ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  31    CAMPO GRANDE 27º

Lugares por Onde Ando

Agências torcem pela volta do turismo a partir de junho

Por Paulo Nonato de Souza | 31/03/2020 08:32
Até Veneza, na Itália, um dos destinos que mais se queixavam dos efeitos do turismo de massa, foi esvaziada pelo coronavírus (Foto: Divulgação)
Até Veneza, na Itália, um dos destinos que mais se queixavam dos efeitos do turismo de massa, foi esvaziada pelo coronavírus (Foto: Divulgação)

Otimismo e fé. São as palavras de ordem, uma espécie de mantra, no dia a dia do setor turístico neste momento de incertezas provocadas pela pandemia do novo coronavírus na maior parte do planeta. Também em Mato Grosso do Sul, o turismo foi um setores mais impactados pelo inimigo invisível que veio da China.

 “Está quase tudo parado, as companhias aéreas brasileiras cancelaram quase 90% dos voos nacionais e algumas suspenderam todos os voos internacionais devido ao fechamento de fronteiras e até mesmo falta de passageiros. O impacto foi e está sendo devastador, as vendas já caíram mais de 85% e esse número pode aumentar”, lamenta Alcir Caramalac Junior, sócio da agência Siga Viagens & Turismo, de Campo Grande.

Mesmo assim, o ambiente ainda reserva espaço para o otimismo. A expectativa do setor é de que as atividades comecem a voltar ao normal no segundo semestre, e algumas agências de viagens já trabalham com ofertas de pacotes na América do Sul, Estados Unidos e Europa a partir de agosto deste ano.

“Não há como ter certeza porque depende da diminuição dessa pandemia,  e vale dizer que esse vírus nem atingiu o seu pico aqui no Brasil, mas acredito que em breve comece surgir as vendas para o segundo semestre e para 2021. Temos que ser otimistas”, avalia Alcir Caramalac Junior.

Regina Matsubara, proprietária da Check-In Agência de Viagens, uma das principais agências de turismo emissivo de Campo Grande, também sinaliza com perspectiva otimista em meio ao caos provocado pelo coronavírus no mundo.

“Impossível saber quanto o turismo de Mato Grosso do Sul perdeu, entre prejuízos de todo o setor, desemprego, compromissos não atendidos, eventos cancelados, enfim, mas já temos ofertas de pacotes para o segundo semestre, só não sabemos ainda quando teremos segurança para vender novas viagens”, disse Regina.

Da mesma forma que as agências,  algumas companhias aéreas também mostram otimismo com a volta à normalidade em suas atividades a partir de junho ou julho. A Latam, por exemplo, está oferecendo passagens com descontos em voos nacionais e internacionais nos feriadões do segundo semestre. E-mails enviados aos clientes diz “aproveite para planejar os feriados do 2º semestre com flexibilidade”.

“Estamos trabalhando para que os clientes invistam em suas viagens para o segundo semestre, já que até julho não aconselhamos a viajar. Já divulgamos alguns aéreos em promoção para os EUA e deu resultado. Agora vamos trabalhar para divulgar pacotes dentro do Brasil”, afirma Alcir Junior.