ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 31º

Política

Vereadores se unem em criticas e cobram demissão de Ivandro

Por Graziela Rezende e Kleber Clajus | 12/11/2013 13:08

Na tribuna, para falar da visita do secretário municipal de Governo, Pedro Chaves (PSC), o presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar (PMDB) cobrou inúmeras questões pontuais e ressaltou que o Poder Executivo precisa de “ações mais contundentes”, principalmente, na área da saúde. Além de endossar as críticas, os demais vereadores se uniram para pedir a demissão do secretário municipal de Saúde, Ivandro Correia Fonseca.

“Estou cético com relação a tudo isso. Existem demandas na área da saúde, educação e assistência social. Nos Ceinf´s (Centro de Educação Infantil), por exemplo, 19 obras estão paradas e três UPA´s (Unidade de Pronto Atendimento) aguardando a continuidade das obras. E sei que a gestão anterior deixou o processo encaminhado, porém com a gestão do Bernal tudo parou”, afirma o presidente da casa.

Convicto de que as obras não serão concluídas neste ano, o presidente diz que Pedro Chaves precisa “ter a liberdade de trocar o secretariado”. “Pedi celeridade nas respostas porque há outras demandas. O prefeito até agora só utiliza palavras no gerúndio  e se mudar o tempo verbal vai ser de grande valia”, comentou, ironicamente, o presidente da casa.

Já o vereador Carlos Borges, o Carlão (PSB), comentou que a saúde é o ponto mais crítico da administração. “O senhor Ivandro Fonseca mostrou que é incompetente e incendiário contra a Câmara. É uma pessoa que fica perseguindo e punindo médicos e funcionários da saúde. Se Bernal exonerá-lo, vai ganhar muito”, diz o vereador.

Clamor - Ao todo, os parlamentares ressaltam que são 11 meses de “tempo perdido”. “Por ironia do destino são 11 meses que estamos clamando pela saúde”, fala Mario Cesar. “Pelo que parece, Pedro Chaves é o super homem, é o prefeito da cidade. Se ele vai resolver tudo isso, aí não vai precisar nem de prefeito” , ironizou Chiquinho Telles (PSD).

O vereador Elizeu Dionísio (PSL), ressaltou que Ivandro é um “obstáculo”. “O prefeito pode até ser considerado incompetente por conta da nomeação do Ivandro no cargo da saúde”, avalia o vereador. O vereador Jamal Salem (PR) disse ainda que “está provada que o secretário da saúde não renova nada, inclusive contratos com médicos e clínicos gerais.

Durante a sessão, os parlamentares disseram que já cobraram uma reunião no Ministério Público, juntamente com a Comissão Permantente de Saúde da Câmara. Na ocasião, eles ainda pretender discutir sobre uma denúncia do Filogônio Tavares Filho, que cobra desde junho remédios de alto custo, solicitados via judicial, e ainda não entregues pela  Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário