A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

09/07/2013 15:29

Vereadores devem realizar audiência para debater programa federal "Mais Médicos"

Jéssica Benitez

A Câmara Municipal de Campo Grande, por meio da Comissão Permanente de Saúde, presidida pelo vereador Paulo Siufi (PMDB), fará audiência pública para debater, ainda sem data definida, com médicos sul-mato-grossenses o programa lançado pelo Governo Federal “Mais Médicos” que visa trazer doutores de Cuba para trabalhar no Brasil por três anos.

A iniciativa seria para “desafogar” o caos na área da Saúde no Brasil, mas não agradou aos vereadores, principalmente ao pediatra Paulo Siufi, representante da classe na Casa de Leis. O peemedebista chegou a fazer uso da tribuna durante sessão de hoje para discorrer sobre o tema e explicitar sua opinião. Aos jornalistas, ele chegou a dizer que a decisão foi tomada por uma guerrilheira facista, referindo-se à presidente da República Dilma Rousseff (PT).

“Não sou contra a vinda de médicos estrangeiros, mas sim contra a não aplicação da prova de revalidação a eles”, exclamou. Ele também se manifestou contrário à determinação de que todos os acadêmicos do curso de medicina devem trabalhar dois anos na rede pública de saúde, após seis anos de residência. “Ela está obrigando, isso não está certo”, disse.

Os vereadores petistas, José Orcírio Miranda dos Santos e Marcos Alex, foram os únicos a defender o programa. Luiza Ribeiro (MD) não se mostrou contra nem a favor, apenas elucidou sua posição. “O problema da saúde não é o investimento e sim o desvio de verba destina à saúde para patrocinar interesses particulares. Nós não precisamos de recursos e sim de gente descente para administrar os recursos”, discursou a vereadora que recebeu aplausos por sua fala.



A prova de revalida deveria ser obrigatória a todos, inclusive devereria ser feita a mesma prova para os alunos formados no Brasil, para avaliar seus conhecimento, igual a prova realizada pela OAB para os formados em direito e que desejam atuar na advocacia. Deveria ser feita uma prova única para os recem formados no Brasil e a mesma prova para os estrangeiros que querem atuar, ai sim, estariamos avaliando as condições e o conhecimento de todos que pretendem atuar na medicina, nao importando sua condição (formado no brasil, brasileiro formado no exterior ou estrangeiro). EXAME PARA CERTIFICAÇÃO E EXPEDIÇÃO DE CRM À TODOS (BRASILEIROS E ESTRANGEIROS).
 
Geraldo Gonçalves em 09/07/2013 17:32:08
Não agradou pq não é ele que tem que percorrer varios postos de saude aqui em cg atras de atendimento, não é ele que fica horas sentado num banco duro de posto de saude esperando horas pra ser atendido né.
 
Paulo Cesar da Silva em 09/07/2013 17:03:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions