A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

28/05/2014 16:57

PRF suspende próximas etapas de concurso após sumiço de provas

Marta Ferreira
Candidatos em frente ao colégio Dom Bosco, no domingo, quando 415 ficaram sem fazer provas. (Foto: Bruno Chaves)Candidatos em frente ao colégio Dom Bosco, no domingo, quando 415 ficaram sem fazer provas. (Foto: Bruno Chaves)

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) suspendou as próximas etapas do concurso público para preencher 216 vagas em todo o País, 15 delas em Mato Grosso do Sul, em razão do tumulto ocorrido no domingo passado, em um dos locais de prova de Campo Grande, o colégio Dom Bosco, onde cadernos de provas foram extraviados. Segundo relatório da PRF, 415 candidatos ficaram sem fazer o exame no local.

Veja Mais
MPF analisa queixa de candidatos contra concurso tumultuado
Candidatos do concurso da PRF fizeram denúncia ao MPF para cancelar prova

Pelo menos 30 candidatos já haviam procurado o MPF (Ministério Público Federal), para pedir uma investigação, que já foi aberta. Em Mato Grosso do Sul, 11,4 mil candidatos se inscreveram ao concurso. São mais de 200 mil inscrições no País. A suspensão vale para o território nacional.

A organizadora do concurso, a Funcab (Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt) comunicou hoje em sua página na Internet que não divulgaria mais o gabarito das provas, o que estava previsto para hoje. Com isso, já cai o prazo para recursos às respostas, que deveriam ser protocolados hoje e amanhã.

De acordo com o edital, a próxima etapa seria a investigação social, cujo resultado deveria sair em 13 de junho. No dia 16 de junho, estava prevista outra etapa, a convocação para o exame médico.

Segundo divulgação feita pela PRF em sua página do Facebook, as próximas etapas estão suspensas até que seja analisada a documentação apresentada pela Funcab. Não há prazo para que isso ocorra.

O que aconteceu – No domingo, candidatos que foram ao colégio Dom Bosco para fazer a prova se revoltaram com o fato de os cadernos com os testes não terem chegado ao local e nenhuma orientação ter sido dada. Muitos foram embora e outros ficaram no local, o que provou tumulto. Quatro equipes da Polícia Militar estiveram na escola, um dos 12 locais de prova em Campo Grande.

Na segunda-feira, a direção da PRF informou que havia dado prazo de 24 horas para a Funcab (Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt) para explicar o que aconteceu em Campo Grande.

A Funcab chegou a divulgar em nota que houve atraso de cerca de uma hora na chegada das provas no colégio Dom Bosco, mas que os candidatos é que não quiseram fazer o teste e acabaram provocando tumulto. No mesmo texto, a fundação afirmou afirmou a “lisura” do processo seletivo não havia sid comprometida.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions