A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

14/07/2015 11:36

Pai de quadrigêmeas paga R$ 300 em fiança e deixa delegacia

Caroline Maldonado
Odair Cândido, 32 anos, foi preso após deixar as crianças para ir atrás da esposa em uma festa (Foto: Giselli Figueiredo/O Pantaneiro)Odair Cândido, 32 anos, foi preso após deixar as crianças para ir atrás da esposa em uma festa (Foto: Giselli Figueiredo/O Pantaneiro)

Depois de pagar fiança de R$ 300, foi liberado ontem (13) a noite o pai das quadrigêmeas, que deixou sete dos oito filhos sozinhos em casa, em Anastácio, a 130 quilômetros de Campo Grande. Odair Cândido, 32 anos, foi preso após deixar as crianças para ir atrás da esposa, Denir Campos, 37 anos, em uma festa.

Veja Mais
Pais abandonam quadrigêmeas e marido é preso após agredir esposa
HU faz pela primeira vez parto de quadrigêmeos e família pede ajuda

Na noite de domingo (12), a Polícia Militar foi acionada para conter Odair, que começou a brigar com a esposa por ter deixado as crianças com ele, segundo testemunhas. Odair foi preso em flagrante e responde por abandono de incapaz, já que ele que deixou as crianças sozinhas, enquanto a mãe foi ouvida e liberada. O Conselho Tutelar encaminhou as crianças para os cuidados de uma avó até que a mãe voltasse para casa.

Agora, o casal que foi atração em programa de televisão de rede nacional após o nascimento das quadrigêmeas, agora com oito meses de idade, prefere não falar com a imprensa e nem gosta de tocar no assunto com os assistentes que acompanham o casal, segundo a coordenadora do Crea (Centro de Referência, Especializado em Assistência Social), Uliele de Lima. Conforme a assistente social, o casal já recebia apoio antes do parto das quadrigêmeas, pois têm ainda outros quatro filhos e o pai sofre com o alcoolismo. O Campo Grande News tentou contato por telefone com Denir, mas ela não atendeu as ligações nesta manhã.

Na opinião da coordenadora, é justamente a doença que vem dificultando a vida do casal e dos filhos. Contudo, a mãe tem se mostrado interessada em receber as orientações dos assistentes e pretende voltar a trabalhar quando os bebês puderem ficar na creche. “Nós acompanhamos ela nas consultas em Campo Grande, ela tem melhorado muito no cuidado com as crianças e manifestou o desejo de fazer curso de salgadeiro, então só estamos esperando o médico liberar os bebês para ficar na creche e ela vai começar o curso”, comentou a coordenadora do Crea.

A secretária de Assistência Social do município, Jane Pedroso, confirma o zelo da mãe com as crianças. “Ela é uma boa mãe, leva as filhas para a vacinação todos os meses, mas o pai trabalha em fazenda, tem alcoolismo, as vezes fica dias fora. Seria melhor um emprego fixo na cidade e a gente tem buscado algo no mercado de trabalho aqui para ele. É difícil, porque ele não tem experiência”, contou a secretaria.

O casal está inserido no programa municipal Cesta da Gente e recebe cestas básicas mensalmente, além do benefício Bolsa Família, do Governo Federal. Depois da prisão, eles mudaram de casa. Conforme a assistente social, o proprietário pediu a casa alugada pela Prefeitura e por isso a família foi para outra residência, no Centro da cidade. Segundo ela, a casa tem as mesmas condições da outra. “O Odair já frequentou o grupo de Alcoólicos Anônimos, mas tem altos e baixos, fica um tempo sem beber, mas não tem controle, essa e a questão. Mas nunca foi negligente de bater nas crianças e nós continuamos ajudando até eles melhorarem”, garante a assistente social.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions