A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

22/10/2010 15:28

TCE encontro descontrole total em contas de Dourados

Redação

O TCE (Tribunal de Contas do Estado) elaborou relatório parcial, apontando que as contas da prefeitura de Dourados estão em descontrole quase total. Na gestão do ex-prefeito Ari Artuzi, os gastos eram exorbitantes, sem comprovação de aplicação, destino e eventuais beneficiários.

O conselheiro do TCE, Waldir Neves Barbosa, expôs a situação à prefeita interina Délia Razuk e deu prazo de 30 dias para que a prefeitura apresente respostas aos questionamentos do tribunal.

Em trabalho de inspeção, que durou 30 dias, o TCE fez um "raio-X" na administração de Dourados. O tribunal vai realizar auditoria em cada pasta, com atenção especial para Educação, Saúde e Obras.

A gestão de Artuzi tinha gasto desordenado para abastecimento de combustível, sem comprovação de aplicação. Há casos de veículos que gastavam 40 litros de combustível por dia. Outra falha foi encontrada em contratos de transporte público escolar, que contratavam os serviços por 12 meses, quando o ano letivo prevê nove meses de aulas.

De acordo com o TCE, a segunda maior cidade do Estado pode perder receitas da União e Estado por abrir mão do valor real que deveria ser cobrado de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

"Constatamos inchaço na máquina. Muitos servidores contratados estavam de licença, o que legalizava novas contratações, gerando um valor exorbitante na receita. Desvios de função dos servidores também sangravam a prefeitura", disse Waldir.

A prefeitura de Dourados estava utilizando 100% dos recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) para folha de pagamento, quando o máximo permitido é 60%.

Instrução

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions