A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Outubro de 2017

28/08/2014 17:12

Em MS, 62% dos produtores dizem que o eucalipto pode substituir a pecuária

Priscilla Peres
BeefPoint pesquisou sobre as atividades mais competitivas que a pecuária de corte. (Foto: Famasul)BeefPoint pesquisou sobre as atividades mais competitivas que a pecuária de corte. (Foto: Famasul)

Pesquisa feita pela BeefPoint em diversas regiões produtoras do país e divulgada hoje, questionou sobre qual atividade agrícola poderia substituir a pecuária de corte. Em Mato Grosso do Sul, 62% dos entrevistados apontaram o cultuvo de eucalipto, 19% indicaram a cana de açúcar e outros 19% afirmam que a pecuária é insubstituível.

Em todo o país, a maioria (45%) dos produtores acreditam que a soja é a atividade mais competitiva em relação a pecuária, seguido da cana de açúcar com 28% e o eucalipto aparece em terceiro com 14%. Apenas 5% dos entrevistados disseram que nenhuma cultura ameaça a pecuária.

Para o consultor técnico da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Justino Mendes, a pesquisa revela o potencial da pecuária de corte para o Estado. "Aqui há uma tradição pecuária e além disso o cenário atual da carne incentiva a produção", diz ele, se referindo ao consumo externo aquecido e a possibilidade da abertura de novos mercados.

Além disso, o eucalipto tem sido muito cultivado na região de Ribas do Rio Pardo e Três Lagoas, devido a instalação de indústrias de processamento de celulose. Já o açúcar é mais valorizado na região de Dourados, onde várias usinas de açúcar e álcool se instalaram.

O consultor cita que a tendência é a integração lavoura-pecuária. "Os produtores vão incorporar novas tecnologias para aumentar os ganhos e a produtividade, entre elas é a integração entre a floresta de eucalipto e a pecuária de corte", conta Justino.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions