A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

09/02/2012 14:50

Defensor alega que internação é ilegal e maníaco deveria ter tido tratamento

Aline dos Santos

“Essa situação é irregular, não se justifica”, afirma

Maníaco está há mais de três anos na Unei de Ponta Porã. (Foto: João Garrigó)Maníaco está há mais de três anos na Unei de Ponta Porã. (Foto: João Garrigó)

Ilegal. Para o defensor público Henoch Cabrita de Santana esta é a definição, sob ponto de vista jurídico, do fato de o Maníaco da Cruz continuar na Unei (Unidade Educacional de Internação) de Ponta Porã mesmo vencido o prazo máximo de internação, que é de três anos.

Nesta semana, o TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negou pedido de habeas corpus. Agora, a Defensoria Pública vai recorrer ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) para colocar Dionathan Celestrino, de 19 anos, em liberdade.

“Essa situação é irregular, não se justifica”, afirma o defensor. Ele ainda reclama de cerceamento da defesa, pois a Defensoria não foi informada das decisões pelo TJ. Segundo Henoch Santana, a 2ª Câmara Criminal nem chegou a analisar o mérito do pedido.

“Ele deveria ter sido tratado nesse tempo que ficou na Unei. Porque a justificativa da internação é ressocializar”, salienta. Para o defensor, o pedido de interdição, feito pelo MPE (Ministério Público Estadual), é tardio.

“Já que consideram que ele não é normal, a interdição deveria ter sido pedida desde o inicio do processo”, afirma. Neste caso, Dionathan deveria ter ficado em um hospital psiquiátrico. A interdição cível é autorizada quando comprovada grave doença mental.

De acordo com o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), “em nenhuma hipótese o período máximo de internação excederá a três anos. Atingindo o limite estabelecido o adolescente deverá ser liberado, colocado em regime de semi liberdade ou de liberdade assistida”.

Mortes em série – Dionathan foi apreendido em 2008, quando tinha 16 anos, após matar três pessoas. O primeiro a morrer foi o pedreiro Catalino Gardena, que era alcoólatra. O crime foi em 2 de julho.

A segunda vítima foi a frentista homossexual Letícia Neves de Oliveira, encontrada morta em um túmulo do cemitério do município, no dia 24 de agosto.

A terceira e última vítima foi Gleice Kelly da Silva, de 13 anos, encontrada morta seminua em uma obra, no dia 3 de outubro. Dionathan foi apreendido no dia 9 de outubro, seis dias após o último assassinato, em casa. No quarto dele havia pôster do Maníaco do Parque e de um diabo.

Para cometer os crimes ele utilizava luvas cirúrgicas. O maníaco estrangulava as vítimas e terminava de matá-las com faca, arma com a qual ele escreveu INRI (Jesus Nazareno Rei dos Judeus) no peito do primeiro alvo. Os corpos das vítimas eram colocados em forma de cruz.




Além disso, oportuno destacar que todos os que estão julgando e criticando o trabalho do defensor poderiam algum dia passar por alguma situação na qual também precisariam do trabalho da Defensoria Pública deste Estado,desde que juridicamente necessitados, pois independente do crime cometido, todos tem direito de defesa.
 
Tatiane Arzamendia em 10/02/2012 12:19:12
Vale lembrar que o Defensor Público ora mencionado, sob o ponto de vista legal, defende os interesses de seus assistidos reivindicando todos os seus direitos constitucionais, se valendo assim, de todos os meios a ele inerentes. Tendo ele todo o meio apoio.
 
Tatiane Arzamendia em 10/02/2012 12:14:44
Por fim, aos que se colocam no lugar dos familiares das vítimas, digo que, se tal situação envolvesse MEUS familiares, o tal “maníaco” já não estaria mais respondendo por suas ações perante os humanos
 
Allan Patrick em 10/02/2012 11:42:15
Justificando o porque dos “meus parabéns” ao nobre Defensor, é em virtude da Defesa CONSTITUCIONAL que está sendo garantida no caso em questão, defesa esta que tem evitado que pessoas inocentes recebam penas injustas. Todos tem direito a ampla defesa e contraditório, porém, com todo respeito, espero que este maníaco continue atrás das grades.
 
Allan Patrick em 10/02/2012 11:41:47
Parabéns ao nobre Defensor Público pela brilhante atuação e coragem de se expor num caso de tamanha repercussão nacional, porem, na minha opinião, este criminoso, defendido pelo Dr. Henoch, tal como tantos outros, deveria receber pena condizente com suas ações, tamanha a crueldade das mesmas, digo até que a pena deveria seguir os moldes “americanos” de punição (cadeira elétrica...).
 
Allan Patrick em 10/02/2012 11:41:12
O Defensor Público defende o criminoso e não o crime. Que fique claro!
 
Natalia Yahn em 10/02/2012 11:32:54
Galera!!! Defensor é uma coisa e Promotor é outra... o Defensor defende e o promoto acusa...
 
FRANCISCA MESQUITA em 10/02/2012 09:42:39
Vao soltar pra morrer nas ruas por ai, de vingança dos familiares ferisos pode acreditar nisso pq oque este cara fez nao tem perdao.
 
paulo luiz em 09/02/2012 09:54:00
sr promotor leva ele para sua casa e cuiada dele depos de o sr cuidar dele ai o sr
solta ok vamos ver se o sr tem coragem de dar trabalho para ele dentro de sua casa
parabens promotor reze para que um dias ele não faça mal para sua familia.
 
antonio alves avelino em 09/02/2012 08:54:25
Leva ele pra sua casa defensor...
 
pedro lima em 09/02/2012 08:12:48
esse defensor so vai mudar de ideia quando for alguem da familia dele....
 
thiago souza em 09/02/2012 08:05:20
Gravem bem o nome deste defensor, ele será o responsável pelas outras mortes que esse maníaco vai cometer se for solto.... Que país e esse???
 
Valter Jeronymo em 09/02/2012 07:55:25
pena de morte ja no brasil acorda brasil , esse e um caso perdido .......
 
almir da silva costa em 09/02/2012 05:53:23
Coloca-lo em liberdade? Para que depois reincidir nos mesmos artigos, talvez com mais crueldade? O Sr. Defensor que nos perdoe. Se uma das vitimas fosse seu filho ou sua filha, sem medo de errar, ele iria querer que o mesmo apodrecesse na cadeia. O que falar do criminoso de Luziania/GO? Assassino e estuprador de crianças, liberado apenas para matar novamente.CPB mais severo JÁ.
 
Liane Santos em 09/02/2012 05:49:10
sera que esse promotor nao esta vendo o que acontece quando a justica solta esses maniacos na sociedade e eles torman a matar novamente pessoas inocentes e com mais crueldade.
 
nilton sabino em 09/02/2012 04:42:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions