A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

10/03/2015 18:16

Chuva causa estragos e municípios decretam situação de emergência

Mariana Rodrigues
A equipe de apoio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, esteve ontem (9) no município e constatou os estragos. (Foto: Jornal da Nova)A equipe de apoio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, esteve ontem (9) no município e constatou os estragos. (Foto: Jornal da Nova)

Em Batayporã -distante a 344 quilômetros de Campo Grande, a prefeitura decretou situação de emergência por conta dos estragos provocados pelas chuvas no fim de semana. O decreto foi publicado hoje (10), no Diário Oficial do Estado.

Veja Mais
Chuva atrasa plantio e produção de milho safrinha terá queda de 8,2%
Defesa Civil avalia prejuízos causados por chuva no fim de semana

De acordo com o Diário Oficial, o prefeito Alberto Luiz Sãovesso (PSDB), decretou situação de emergência após o município ser acometido por diversas precipitações hídricas, desde dezembro do ano passado, e no ultimo fim de semana, em poucas horas, as chuvas atingiram cerca de 150 mililitros, conforme foi registrado no pluviômetro.

Ainda de acordo com a publicação, as chuvas afetaram residências próximas a Lagoa do Sapo, provocando rachaduras e danificações em diversas residências, ocasionando também estragos no prolongamento da avenida Antonia Spinosa Mustafá, causando o rompimento da vala de escoamento que fica no sentido Cemitério Municipal, margeando a Fazenda Nossa Senhora Aparecida até o Córrego Pindocaré. Além da área urbana, houve ainda danos e prejuízos em parte da área rural danificando estradas e pontes.

Segundo informações do Coordenador Adjunto da Defesa Civil de MS, Adriano Noleto Rampazo, ainda não é possível informar em quanto está estimado os prejuízos em Batayporã. "Ainda estamos contabilizando os prejuízos. A prefeitura tem até 10 dias, a partir da data do ocorrido, para fazer esse levantamento e encaminhar para o reconhecimento federal, e assim garantir os recursos", disse.

Rampazo concluiu ainda que pelo fato da área rural ter sido atingida, é provável que demore um pouco mais para que a prefeitura conclua o levantamento. A Defesa Civil Estadual está assessorando e apoiando o município dando todo o suporte técnico.

Após realizado o levantamento e encaminhado para a Defesa Civil Nacional, o órgão tem até 180 dias para dar uma resposta se vai liberar os recursos para a recuperação dos danos e resolver o problema permanentemente.

A equipe de apoio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, esteve ontem (9) no município e constatou os estragos, sendo que o local mais afetado pelos alagamentos foi a Lagoa do Sapo, que fica em frente ao Paço Municipal.

As duas horas de chuva foram o suficientes para alagar ruas, avenidas e invadir residências da área central do município. Rampazo disse ainda que essa é a quarta vez desde dezembro do ano passado, que Batayporã sofre com os prejuízos causados pelas fortes chuvas, pois a água escoa e vai direto para a Lagoa.

Nova Andradina - No município, também foi decretado situação de emergência, após as várias chuvas que atingiram o local. As autoridades ainda aguardam resposta do governo federal para recebimento de R$ 5 milhões, valor calculado dos prejuízos causados pela chuva no mês de fevereiro.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions