A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

14/03/2013 18:42

Artuzi é condenado a três anos de prisão e multa de R$ 300 mil por racismo

Ex-prefeito de Dourados vai ter de pagar indenização de R$ 300 mil por danos morais

Nícholas Vasconcelos
Ex-prefeito de Dourados foi condenado pelo crime de racismo, cometido em entrevista a uma rádio. (Foto: João Garrigó)Ex-prefeito de Dourados foi condenado pelo crime de racismo, cometido em entrevista a uma rádio. (Foto: João Garrigó)

O ex-prefeito de Dourados Ari Artuzi foi condenado hoje a 3 anos de prisão pelo crime de racismo. Ele ainda terá de pagar indenização de R$ 300 mil por danos morais, além de 200 dias multa.

Veja Mais
Ladrões levam trator do sítio de Ari Artuzi em Dourados
Na Assembleia, Artuzi diz que não será candidato: "vou cuidar da saúde"

O crime de racismo foi cometido em 2010, durante entrevista ao programa de rádio “Hora da Verdade”, da rádio Grande FM. Artuzi ofendeu os negros ao afirmar “Nóis temu fazenu serviço de genti branca; serviço de genti”.

A denúncia pelo crime de racismo foi apresentada pelo promotor de Justiça, João Linhares Júnior, que considerou que ex-administrador da cidade "praticou e incitou o racismo, ofendendo a honra subjetiva dos afrodescendentes.”

Conforme a promotoria, Artuzi anunciou palavras pejorativas e feriu a honra de todos os negros ao conferir a falsa ideia de que o trabalho só pode ser considerado bom, adequado e eficiente quando efetuado por pessoa de pele branca. Com essa atitude, ele fomentou a intolerância e estimulou o preconceito.

"Artuzi explicitou que pessoas negras não prestam para serviço de qualidade. (...) o comentário possui consequências nefastas, pois dele se depreende o desiderato do denunciado de vilipendiar todos os negros, fomentando a inferiorização desta minoria e incitando o desprezo dos demais douradenses contra os afro-brasileiros".

Artuzi foi preso em setembro de 2010, alvo da operação Uragano da PF (Polícia Federal). Além dele, ainda foram detidos a ex- mulher dele, Maria Artuzi, o vice-prefeito, noves dos 12 vereadores, secretários municipais e empresários.

O grupo foi denunciado por esquema de fraudes envolvendo a prefeitura, Câmara e empresas. As ações foram registradas por Eleandro Passaia, então secretário de Governo na administração de Artuzi.

Após 90 dias atrás das grades, Ari Artuzi renunciou ao mandato, sendo solto no dia seguinte.

 




o que eu acho absurdo é uma pessoa depois de tanta coisa errada comprovada,não ficou preso agora por causa de de uma frase a 3 anos atras ocupar mais um lugar na prisão tenha paciencia,tanto politico que nao presta solto.deixa o homem trabalhar.ajuda eu ari tamo junto ....
 
alex silva dos santos em 15/03/2013 21:52:00
Como entender e aceitar q um indivíduo seja condenado e logo solto. Ninguém suporta mais, já passou de todas as medidas essas leis frágeis, fraquíssimas, são mais cheias de atenuantes q agravantes, até os juízes já se manifestam publicamente contra essa lei q se torna hipócrita...
 
Lucia Sales em 15/03/2013 08:13:03
Será que as pessoas de pele negra também não se sentem ofendidas com as COTAS em universidades? O governo deveria ser processado também...
 
Cassiano Jorge em 15/03/2013 08:01:02
Ué? Não votaram nele?
 
Paulo Renato em 14/03/2013 21:51:40
É a qualidade do candidato eleito vamos na proxima nos orientarmos mais sobre os nossos candidatos imagina de 12 foram 09 vereadores presos, e secretáriado o prefeito que foi eleito nem portugues sabe falar, como pode nosso povo ter eleito um semi analfabeto, Vamos acordar Dourados e serva de lição para os demais municipios da nação.
 
Carlitos Leite em 14/03/2013 19:11:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions