A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

04/12/2014 11:37

Troca na Agetran revolta partidos e retoma crise na Câmara

Kleber Clajus
Parlamentares criticam troca sem consulta prévia (Foto: Kleber Clajus)Parlamentares criticam troca sem consulta prévia (Foto: Kleber Clajus)

A troca de comando da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) não agradou vereadores, nesta quinta-feira (4), além de iniciar nova crise entre o prefeito Gilmar Olarte (PP) e a Câmara Municipal de Campo Grande. Há questionamentos quanto a competência técnica de Elizabeth Félix da Silva, assim como a forma em que a negociação para posse foi realizada.

Edson Shimabukuro (PTB), que indicou Jean Saliba para a diretoria da agência, pontuou que “entidades de classe reclamam da perda do terceiro cargo técnico para uma pessoa leiga, sem habilitação para trânsito e mobilidade urbana”. O petebista disse que a saída de Jean foi acordada com o prefeito, apesar de causar surpresa ausência de nomeação imediata dele na Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação).

Para Olarte, “nada foi feito a revelia” e Elizabeth Félix tem competência para o cargo, uma vez que é servidora de carreira do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), tendo atuado na diretoria de habilitação e educação no trânsito. A decisão, conforme o progressista, considerou ainda a vinculação da nomeada com o PT do B, partido pelo qual concorreu como deputada estadual.

Eduardo Romero, Otávio Trad e Flávio César, que integram a bancada do PT do B na Câmara, alinharam discurso ao ressaltar que “a nomeação não é indicação do partido”, que já cogita deixar a base do prefeito. “Foi uma decisão unilateral”, pontuou Romero, que lembra ainda que o titular da Funsat (Fundação Social do Trabalho), Cícero Ávila, também não representa participação partidária na administração.

“Já vi esse filme antes”, resumiu Waldecy Chocolate (PP) sobre a polêmica, ao se referir a postura adotada durante a gestão do ex-prefeito Alcides Bernal (PP). Por outro lado, Elizeu Dionizio (SD) ressaltou que seu partido também busca espaço e ainda não foi contemplado.

O presidente da Casa de Leis, Mario Cesar (PMDB), acabou por reforçar a ideia de parlamentares em se reunir com o chefe do Executivo para pacificar uma possível crise entre as partes.

A posse da nova diretora-presidente da Agetran, conforme Olarte, ainda não foi marcada. Contudo, ela deve ser apresentada oficialmente, nesta tarde, aos servidores do órgão.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions