmos que querem prender ambulantes e cobrar dos munícipes o cumprimento de leis que eles próprios não cumprem. Ex: limpeza de terrenos e acessibilidade.
 
Fernando Silva em 21/07/2012 10:47:58
Mais uma vez enfatizo a necessidade de se deixar de gastar o dinheiro publico desnecessariamente. Porque não se adeque o predio da antiga rodoviaria. Os senhores vereadores deveriam cuidar melhor do dinheiro publico, que deveriam eles fiscalizar melhor o seu uso. Fiquem do lado do povo eu os desafio!
 
jesus ribeiro em 21/07/2012 02:10:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions