A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

15/10/2013 10:52

Índios terena denunciam preconceito sofrido em restaurante de Miranda

Aliny Mary Dias

Um grupo de cinco índios terena da mesma família denuncia um episódio de preconceito ocorrido no fim da tarde de ontem (14), no restaurante Zero Hora, localizado na BR-262 a cinco quilômetros de Miranda.

Veja Mais
Índios que invadiram área denunciam terceiro ataque em 5 dias
Índios prometem invadir área de 7,2 mil hectares; polícia federal está no local

Os indígenas alegam que a ação por parte dos funcionários do restaurante foi motivada pelas ocupações de cerca de 370 hectares da região. Mais de 300 índios das aldeias de Miranda participam da retomada de terras que começou na última semana.

Zuleica Tiago, de 24 anos, é indígena e trabalha como enfermeira na Aldeia Água Branca em Aquidauana, a 135 quilômetros de Campo Grande. Ela explica que foi em companhia do pai e de outros parentes visitar os indígenas que participam da retomada em Miranda.

Na volta, Zuleica conta que foi com a família no restaurante para fazer uma refeição antes de voltar para Aquidauana. Enquanto terminavam de comer, um dos garçons do estabelecimento disse que o restaurante iria “parar de atender os índios”.

“Meu pai estava caracterizado e nós só fomos lá para comer porque passamos o dia na retomada. Quando o garçom disse que não iria mais nos atender, eu fiquei revoltada e pedi para falar com o gerente”, conta a terena.

A justificativa repassada pelo gerente aos indígenas foi que o atendimento não seria mais feito em razão dos donos do local. “O gerente disse que era ordem da chefia e que iria parar de atender a gente”.

Revoltados com a situação, os indígenas ainda questionaram a ação dos funcionários, mas resolveram ir embora para evitar confusão maior. “Foi uma humilhação e um ato de preconceito. Nós temos certeza que isso aconteceu por causa da retomada das terras de Miranda”, completa Zuleica.

A reportagem do Campo Grande News entrou em contato com o restaurante Zero Hora e foi informada que o gerente do estabelecimento é o único autorizado a falar sobre o caso. No entanto, o funcionário não estava no local e nenhum número de celular pôde ser repassado à reportagem.

Índios que invadiram área denunciam terceiro ataque em 5 dias
Os índios terenas que invadiram chácaras em Miranda denunciam que sofreram o terceiro ataque no período de cinco dias. “Foi ontem, por volta das 20h....
Índios prometem invadir área de 7,2 mil hectares; polícia federal está no local
Os 300 índios da etnia terena, da aldeia Moreira, que ocupam desde quarta-feira (9) uma área de 3,2 mil hectares, em Miranda, prometem invadir mais 7...
PF investiga suposto atentado contra índios que invadiram fazendas
A Polícia Federal está na região onde indígenas e fazendeiros entraram em conflito nesta madrugada (10) na chácara Trator Mil, em Miranda. Cerca de 3...
Índios denunciam que foram alvo de disparos na madrugada de hoje
Índios e fazendeiros entraram em conflito na madrugada de hoje (10) na chácara Trator Mil, em Miranda, depois que cerca de 300 indígenas invadiram a ...



Não se trata de invasão e sim a retomda de terras imemoriais, é só ver a verdadeira história de mais de 100 atrás de como grilaram e ainda grilam muitas terras por aqui.
Os índios tiveram suas populações triplicadas e é claro que vão buscar uma solução .
 
Carlos Lamarca em 15/10/2013 15:18:19
Na verdade eu nunca precisei comprar nenhum lanche nesse restaurante, mas acredito que independente de retomada ou não, temos o direito de entrar em qualquer local desse planeta, a não ser que não queiramos. Impedir alguém de entrar em um local público é puro preconceito e descumprimento à CONSTITUIÇÃO FEDERAL BRASILEIRA. É isso aí, quero ver se a lei é para o índio também, tomara que esse processo não seja mais um a ser arquivado.
 
Rosaldo Kinikinau em 15/10/2013 15:13:37
Desde 2010, quando teve a primeira retomada, ouço reclamação por parte das lideranças indígenas, por conta da discriminação intentado contra os Terena de Miranda. No momento que isso aconteceu, os índios me ligaram e conversei diretamente com o gerente que informou que era ordem do patrão não atender os índios. O fato do estabelecimento não querer se manifestar só corrobora a veracidade da denúncia.
 
Luiz Eloy em 15/10/2013 15:08:59
Essa situação dos "índios" é precária e seria facilmente resolvida se o governo paga-se aos fazendeiros o valor da terra e das benfeitorias. Pois quem deu escritura de terra foi o governo Os fazendeiros pagam seus impostos produzem para o consumo dos brasileiros e de boa parte do mundo não podem simplesmente sair da terra que já é deles a décadas.
O erro foi do governo em dar títulos de posse e escritura lavradas em cartórios das terras dos índios está na hora do governo assumir sua parcela de culpa! A falta de ação e coragem dos governantes gera estes conflitos.
 
Higor Almeida em 15/10/2013 13:06:17
Bom dia,gostaria que a imprensa desse mais atenção a essa questão, pois parece que lado certo e só dos indígenas pois somos cidadão que paga imposto que por sinal é muito caro as escrituras que temos foram pagas nos órgãos competentes mas parece que não tem valor nenhum . As invasões não da direito de entrar em nossas casas comerem o nosso gado enfim cade nosso direitos. Quero que vão ver a veracidade destes fatos
 
Beatriz Cruz da luz em 15/10/2013 11:14:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions