A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

12/09/2012 11:29

Polícia ainda vai ouvir mais quatro pessoas sobre queda de avião em Água Clara

Francisco Júnior
Destroços da aeronave. (Foto: divulgação)Destroços da aeronave. (Foto: divulgação)

A Polícia de Água Clara ainda vai ouvir mais quatro pessoas sobre a queda da aeronave que matou três pessoas no dia 25 de agosto, na fazenda Serena, que fica no município distante 198 quilômetros de Campo Grande. Morreram no acidente o empresário Orestes Prata Tibery Junior, da empresa Ourofino Agronegócio LTDA, e a esposa, Ellen Martins Prata Tibery, além do piloto da aeronave, Teodoro Janjon.

Veja Mais
Polícia instaura inquérito e aguarda laudo para apurar queda de aeronave
ANAC faz perícia em avião que caiu matando 3 pessoas em Água Clara

De acordo com o delegado Nilson Martins, serão ouvidos os parentes do empresário, mas como eles moram em Três Lagoas o depoimento será colhido por carta precatória. Já foram ouvidas três pessoas.

Conforme o delegado, a investigação da Polícia é divida com a Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), que ainda não deu um prazo para conclusão dos levantamentos que possam apontar as caudas da queda aeronave. “São informações objetivas e subjetivas que tem que ser apuradas. Isso leva tempo”, explica o delegado.

Um dia após o acidente uma equipe da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) esteve no município para realizar perícia nos destroços do avião.

A aeronave caiu de ponta, fazendo um buraco no chão. Ainda assim, depois do primeiro impacto, ela ainda seguiu arrastando no chão, deixando destroços espalhados por 100 metros.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions